quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Um Conto De Fadas Das Trevosas Solidões


As Colinas Distantes Dos Reinos

De Romonan

Saudosamente Cantam Alegres

Em Suas Trevosas Solidões

A Angustiosa Noite Do Abraço

De Shymara E Adamaen.

Ruma Tudo Para O Oeste

Das Grandes Situações,

Lobos Selvagens Cantam

Enquanto Corujas Degoladas

Encontram Seus Assassinos

No Encanto Sonoramente Solitário

Dos Infernos Das Trevas.

No Oeste,

Onde Aranam Encontrou

A Seta De Daramur

E Adertyunam Enamorou-Se

De Tharya,

Encontram-Se As Lembranças

De Shymara,

Encontram-Se As Lembranças

De Adamaen.

Longas Lágrimas

No Semblante De Shymara,

Longas Lágrimas

No Semblante De Adamaen,

Os Sóis Das Trevas Tecendo

A Harmônica Mensagem

Da Deusa Solidão

Aos Dois Seres De Penalidades

Em Seus Corações.

Longo Solar Trevoso

Dia,

Longa Solar Trevosa

Noite,

Shymara E Adamaen

Abraçados,

Shymara E Adamaen

Abraçados Onde Se Põem

Todos Os Sóis Das Trevas,

Shymara E Adamaen

Abraçados Onde Se Expandem

Todas As Trevas Das Solidões.

Shymara,

Deusa De Lágrimas,

Solitárias Trevosas Lágrimas.

Adamaen,

Deus De Lágrimas,

Solitárias Trevosas Lágrimas.

Shymara,

Adamaen,

Abraçados,

Encorajando Toda Solidão

Na Criação,

Seja Nas Trevas,

Seja Nas Luzes,

A Abraçar Uma Sua

Solidão Irmã.

Shymara,

Adamaen,

Abraçados,

Implorando A Toda Solidão

Na Criação,

Seja Nas Trevas,

Seja Nas Luzes,

Um Momento Que Possa

Acalmar Os Uivos De

Balankhos

E Aclamar A Pacífica Nota

Dos Violinos Festivos

De Modoron.

Shymara,

Adamaen,

Abraçados,

Ruidosamente Silenciados,

Silenciosamente Ruidosos,

Povoando As Trevas Das Solidões

Com O Seu Abraço,

Abraço Conhecido Tanto

Nos Reinos De Tata Caveira

Como Nos Impérios De

Satan

E Nos Crepúsculos De

Ahriman

E Nos Abismos Inomináveis

Onde Tudo É Apenas

A Mais Trevosa

Essência Solitária.

Shymara,

Adamaen,

Abraçados

Abraçados

Abraçados,

Conduzindo A Agonia

Do Que Se Encontra

Na Sua Trevosa Solidão,

Reconstruindo Toda A Solidão

Do Nada Das Formas

Antes Do Todo Das Formas

Da Criação

Nas Trevosas Almas Solitárias

Humanas,

Elevadas,

Intermediárias,

Não-Moldadas,

Automanifestadas.

Shynmara,

Adamaen,

Abraçados

Abraçados

Abraçados,

Na Deusa Solidão Sendo

Deuses Das Trevosas Solidões

Em Conto Infinito

De Terror E De Horrror

Que Se Torna O

Único Confortante Canto

Do Trevoso Solitário

Que Vai Para A Cova,

Do Trevoso Solitário

Que Voa No Alto,

Do Trevoso Solitário

Entre O Baixo E O Alto,

Do Trevoso Solitário

Sem Definição Completa

Em Qualquer Esfera.

Shymara,

Adamaen,

Abraçados

Abraçados

Abraçados!

Shymara,

Adamaen,

Abraçados

Abraçados

Abraçados!

Shymara,

Adamaen,

Abraçados

Abraçados

Abraçados!

E O Conto Contado

Por Toda Fada Das Trevas

É Enaltecedor

De Todos Os Solitários Contos

De Cada Ser Que Sabe

Que É Solitário,

De Cada Ser Que Nega

Ser Solitário.


Inominável Ser

SOLITÁRIO EM SUAS

TREVOSAS SOLIDÕES




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: