sábado, 24 de maio de 2008

TRIBUTO A BRANDON LEE - 1965-1993


Inomináveis Saudações a todos.

Este Tributo é algo que não podia deixar de ser efetuado, ainda mais aqui neste fórum dedicado ao que culturalmente é de eterna primazia, seja na Arte, seja no Humano, na Humana Arte De Ser, enfim, em todos os sentidos e em todos os níveis. Aos 23 de março de 2008, quinze anos completaram-se da suspeita desencarnação de Brandon Bruce Lee durante as filmagens de The Crow (O Corvo) devido a balas, que deviam ser de festim, terem atingido-lhe mortalmente. Especulações e mais especulações, desde então, foram veiculadas, inventadas, por diversos fãs e fanáticos pelos fatos mais estranhos do mundo e da História Do Cinema, como um todo. Ator de intensas capacidades e talentos dramáticos, especialista em Jeet Kune Do (arte marcial desenvolvida por seu pai, Bruce Lee, com o qual treinou pessoalmente até a desencarnação deste em 1973, quando ele tinha oito anos de idade), Wing Chun, Karatê, Judô, Tai Chi Chuan, Tae Kwon Do, Ju-jitsu, Boxe, Hapkido, Krav Magá, Capoeira e Kickboxing, teve uma curtíssima carreira e um sucesso estrondoso postumamente com um dos maiores clássicos, senão o maior, dos cults voltados para a estética gótica. Não nos fixaremos aqui em especulações baratas e nem a sensacionalismos fúteis; este Tributo que ora aqui se eterniza é em nome de um ícone que imortalizou-se em um grande filme, adorado por muitos, odiado por poucos, esquecido por alguns e ignorado por quem? Quem pode, neste mundo, com todas as tecnologias e informações disponíveis, dizer que jamais ouvir falar de The Crow e de Brandon Lee, o ator que, mais do que se diz atualmente acerca dele, eternizou-se para sempre além da estética gótica que o filme evoca? Quem se lembra de outro filme dele? Quem se lembra de Kung Fu: The Movie (1986)? Quem se lembra de Legacy of Rage (Long zai jiang hu) (1986)? Quem se lembra de Kung Fu: The Next Generation (1987)? Quem se lembra de Ohara (TV Episode 1988)? Quem se lembra de Laser Mission (also known as Soldier of Fortune) (1990)? Quem se lembra de Showdown in Little Tokyo (1991)? Quem se lembra de Rapid Fire (1992)? Sem querer desmerecer qualquer um destes trabalhos, eles são como que minúsculas obras cinematográficas diante da estupenda riqueza, tanto filosófica como ocultista, das linhas desenvolvidas por Alex Proyas em The Crow (1994), O Corvo aqui no Brasil, baseado nos quadrinhos de James O'Barr. Eternamente, Brandon Lee e The Crow tornaram-se Um; ele foi um ator perfeito para um dos mais perfeitos filmes aos quais já assisti. E muitos, pelo mundo, possuem a mesma opinião.

Nascido a 1º de fevereiro de 1965 (Ano Do Dragão) e tendo desencarnado aos 23 de março de 1993 (Ano Do Galo), era filho, como dito anteriormente, de Bruce Lee (Lee Siu-Loong) e Linda Lee Caldwell, e irmão de Shannon Lee. Perder o pai (igualmente, como ele, Filho Do Dragão) em tenra idade, deve ter-lhe dado um impulso dinamizador do qual podemos ter toda a noção assistindo a The Crow. Mais do que um mero artista marcial de excelente qualidade, Brandon era um ator de intensa expressividade, expressividade esta que devidamente foi demonstrada em seu filme definitivo e definidor. Estudou na High School Of Dramaturgic, de Los Angeles e na Emerson Faculty, de Boston, ingressou em uma companhia de Teatro; tudo isso simplesmente porque não queria ser meramente conhecido como um artista marcial, mas como um ator de capacidades bem fundamentadas na arte da interpretação. Quando da desencarnação de seu pai, por alguns anos afastou-se do treinamento de Kung Fu, o qual foi retomado em seu período de estudos na Emerson através das orientações de Dan Inosanto, aluno e discípulo daquele. Retornando a Los Angeles em 1985, fez o seu début cinematográfico no filme televisivo Kung Fu: The Movie, no qual vive o filho de Kwai Chang Caine (vivido por David Carradine no famoso seriado dos anos 70); uma nota triste é que o papel de Kwai deveria ter sido de Bruce Lee, mas o preconceito racial falou mais forte e um dos produtores da série Kung Fu dissera que o Dragão Chinês era “chinês demais para o papel”... Após Kung Fu: The Movie, Brandon filmou, em 1986, Legacy Of Rage, que teve no elenco a presença do famoso astro oriental de filmes de Artes Marciais Bolo Yeung, que trabalhou no maior e melhor filme de seu pai, Enter The Dragon (no Brasil, Operação Dragão; 1973). Em 1987, participou do piloto de uma fracassada tentativa de uma série baseada em Kung Fu, Kung Fu: Next Generation, na qual ele seria o protagonista; em 1988 participou de um episódio da série Ohara, na qual vivia o vilão Kenji, contracenando com outro saudoso e grande astro de filmes de Artes Marciais, Pat Morita; em 1991, contracenou com Dolph Lundgren em Showdown in Little Tokyo, a sua estréia em Hollywood, estréia esta que o fez ganhar o epíteto de Filho Do Dragão, em referência ao seu pai; em 1992, filmou Rapid Fire, um thriller de ação de relativo sucesso, principalmente no Brasil, onde recebeu o nome de Rajadas De Fogo; e, no mesmo ano, foi selecionado para viver Eric Draven em The Crow, o papel que o consagraria eternamente, inesquecível, maravilhoso, emblemático, enigmático, simbólico.

O Simbólico e o Oculto permeiam, igualmente, a análise de sua existência, não podemos negá-los. A seguir, faço uma rápida análise desses aspectos, dentro dos meus pequenos conhecimentos esotéricos. O Dragão é o signo do horóscopo chinês signo que representa a sorte, o de influência astrológica mais brilhante entre todos do dito horóscopo; como Dragão De Madeira Yang, Brandon era um ser bastante criativo, brilhante, franco e leal aos seus ideais e princípios. A data de seu nascimento, somada, dá o número 6, que vem a ser, no Tarot, o Arcano Do Namorado, símbolo da Experiência e do problema da Escolha, e na Kabbalah simboliza a Criação e o Equilíbrio entre as forças que se neutralizam; a data de sua desencarnação, somada, é 3, o Arcano Da Imperatriz no Tarot, representante das riquezas da Feminilidade Ideal, e na Kabbalah o esquema da transmutação da Matéria pelo Espírito. Esses quinze anos de sua morte, completados neste ano de 2008, também são carregados de um forte simbolismo oculto: o número 15, no Tarot, é o Arcano Do Diabo, que vem a representar o Guardião Do Umbral, Aquele responsável pela passagem ao Plano Superior Existencial e, na Kabbalah, a Retificação e a Harmonização do Ser plenamente encarnado no Plano Material com relação às Leis Espirituais; em redução teosófica, dá-se o número 6, o do Arcano Do Namorado, anteriormente identificado. Todo esse simbolismo vem a unir-se ao do Corvo, um Animal Sagrado com estreitas ligações com a Morte, assim como com diversas outras crenças, como uma que fala de sua missão como mensageiro de Divindades Celestes. O Corvo, animal dito como “agourento”, nada mais é do que um Representante Do Umbral, no tocante, agora, aos fatos relacionados ao envolvimento de Brandon com todos os simbolismos anteriormente citados. Tudo se complementa em um sentido pleno, ele deveria realmente escolher e ser escolhido para um papel que o faria plenamente realizado na Matéria e no Espírito, um papel de poderosas magnitudes ocultas que ele mesmo sequer imaginava, nem o criador do personagem dos quadrinhos, nem o diretor do filme. Aos que crêem nas informações esotéricas disponíveis acima, os fatos ocorreram como o esperado; mas, se tais fatos foram mesmo os esperados? Há que se crer, também, que tudo poderia ser mudado e, hoje, Brandon estivesse encarnado, com uma carreira de sucesso estupendo, como as estrelas de seu nascimento prediziam; seja como for, não devemos crer piamente no que podemos esotericamente interpretar, pois todo simbolismo pode ser manipulado ao nosso dispor. Contudo, há determinadas Leis que não podem ser ultrapassadas, vencidas, obstáculos a um caminhar, Leis essas que aqui não cabe enumerar; deixemos certos Mistérios para os doutos em Revelações De Mistérios... Não peço que creiam no que esotericamente aqui postei; e nem peço que analisem os simbolismos, livres são as mentes para agirem como quiser nas interpretações de todos os fatos e fatores do mundo. Brandon Lee, Dragão-Corvo, Corvo-Dragão, Fogo E Morte, Morte E Fogo, Eternidade, enfim.

Estes simbólicos quinze anos são de forte expressividade. Como não posso saber de tudo ao mesmo tempo, quase que a data passa em branco; porém, alertado por certas Forças, as mesmas que aqui se Manifestam nesta Cova, este Tributo não poderia ser esquecido de aqui ser feito. Aos fãs de Brandon Lee, aos fãs de The Crow, este Tributo aqui é fundado; livremente, aos inscritos no fórum, que são fãs tanto do filme quanto do ator, manifestem suas homenagens, seja em comentários, poemas, textos, o que for. A seguir, postarei a minha homenagem, de natureza poética, a Brandon Lee.


As Eternas Asas De Um Dragão

Nos Vôos Do Corvo


Horizontes Negros,

Dragões Poderosos,

Dragões Altos,

Dragões Furiosos,

Um Dragão Guiando

Uma Multidão De Coroados

Corvos Em Chamas.


Adiante De Todos,

O Grande Pássaro,

O Grande Corvo,

Pai Das Noites Imortais,

Pai Das Altas Lendas,

Pai Das Altas Lembranças.


Lembranças São As Que Tenho

De Um Jovem Dragão

Que Voou Além Do Seu

Horizonte Original

E Se Eternizou

Nas Fontes Do

Grande Umbral.


Lembranças São As Que Tenho

De Um Jovem Dragão,

Nascido Da Fúria Respirante

Dos Subterrâneos Terrestres

E Erguido Aos Altos Horizontes

De Templos De Vôos

Todos Cintilantes.


Ao Corvo,

Uma Mensagem Eternamente

Fica Gravada,

A Mensagem De Que

O Jovem Dragão

Esquecido Jamais Será

Por Obra Da Alta Atmosfera.


Da Escuridão Eterna Advém

Uma Ponte De Luzes

Trazida Pelo Corvo

E O Jovem Dragão

Nela Viaja

Tecendo Seu Caminho

Aos Sons De Celestes Guitarras.


Da Luz Eterna Advém

Mais Pontes De Luzes

E É A Ascensão

Dos Vôos Do Jovem Dragão

Ao Seu Encontro Definitivo

Com O Grande Semblante

Da Eternidade.


Eternidade,

Dragão-Corvo,

Fogo Para A

Verdadeira Vida,

Fogo Para A

Verdadeira Morte,

Fogo Fogo Fogo Fogo!


Eternidade,

Corvo-Dragão,

Fogo Eterno

De Sonhos Brancos,

Fogo Eterno

De Sonhos Negros,

Fogo Fogo Fogo Fogo!


Eternidade,

Dragão-Corvo,

Corvo-Dragão,

Fogo Eterno

Do Infinito,

Fogo Eterno

Da Existencialidade,

Fogo Fogo Fogo Fogo!


A Imortalidade Beija-Te,

A Imortalidade Abraça-Te,

A Imortalidade És Tua Mãe,

Nada Chora Aqui,

Nada Há De Chorar Aqui,

Para Os Tempos Futuros

Tu Serás Sempre Vivo!


Imortal,

Jovem Dragão,

Eterno Dragão,

Grande Dragão,

Voes Fátuo,

Voes Fátuo,

Voes Fátuo!


Imortal,

Jovem Corvo,

Eterno Corvo,

Grande Corvo,

Voes Acima Das Mortes,

Voes Acima Das Mortes,

Voes Acima Das Mortes!


Seguindo O Fogo

Da Imortalidade,

Seguindo O Fogo

Da Imortalidade,

Seguindo O Fogo

Da Imortalidade,

Seguindo Seguindo Seguindo Seguindo!


Inominável Ser

PARA

BRANDON LEE



Publicado originalmente em:


Tributo A Brandon Lee - Projeto C.O.V.A.


