sexta-feira, 18 de maio de 2007

Estou Enforcado Em Tudo Crucificado


Um instante todo de paz pode ser

Um duradouro instante

De verdadeira centelha

De alguma paz?


Um instante todo prazeroso de alegria

Pode ser um instante realmente

Dotado do radiante poder

Da Deusa Alegria?


Deuses podem chorar enquanto

Os Não-Deuses sorriem diante

Das destruições de lares

Que eram antes eficazes?


Respostas que procuro,

Respostas que eu,

Coveiro Inominável,

Procuro nas Trevas...


Respostas na recusa,

Respostas no não,

Respostas no desprezo,

Respostas no cuspe...


Respostas nos vômitos,

Respostas nos socos,

Respostas nos chutes,

Respostas nos xingamentos...


Respostas duras,

Respostas suaves,

Respostas benévolas,

Respostas malévolas...


Respostas minhas,

Respostas contra mim,

Respostas todas,

Respostas de guerra...


Guerra de um Coveiro Inominável

É guerra que enforca,

É guerra que crucifica,

É guerra sem honra.


A atriz amada vai embora,

A meretriz desejada não colabora,

Os inimigos riem,

Os amigos se esvaem...


A Terra sinto sofrer,

A Terra Vejo sofrer,

Estou a guerrear por Ela,

Estou a guerrear sozinho por Ela...


Dou-me as mãos

Em minha guerra solitária de Cova,

Afinal de contas,

Quem se importa com a Terra?


Dizem que sou um monstro por inteiro,

Dizem que não valho nada,

Dizem que sou lixo,

Afirmam que sou um louco bastardo.


Riem da Cova,

Assustam-se com a Cova,

Não ligam para a Cova,

Mas porque isso me importa?


Me importa porque aqui falo

Da Humanidade Morta,

Me importa porque aqui falo

Da Terra Morta.


Me importa porque dói,

Me importa porque muito dói,

Gritar tanto enforcado,

Gritar tanto crucificado...


Deixo Jesus em paz,

Deixo os mártires em paz,

Não sou Jesus em paz,

Não sou mártir em paz...


Deusa Dor,

Ó Mãe,

Ó Amiga,

Ó Amor!


Deusa Dor,

Enforco-me,

Enforcado,

Enforcando-me...


Deusa Dor,

Crucifico-me,

Crucificado,

Crucificando-me...


Doutrina que cavo,

Romance que narro,

Pedra que lanço,

Desprezo e descaso que recebo...


Mas,

Deusa Dor,

Mesmo assim enforcado,

Mesmo assim crucificado...


Mesmo assim,

Deusa Dor,

Continuo na guerra,

Pois está é a minha tarefa!


Nazistas,

Enfiem em vossos cus

O vosso Nazismo

De merda!


Racistas,

Enfiem em vossos cus

O vosso Racismo

De merda!


Satanistas da Internet,

Enfiem em vossos cus

O vosso Satanismo Internético

De merda!


Diabolistas da Internet,

Enfiem em vossos cus

O vosso Diabolismo

De merda!


Luciferianistas da Internet,

Enfiem em vossos cus

O vosso Luciferianismo

De merda!


Poderosos do mundo,

Políticos e juízes de merda,

Empresários e executivos de merda,

Enfiem em vosso cus vosso poder!


Policiais de merda,

Soldados de merda,

Celebridades de merda,

Enfiem em vosso cus as vossas merdas!


Sim,

Sinto Dor,

A Dor de ser apenas um,

A Dor de cavar a Cavar assim como cavo!


Sim,

Deusa Dor,

Estou enforcado,

Estou crucificado!


Estou,

Mas a guerra deste

Coveiro Inominável

Não será em vão!


Se me abandonam todos,

Foda-se,

Enfiem nos cus falsos

As vossas falsidades!


Se não me compreendem,

Foda-se,

O Inominável Desconhecido

E Os Inomináveis me compreendem!


Se não me amam,

Foda-se,

As minhas Deusas Da Cova

Me amam!


Foda-se,

Leitor virtual,

Se não gostas

De mim Coveiro!


Foda-se,

Leitora virtual,

Se não gostas

De mim Coveiro!


A Dor é infinita,

Sim,

É infinita,

Demasiadamente!


Porém,

Não sou como todos vós,

A aceitarem a

Desgraça Contemporânea!


Nossa Terra Em Dor,

Seus arrombados do caralho,

Suas arrombadas do caralho,

E vocês preocupados com os próprios cus!


Nossa Terra Em Dor

E o caralho do Alemão

E o caralho da Siri

Importando mais do que Ela!


Nossa Terra Em Dor

E tudo o que vós fazeis

É assistir a tudo

Da sala de estar!


Nossa Terra Em Dor

E apenas vós dizeis:

"Como o mundo está violento,

Como o mundo está decadente..."!


Acorda aí,

Doloroso arrombado!


Acorda aí,

Dolorosa arrombada!


Eu,

Enforcado,

Fodido todo,

Guerreio para denunciar isso!


Eu,

Crucificado,

Fodido um pouco mais,

Guerreio para denunciar isso!


Não sou melhor,

Não sou pior,

Sou igual a todos vós,

Sou semelhante a cada um de vós!


A Dor me motiva,

A Deusa Dor me motiva,

A Deusa Dor me enriquece,

A Deusa Dor me aquece!


A Terra me chama,

A este enforcado,

A este crucificado,

Para guerrear por Ela!


Não sou especial,

Não sou profeta,

Sou Poeta Inominável,

Sou Coveiro Inominável!


E dói

E dói

E dói

E DÓI

E DÓI

E DÓI

VER QUE NINGUÉM SE ATENTA

AO QUE NA COVA

É REVELADO,

REVELAÇÕES DE CRIMES,

REVELAÇÕES DE DOENÇAS,

REVELAÇÕES DE FINS,

REVELAÇÕES DE MENTIRAS,

REVELAÇÕES

REVELACÕES

REVELAÇÕES

REVELAÇÕES

REVELAÇÕES

REVELAÇÕES

REVELAÇÕES

Revelações...


Estou enforcado...


Estou crucificado...


Em tudo crucificado...


Estou enforcado...


Em tudo crucificado...


Deusa Dor,

Enforcai-me mais,

Crucificai-me mais...


Melhor ser enforcado

Do que apodrecer cagado

Como um arrombado cego

Igual a vós,

Leitor virtual,

Leitora virtual...


Melhor ser crucificado

Do que apodrecer cagado

Como um arrombado cego

Igual a vós,

Leitor virtual,

Leitora virtual...


Enforcado,

Crucificado,

Escavo melhor

A minha Cova.


Não tenham piedade

De mim,

Eu não tenho piedade

De vós.


Salvem-se por si mesmos

Em vossas próprias

Covas.


A minha Obra em minha Cova

É apenas fazê-los,

Dolorosamente,

Lembrar-lhes disso

Enforcando-lhes aqui,

Crucificando-lhes aqui.


Vão embora.


Retornem.


Esqueçam-me.


Lembrem-se de mim.


Enforquem-se.


Crucifiquem-se.


Ou continuem recebendo

Em vosso cus

As dores que a Terra Morta

Lhes concede.


Parei,

Há muito,

De recebê-las

Em meu cu.


Inominável Ser

ENFORCADO

CRUCIFICADO

NÃO RECEBENDO MAIS

NO CU

AS DORES DO MUNDO





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: