sábado, 28 de abril de 2007

Esta Minha Sede Eterna...



Longas e tortuosas todas

As

Noites...


Longas e tenebrosas todas

As

Noites...


Longas

E

Tortuosas...


Longas

E

Tenebrosas...


Noites...


Noites...


Noites...


Noites...


Noites...


Noites...


Noites...


Noites

Noites

Noites

Tortuosas

Tortuosas

Tortuosas

Tenebrosas

Tenebrosas

Tenebrosas


Não há o tortuoso para mim


Não há o tenebroso para mim


Tortuosas são as vossas noites

Seres humanos


Tenebrosas são as vossas noites

Seres humanos


O Tortuoso lhes atormenta

Porque todos vós

Encaminham-se para o pó


O Tenebroso lhes atormenta

Porque todo vós

São vítimas dos Terrores Diurnos

E dos Terrores Noturnos


Eu sou um dos Terrores Noturnos


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Contemplo os oceanos humanos

E nado nas ondas vazias


Vazios vós sois

Seres humanos


Vazios que apenas servem de comida

Para os Vampiros


Vazios que servem de comida

Pois vós sois belíssimos aperitivos


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Lutem pelos vossos ossos caídos

Seres humanos


Lutem pelos vossos olhos perdidos

Seres humanos


Lutem

Eu vos admiro


Eu vos admiro como joguetes

Nas mãos da Deusa Destino


Joguetes que podem ser esmagados

Pelas mãos de um Vampiro


Joguetes que esmago

Pois sou uma Vampira


Não sou vossa amiga

Seres humanos


Mas eu amo a todos vós

Porque sois o alimento que me mantém eternamente aqui


Eternamente aqui neste mundo

Que vossa estupidez está vindo a destruir


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Cantem para os corvos que vos rodeiam

Seres humanos


Dancem para os esqueletos que vos chamam

Seres humanos


Cada um de vós é uma cova fria

Seres humanos


Cada um de vós já está enterrado

Seres humanos


Encomendem já vossos enterros ou cremações

Seres humanos


Se não for um Vampiro

Será a Deusa Morte


Se não for a Deusa Morte

Será a vossa própria falta de sorte


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


A Festa Do Sangue é ótima

Seres humanos


A Festa Do Sangue é excelente

Seres humanos


Dentes em eterno estado de perfeição


Dentes em eterna busca de refeição


Dentes em eterna sintonia com a Vampírica Ação


Sobrevivo aos milênios assim

Seres humanos


Sou Filha De Amalya assim

Seres humanos


Sou ali a mulher estranha da esquina


Sou lá a mulher risonha do bar


Sou aqui a mulher solitária no pub


Sou acolá a mulher oferecida do bordel


Sou Vampira e estou convosco

Seres humanos


Sou Vampira e vos alcanço até em locais sagrados

Seres humanos


Sou Vampira

Seres humanos


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Beijo crucifixos em minha Cova Eterna


Bebo água benta à espera de uma chance de confissão


Sorrio para o sol diante das Horas Ocultas Do Meio-Dia


Saí das ruínas


Parei nas rotinas


Amo vossas rotinas

Seres humanos


Amo ser-lhes Caçadora Eterna

Seres humanos


Amo-os como ovelhas sem pastores

Pastores que vos sejam pais

Seres humanos


Vampiros são alguns dos vossos pastores

Seres humanos


Sou uma dos vossos pastores

Seres humanos


Minhas fazendas são as ruas vazias


Meus intrumentos são os meus dentes


Meu arado começa e termina em vossas jugulares

Seres humanos


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Sorriam

Seres humanos

Vós estais sendo ordenhados!!!


Chorem

Seres humanos

Vós estais domesticados!!!


Relaxem

Seres humanos

Vós sois rebanho bem pastoreado!!!


Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...

Esta minha sede eterna...


Inominável Ser

DO REBANHO PASTOREADO

PELOS VAMPIROS