quinta-feira, 24 de julho de 2008

O Atacante De Presas Amantes De Peles Bem Sedosas


Fúria dosando as manchas

De muito sangue sugado

Por entre as alamedas

Das ruas povoadas

De fracos e fortes!


As garras Dele:

A Fúria

Da Pura Força

De Milênios Ocultos!


As garras Dele:

A Fúria

Da Pura Força

Dos Mundos Sangrentos!


As garras Dele:

A Fúria

Da Pura Força

Dos Ventos Destruidores!


As garras Dele:

A Fúria

Da Pura Força

Das Marés Avassaladoras!


Furioso,

Ele é

O Furioso,

O Atacante,

Massa insana

De predador inato,

Massa sã

De predador sábio,

Fã de peles sedosas,

Como a vossa que aí estás

Bem sentado,

Bem esquentadinho,

Em teu quarto,

Em teu escritório!


O Atacante,

A Fúria Do Atacante,

Tu não estás livre Dela,

Ele pode tornar

Fria em imensa infinitude

A vossa pele sedosa,

Assim fazendo com que

A tua família

Por ti chore,

Tu ficarás então

Deitadinho em tua cova,

Bem deitado,

Bem gélido,

Na tua cova,

Na tua cova!


O Atacante,

Impiedoso,

Pode te caçar,

Caçar tua mãe

E fria torná-la

Também,

Caçar teu pai

E frio torná-lo

Também,

Caçar teus irmãos

E frios torná-los

Também,

Caçar enfim toda

A tua miserável humana

Família carnal,

Matar um por um,

Te matar

Antes deles

Ou te matar

Depois deles!


O Atacante,

As garras Dele

Em tua pele sedosa,

As garras,

As garras rasgando

Toda vossa pele,

O sangue

Vai escorrendo,

Você vai ficando frio,

Vai deixando

Tua escrota existência,

Deixando,

Deixando,

Deixando...


O Atacante,

As garras Dele

Em tua pele sedosa,

Imagine-as nas peles sedosas

Dos que te são caros,

Rasgando-lhes todas

As peles,

O sangue deles

Escorrendo,

Eles ficando frios,

Eles deizando

A escrota existência

Deles,

Deixando,

Deixando,

Deixando...


Imagino vosso medo

Agora,

Agora nesta Cova...


Imagino vosso medo

Agora,

Pulsante medo...


Imagino vosso medo

Agora,

Pululante medo...


Imagino vosso medo

Agora,

Pujante medo...


Imagino vosso medo

Agora,

Seu merda,

Seu bosta,

Seu cuzão,

Sua merda,

Sua bosta,

Sua cuzona,

Seu cachorro,

Sua cadela,

Seu escroto,

Sua escrota,

Babacas fodidos

Em todas as suas

Fodidas humanas

Existências!


Medo,

Medo,

Sim,

Há medo aí...


Medo,

Medo,

Sim,

Medo aí,

Humanos temem,

Humanos são

Mui covardes...


Medo,

Medo,

Oh,

Doce alimento

Deste Coveiro!


OLHE

AS GARRAS!!!


SINTA

AS GARRAS!!!


TUA PELE

CORTADA!!!


A PELE DE TEU

OMBRO ESQUERDO

CORTADA!!!


A PELE DE TEU

OMBRO DIREITO

CORTADA!!!


O ATACANTE

ESTÁ ATRÁS

DE TI!!!


O ATACANTE

ESTÁ ATRÁS

DE TI!!!


O ATACANTE

ESTÁ ATRÁS

DE TI!!!


Te desejo

Um terrível desencarne,

Que ele te faça

Muito sofrer

Enquanto tua pele sedosa

Vai sendo pelas

Garras Dele

Cortada

Com bruta serenidade.


Inominável Ser

DE PELE ÁSPERA




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: