sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

O Inominável Senhor Das Noturnas Destruições Existenciais


Aguardo muitos pesadelos

risonhos nos meus

calabouços de desesperos

e encontro cantores de músicas

despedaçadas pelas noturnas

agruras de ruas nulas

em poças de escarro retidas


Aguardo muitos pesadelos

e as mudas de plantas

crescentes em venenosos

terrenos esgotados

pelo pisar de pés estragados

reúnem suas ruínas

diante da minha chacina


Aguardo muitos pesadelos

e nas meias-noites de minha

minada meia-existência

vou ouvindo gemidos

de touros e de vacas abatidas

que são homens e mulheres todos

que reúnem como eu seus tolos tronos


Aguardo muitos pesadelos

e sinto o Caminhar Dele

Caminhar detonador de toda

lágrima que possa ser breve

mas feliz sorriso

em meu rosto

e nos rostos dos outros sofredores

Aguardo muitos pesadelos

e Ele guarda meu enredo

de carnaval todo infeliz

que toca marchinhas de desgraças

para todo infeliz

que igual a mim

teima em querer ser alegre folião


Aguardo muitos pesadelos

e Ele guarda em Si

Todos Os Pesadelos

Da Deusa Meia-Noite

Enamorada Do Diabo

Que Mata Putas Vagabundas

Nos Bueiros Infernais


Aguardo muitos pesadelos

e Ele

O Inominável Senhor

Das Noturnas Destruições

Existenciais

É Todos Os Pesadelos Meus

E Dos Humanos Que Somos Nós


Aguardo muitos pesadelos

E O Inominável Senhor

A Guardar Todo Humano

Pesadelo

me saboreia

te saboreia

no Banquete Do Humano Terror


Aguardo muitos pesadelos

E O Inominável Senhor

Surgindo Do Éter Astral

Do Humano Terror

dá-me sete mil vezes o que mil vezes

todo ser humano recebe

de pesadelos em ardor


Aguardo muitos pesadelos

E O Inominável Senhor

que aguarda nosso encontro

em seu Inominável Império

De Humano Terror

nos reúne como gado abatido

saboreado pelo nosso próprio Terror


Aguardo muitos pesadelos

E O Inominável Senhor

De Infinitos Pesadelos

me dá e te dá

infinitas horas de desconforto

e de medo e de angústia

pelo Terror de humanos sermos


Ele Guarda Nossos Pesadelos


Ele Aguarda Nossos Outros Pesadelos


Quereis Fugir Dele?


Quereis?


Não Há Fuga...


Não Há...


Nós Já Fugimos

Em Direção A Ele

Quando Geramos

O Humano Terror

E Enterramos A Humana Paz

Ao Cair Do Sangue De Habel

Nas Mãos De Kain


Nós O Alimentamos...


Nós O Fazemos Crescer...


Nós Somos Ele Sem Crermos

E Sabermos

Que Somos Algo Mesmo...


Fugir Não...


Fugir Não!


Fugir Não?


Fugir Não.


O Verdadeiro Humano Pesadelo

É Ele

O Inominável Senhor

Das Noturnas Destruições

Existenciais

Nosso Verdadeiro Pai

Aos Pés Da Deusa Meia-Noite


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos


Ele É Nossos Pesadelos...


Inominável Ser

QUE É ALIMENTADOR

DO INOMINÁVEL SENHOR

DE SEUS PESADELOS




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: