sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Lágrimas Infinitamente Miseráveis De Uma Filha Das Trevas


Já passei pelo Vale Das Sombras Desgraçadas... Já beijei a Face Da Vala... Já pesquei nos Rios Dos Miseráveis... Ah, meu irmão, irmão, irmão Inominável Ser... Arrasada... Arranhada... Arruinada... Meu nome das Trevas é Ameerer...


Sei das vossas

Lágrimas,

Ameerer...


Sou também

Um

Arrasado...


Sei das vossas

Lágrimas,

Ameerer...


Sou também

Um

Arranhado...


Sei das vossas

Lágrimas,

Ameerer...


Sou também

Um

Arruinado...


O Cão Das Trevas uivando me deixa mais louca... A Deusa Loucura, ah, meu irmão... A Deusa Loucura... Me movo, me renovo, para chorar... Meu novo é cada lágrima minha na estupidez do meu querer parar de chorar... Sou estúpida, meu irmão, estúpida... Trevas... Minhas Trevas... Nossas Trevas... Meu nome das Trevas é Andreder...


Sei das vossas

Lágrimas,

Andreder...


Estúpido

Eu

Sou...


Sei das vossas

Lágrimas,

Andreder...


Não

Paro

De

Chorar...


Sei das vossas

Lágrimas,

Andreder...


Minhas

Trevas

Querem

Meu

Lacrimejar...


Meu solo é uma lama inteira de ódios, meu irmão... Meus passos são mortes, meu irmão... Meus pequenos descansos são nas Águas De Rumeneus... Me afogo grávida nas Águas de filhos que tenho com a minha Eterna Mortalha... Remendo minhas roupas... Rasgo minhas roupas.. Queimo minhas roupas... Estou nua... Estou revestida... Nua e misérável... Revestida e miserável... Meu nome é Jaclerer...


Sei das vossas

Lágrimas,

Jaclerer...


Desnudo-me

Lacrimoso...


Sei das vossas

Lágrimas,

Jaclerer...


Revisto-me

Lacrimoso...


Sei das vossas

Lágrimas,

Jaclerer...


Estou

Nu

E

Sou

Miserável...


Sei das vossas

Lágrimas,

Jaclerer...


Meu riso é dos doentes...


Eu

Sou

Doente...


Meus passos são dos dementes...


Eu

Sou

Demente...


Meus nomes ecoam...


Eu

Sou

Eco...


Meus nomes vomitam...


Eu

Sou

Vômito...


Eu não tenho Mãe...


Eu

Sou

Estéril...


Eu não tenho Pai...


Eu

Sou

Castrado...


Miséria...


Eu

Sou

Miserável...


Miséria...


Eu

Sou

Miserável...


Miséria...


Eu

Sou

Miserável...


Socorro...


Eu

Não

Posso

Socorrer-te...


Eu

Sou

Miserável...


Eu

Tenho

Lágrimas

Infinitamente

Miseráveis...


Eu

Tenho

As

Suas

Lágrimas...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Socorro...


Inominável Ser

E A SUA

IRMÃ DAS TREVAS

PEDINDO SOCORRO

PARA LIVRAREM-SE

DE SUA UNA

DEUSA MISÉRIA

QUE LHES DÁ

LÁGRIMAS

INFINITAMENTE

MISERÁVEIS





quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Provocadora Solidão De Uma Amarga Madrugada



Sentado na Cova minha,

Cova querida,

Nesta amarga madrugada,

Quero chorar...


Sentado na Cova minha,

Cova querida,

Nesta amarga madrugada,

Quero me matar...


Mas,

Quem se importa

Com cada porra fodida

Das minhas lágrimas?


Mas,

Quem se importaria

Com a porra fodida

Do meu suicídio?


Minhas lágrimas,

Apenas,

Amargamente

Cairiam...


Meu sangue,

Apenas,

Amargamente

Cairia...


Eu queria agora

Estar com Ela,

A Minha

Mulher-Escarlate...


Eu queria agora,

Estar com Ela,

A Minha

Deusa Complementar...


Caralho,

A doença solitária,

Este comichão maldito,

Essa sensação de eterno...


Eterno derrotar,

Sou um derrotado,

Na Matéria sou apenas

Mais um fodido encarnado...


Ela,

Minha Verdadeira Mulher,

Minha Verdadeira Companheira,

Nas Trevas...


Ela,

Escarlate Das Trevas,

Deusa Das Trevas,

Bem perto...


Perto,

Mas me sinto ainda

Em Vossos Braços,

Deusa Solidão!


Ou Tu És,

Deusa Solidão,

A minha

Mulher-Escarlate?


Ou Tu És,

Deusa Solidão,

A minha

Deusa Complementar?


Tu És

A minha

Verdadeira Mulher,

Deusa Solidão?


Tu És,

A minha

Verdadeira Companheira,

Deusa Solidão?


O CD acaba,

A música retorna

Diferente,

Sou beijado...


A música toca diferente,

Um vento gélido distante

Sopra,

Sou abraçado...


A voz de Sharon den Adel,

Restless,

Alta,

Sou amado...