Republicado Na Cova Abismal De Poemas Sombrias marcando o alcance da postagem de número cem.





O Grande Corvo A Voar Nas Grandes Madrugadas Cósmicas


Nesta Grande Madrugada, Abrem-Se Os Portões Dos Umbrais Da Criação E O Esvoaçar Das Penas Do Grande Corvo Fazem-Se Presentes. Dos Túmulos Eternos Todos Os Gemidos Se Calam, O Canto Do Grande Corvo É Império Que Não Pode Ser Suplantado. Nove Vezes Sou Tomado Pela Febre Dos Grandes Delírios Noturnos, Abro Os Portões Dos Templos Da Deusa Escuridão, Beijo A Foice Da Deusa Morte, Entrego-Me Todo À Negra Ordem Das Coisas. Como Filho Do Abismo, Ouço Na Grande Noite O Canto Do Grande Corvo No Kosmos E Tudo, Então, É Embebido Pelo Meu Inominável Ser A Nadar No Grande Mar Das Luzes E Das Trevas Da Criação...



E Eu Estou Voando,

Voando Junto

Ao Grande Corvo,

Voando Por Cima

Dos Humanos Cemitérios,

Voando

Voando

Voando

Voando...


E Eu Estou Voando,

Voando Guiado

Pelo Grande Corvo,

Nas Virgens E Nas Profanadas

Praias Do Noturno Mar,

Voando

Voando

Voando

Voando...


E Eu Estou Voando,

Voando Como Feliz

Pássaro Das Trevas

Amigo E Irmão E Filho

Do Grande Corvo,

Voando

Voando

Voando

Voando...


Voar Com O Grande Corvo,

Alcançar As Negras Torres

Das Potências Abismais

Dos Grandes Umbrais,

Como Verdadeiro Nas Trevas,

Voar

Voar

Voar

Voar!!!


Voar Com O Grande Corvo,

Realçar As Negras Cores

Dos Arcos De Cores Abismais,

As Cores Das Vitórias Todas

Sobre As Muitas Mortes Altas,

Voar

Voar

Voar

Voar!!!


Voar Com O Grande Corvo,

Revelar-Se Um Com Ele,

Revelar-Se Corvo Eterno,

Voando Para Toda

A Verdadeira Liberdade,

Voar

Voar

Voar

Voar!!!


Esquecer Da Humanidade,

Esquecer Da Terra,

Esquecer Do Humano Nascer,

Com O Grande Corvo

Voar Bem Mais Longe,

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando!!!


Ultrapassar O Abismo,

Ultrapassar O Baixo,

Ultrapassar O Alto,

Ultrapassar O Um,

Nova Criação Do Grande Corvo,

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando!!!


Novamente Morrer Mais,

Novamente Viver Morto,

Novamente Morrer Além,

Novamente Morrer Muito Além,

Grande Corvo A Dominar,

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando

Eternos Voando!!!


Asas Tuas,

Asas Minhas,

Asas Nossas,

Grande Corvo,

Todas As Asas Possíveis,

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar!!!


Asas Do Todo,

Asas Do Nada,

Asas Do Infinito,

Grande Corvo,

Todas As Asas Impossíveis,

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar!!!


Asas Que Morrem,

Asas Que Vivem,

Asas Que Se Imortalizam,

Grande Corvo,

Todas As Asas Realizáveis,

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar

Eterno Voar!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA FORA

DO HUMANO MAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA FORA

DO HUMANO AR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA FORA

DO HUMANO ALVORECER

GRANDE CORVO!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA FORA

DO HUMANO VIVER

GRANDE CORVO!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA FORA

DO HUMANO MORRER

GRANDE CORVO!!!


VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

VOAR

PARA BEM LONGE

DE TUDO QUE É HUMANO

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!


VOAR

GRANDE CORVO!!!



Com Lágrimas De Bardo Inominável, A Ti, Grande Corvo, Ofereço Estes Versos Que São Eternos Desde O Ventre Daquela Imperatriz Que Nos Uniu Na Origem Dos Vôos Do Existir.

A Imperatriz Denominada Deusa Liberdade.


Inominável Ser

PARA

O GRANDE CORVO




sexta-feira, 23 de maio de 2008

A Deusa Infernal Que Em Meia-Noite De Lua Cheia Evoco Para Honrar


Sete Pentagramas

De Primeira Força

À Esquerda...


