quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Te Dou Minhas Flores, Te Dou Meu Abraço...


Amado que me vês,

que me vês nesta noite

de encantos indecentes

e gritos doentes de perturbadores

caçando doentes humanos

em prisões chamadas

de casas de família,

tenho flores

que quero te dar,

tenho um abraço

que quero te dar...


Amado que me vês,

venha comigo até este cemitério,

eu abro os caixões e como

metade de corpos semi-enterrados,

mastigo tudo como petisco

que saboreado é melhor do que

tu saboreias tua comida humana

de todo dia,

adoro a carne de crianças mortas,

crianças mortas e suas carnes

são deliciosas,

essas flores são

tuas,

um abraço meu é

teu...


Amado que me vês,

sou carinhosa demais se você quiser,

sou a sua Vida Guerra,

sou a sua Angelina Jolie,

sou a sua Viviane Araújo,

sou a sua Fabiana Andrade,

sou toda mulher que tu quiser,

me arrastes para um canto,

eu tenho flores

para te dar,

eu tenho um abraço

para te dar...


Amado que me vês,

eu afastei daqui os meus Irmãos,

ficaremos sozinhos,

cacei há pouco e me alimentei,

matei um político,

matei três policiais,

matei um juiz,

matei cinco freiras,

matei doze bêbes,

matei uma mulher grávida,

matei um médico,

matei dois homens que fodiam

na escada de uma igreja,

venha que estou satisfeita,

quero te dar

flores,

quero te dar

abraço...


Amado que me vês,

escondas e eu acho,

te escondas e eu te acho,

corras e eu corro,

corras de mim

e e eu corro até ti,

eu não sou maligna

como a tua humana

moralzinha crê,

sou do bem,

o meu bem,

pois sangue pelo meu próprio

bem sobreviver

eu faço cair

para sorver,

as flores para

ti,

o abraço para

ti...


Amado que me vês,

venha aqui,

venha,

as flores são todas

tuas,

o abraço é todo

teu...


as flores,

tuas...


o abraço,

teu...


as flores,

tuas...


o abraço,

teu...


VENHA,

AMADO QUE ME VÊS,

SEU FILHO DE UMA PUTA

CADELA HUMANA

QUE DAVA O CU PARA

CÃES,

VENHA,

SENÃO EU TE CAÇO,

ENFIO CADA ROSA

NESSE TEU CU

TODO FEDORENTO

QUE TU LAVAS BEM MAL,

ESFREGO A MINHA

BUCETA FRIA

NA TUA CARA,

ESFREGO MEU

CU FRIO

NA TUA CARA,

TE ENCHO DE FERIDAS

A DENTADAS

PELA MERDA HUMANA

QUE É ESSE TEU CORPO

DE HUMANO ESCROTO

E TE ABRAÇO

DILACERANDO ESSA PORRA

DESSA TUA GARGANTA

COM MEUS DENTES

DE CARINHOSA VAMPIRA

QUE QUER TE DAR

FLORES,

QUE QUER TE DAR

UM ABRAÇO!!!


As flores,

quer recebê-las

de maneira calma?


O abraço,

quer recebê-lo

de maneira calma

igualmente?


OU QUER QUE

EU TE CAÇE,

AMADO MEU

QUE ME VÊS,

SEU ARROMBADO

HUMANOZINHO

DO CARALHO???


Inominável Ser

INDO RECEBER

AS FLORES DELA

INDO RECEBER

O ABRAÇO DELA

E RECOMENDANDO

O MESMO A TI

SE FORES UM

HOMEM

A ESTE POEMA TER

APRECIADO




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: