terça-feira, 6 de novembro de 2007

A Franqueza De Uma Face Da Deusa Morte


Perturbo As Alegrias Que

Algum Ser Humano Possa

Levemente Ter


Perturbo As Sinfonias Boas Que

Algum Ser Humano Possa

Brevemente Ter


Perturbo As Corridas Satisfatórias Que

Algum Ser Humano Possa

Sobriamente Ter


Perturbo Os Ganhos De Bens Maiores Que

Algum Ser Humano Possa

Soberanamente Ter


Perturbo Os Anos Suaves Que

Algum Ser Humano Possa

Desenfreadamente Ter


Perturbo Os Dias Tranquilos Que

Algum Ser Humano Possa

Espirituosamente Ter


Perturbo Os Raios De sóis Que

Algum Ser Humano Possa

Divinamente Ter


Perturbo As Marés Lunares Que

Algum Ser Humano Possa

Ocultamente Ter


Perturbo Os Ventos Carinhosos Que

Algum Ser Humano Possa

Vagarosamente Ter


Perturbo As Deusas Da Vida

Perturbo A Verdadeira Vida

Perturbo A Deusa Vida

Sou Aquela Face

Da Deusa Morte

Nos Canos Das Armas De Fogo

E Nas Lâminas Das Armas Brancas

Nas Mãos Dos Assassinos

Que São Meus Filhos

Nas Mãos Dos Psicopatas

Que São Meus Filhos

Nas Mãos Dos Supostos

Homens E Mulheres De Bem

Da Humanidade

Supostos Bons Da Humanidade

Que São Apenas Hipócritas

Que Disfarçam O Seu Desejo

Pelo Derramamento De Sangue

Pelas Escaladas Das Mortes

Pois Todo Ser Humano

Alimenta-Me Por Ser

O Ser Mais Violento Da Criação

Violento Perturbando

Com Suas Lamúrias

Aos Deuses

Violento Perturbando

Com Suas Insignificâncias

Aos Demônios

Violento Perturbando

Com Suas Fraquezas

Aos Espiritos Das Luzes

Violento Perturbando

Com Suas Ruínas

Os Espiritos Das Trevas

Eu Sou A Violência

De Toda Arma

Eu Sou A Violência Mortal

Da Humanidade

E Estou No Coração

De Todo Ser Humano

Das Crianças Que Nada

Possuem De Santas

Aos Adultos Que Não

São Santos

E Tenho A Franqueza De Revelar

Aqui Nesta Cova

Que Amo Como A Este

Coveiro Inominável

Que Agora Pelas Mãos Dele

Me Evoca

Que Estou Bem Perto Aí

De Todos Vós A Lerem

Este Meu Revelar

E Posso Chegar Até Ti

Através De Uma

Bala Perdida

Através De Uma

Bala Bem Direcionada

Através De Uma

Facada

Através De Uma

Punhalada

Através De Uma

Machadada

Através Da Mesma Violência

Que Vos Carregais

Com Tanta Velada Franqueza

Nos Interiores De Vossas

Humanas Almas

Tão Francamente

Mortas


Inominável Ser

FRANCAMENTE

MORTO




Reações:

1 Lamentos Finais De Cadáveres:

J. Wilson disse...

This is some interesting artwork you've posted. Do you make it? If not, where does it come from??

Thanks!

Check out my blog if you get a chance: eight-thirty.blogspot.com.