Oito Pentagramas

De Segunda Força

À Direita...


Nove Pentagramas

De Terceira Força

No Centro...


Eu,

No Círculo,

E o Exu Da Meia-Noite

Inspirando-Me No Traçar

Dos Negros Símbolos.


Sombras E Fuligem,

Poeira E Barro,

Lânguida vertigem,

Tudo isso fora

Do Círculo Traçado.


Esqueço As Sombras

E Sou As Sombras.


Esqueço A Fuligem

E Sou A Fuligem.


Esqueço A Poeira

E Sou A Poeira.


Esqueço O Barro

E Sou O Barro.


Esqueço A Vertigem

E Sou A Vertigem.


Vertigem Do Equilibrado,

Os Ventos Do Oeste Sopram,

Os Ventos Do Norte Param,

Os Ventos Do Sul Vindo,

Os Ventos Do Leste Morrendo.


Sou Todos Os Ventos

Do Centro,

Faço-Me O Centro,

Espada Em Movimento,

Cetro Em Movimento.

Dedico Meu Ser

Aos Guardiães Da Meia-Noite,

O Exu Da Meia-Noite

Afasta-Se,

Vou Ao Evocar Dela.


Mãos De Fé Infernal,

Pés De Fé Infernal,

Voz De Fé Infernal,

Evocar,

Evocar....


Douro Inferno,

Duradouros Infernos,

Evocar,

Evocar,

Evocar...


Vindo Todo O Inferno,

Evocar,

Evocar,

Evocar,

Evocar...


Evocar,

Evocar,

Evocar,

Evocar,

Evocar...


LYYRAME ATEREUN

LYYRAME TUDERA

LYYRAME EIUYTRE

LYYRAME WANAD

LYYRAME DEWOYRTA

LYYRAME EOPORE

LYYRAME MERANA

LYYRAME BEREME

LYYRAME DEREJA

LYYRAME BALAKYR

LYYRAME ETARER

LYYRAME TUNADER

LYYRAME BASEDRER

LYYRAME TUDOFER

LYYRAME ADAERER

LYYRAME OPERER

LYYRAME PADEWER

LYYRAME TUNODER

LYYRAME RAMORER

LYYRAME NASEDOER

LYYRAME MOREDER

LYYRAME REESMAER

LYYRAME POFER


LYYRAME


ASODOR


LYYRAME


ADEROR


LYYRAME


POGERUR


LYYRAME


MOROEN


LYYRAME AGURTYR DEROUNAN MADERER NAIER OPERIR ODUNARER TEREAR READSER DEORER TEOSER DEOTER DOROER TEOIURER TEPORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


PORER


LY Y Y RA A A A ME E E


Lyyrame,

Deusa Da Chama Negra

Dos Círculos Internos

De Bavahamach,

Serrania Dos Impiedosos

E Dos Cruéis,

Justa Profanadora

Dos Círculos Celestiais,

Titanidade Das Trevas

Que Engolem Todos Os

Altos Canais!


Diante de mim,

Lyyrame,

A Deusa Infernal

Lyyrame!


O Ritual prossegue,

A Oferta foi aceita,

Eu Sou A Oferta,

O Banquete De Lyyrame

É O Conceder-Me A Flecha

Dos Bárbaros Indomáveis!


O Ritual prossegue,

Os Pedidos são

No Silêncio Protegido

Pelos Demônios Do Interno

Fogo Maior Infernal,

A Celestialidade Nada Ouve!


O Ritual prossegue,

Deusa Lyyrame

É Aquela Que Como

Cruel Deusa Guerreira

Aos Meus Inimigos

Carnais E Espirituais

Dilacera!


O Ritual prossegue,

Deusa Lyyrame,

Faça Com Que Eu

Me Banqueteie

Com O Sangue Dos Estúpidos

Que Me Confrontam,

Animais Menores

Diante Do Animal Maior

Que Eu Sou!


O Ritual prossegue,

Deusa Lyyrame,

E Naquele Silêncio

Protegido

Faço Os Meus

Mais Secretos

Negros Infernais Pedidos A Ti...


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


ADERYOR

LYYRAME


Inominável Ser

REALIZANDO

O ETERNO RITUAL

COM

A DEUSA LYYRAME