Ah,

Deusa Solidão,

És Tu,

És Tu Mesma!


Ah,

Deusa Solidão,

Tu És Minha

Mulher-Escarlate!


Ah,

Deusa Solidão,

Tu És Minha

Deusa Complementar!


Ah,

Deusa Solidão

Tu És Minha

Verdadeira Mulher!


Ah,

Deusa Solidão,

Tu És Minha

Verdadeira Companheira!


Amarga Madrugada,

Grande Madrugada,

Deusa Madrugada,

Assumo A Minha Amada!


Amarga Madrugada,

Grande Madrugada,

Deusa Madrugada,

Amo E Sou Amado!


Amarga Madrugada

Grande Madrugada,

Deusa Madrugada,

É Ela É Ela É Ela É Ela!


Ela,

A Deusa Solidão,

Meu Amor,

Minha Esposa Eterna!


Ela,

A Deusa Solidão,

Meu Único Amor,

Único Amor Inspirador!


Ela,

A Deusa Solidão,

Meu Grande Amor,

Grande Amor Infinito!


O Grande Livro

Da Deusa Solidão,

A Mãe Dos Meus Filhos,

Já Está Há Muito Escrito!


MINHA MULHER-ESCARLATE

TU ÉS

TU ÉS

DEUSA SOLIDÃO!!!


MINHA DEUSA COMPLEMENTAR

TU ÉS

TU ÉS

DEUSA SOLIDÃO!!!


MINHA VERDADEIRA MULHER

TU ÉS

TU ÉS

DEUSA SOLIDÃO!!!


MINHA VERDADEIRA COMPANHEIRA

TU ÉS

TU ÉS

DEUSA SOLIDÃO!!!


O GRANDE LIVRO VOSSO

JÁ EM VOSSAS MÃOS

JÁ EM VOSSAS MÃOS

DEUSA SOLIDÃO!!!


Inominável Ser

FINALMENTE CONFIRMANDO

O SEU REENCONTRO

COM

AQUELA QUE ELE

HÁ MUITO

BUSCAVA









terça-feira, 19 de agosto de 2008

Maravilhoso Sonho Recheado De Maravilhosas Mortes


Hoje eu tive um sonho,

um maravilhoso sonho

de sangue vertido

para o deleite

das minhas Sombras,

para o deleite

das minhas Trevas.

Ah,

que sonho,

que sonho,

que maravilhoso sonho,

via eu desgraçados

sendo explodidos,

via eu desgraçados

sendo queimados vivos,

via eu desgraçados

se carbonizando

e O Símbolo Maior

Da Deusa Morte

ao solo se formando.

Eu era um

dos que explodiam

os desgraçados,

eu era um

dos que queimavam vivos

os desgraçados,

eu era um que ria

vendo a carbonização

dos desgraçados,

eu e tornei o próprio

Símbolo Maior

Da Deusa Morte.

É O Símbolo

Das Sombras Assassinas,

É O Símbolo

Das Trevas Assassinas,

Símbolo Do Crime

De Assassinato,

assassinato em meus sonhos,

belos assassinatos,

gritos não ouvia,

agonia de cada assassinado

eu apenas sentia

e me deliciava,

me deliciava

com os corpos mutilados,

com os corpos carbonizados,

e como desejo

que este sonho se torne

real aqui

em nosso podre mundo

de muitos e muitos

mortos carbonizados...

Oh,

não preciso erguer

as minhas mãos,

não preciso matar

ninguém,

não preciso explodir

ninguém,

não preciso carbonizar

ninguém mais,

não nesta Existência,

não como

matei

explodi

carbonizei

em várias e várias

Existências anteriores,

não mais preciso

meu Karma Negativo

elevar..

Oh,

não preciso,

não,

Deusa Morte!

Oh,

não,

Deusa Morte!

Oh,

sim,

Deusa Morte,

sim,

eles,

os civilizados,

os feitos em série,

os filhos das novelas,

os filhos do Big Brother,

os filhos do Superpop,

os filhos do Jornal Nacional,

os filhos da cerveja,

os filhos do Carnaval,

os filhos da praia,

os alienados humanos

já se matam

já se explodem

já se carbonizam

por serem merdas predadoras

umas das outras!

E eu,

que não sou humano,

Deusa Morte,

me delicio com

O Fim Da Humanidade,

Fim que não é

um sonho deste

Coveiro Inominável,

Fim que está diante

das porras fedidas dos cus

de todos vós,

humanos

humanas,

que odeio,

que quero

mortos,

que quero

explodidos,

que quero

carbonizados!

Não pelas minhas

mãos,

por vossas próprias

mãos!

Vós sois predadores

uns dos outros,

humanos

humanas,

continuem assim,

matem-se,

explodam-se,

carbonizem-se,

de todas as formas,

A Deusa Morte

Coroada Pelo Abismo

Em Sua Face De Ceifadora

Impiedosa

Lhes Agradece

E Na Cova

Lhes Encontra...

Matem-se...

Explodam-se...

Carbonizem-se...

EU ADORO,

EU AMO,

EU QUERO,

QUE TODOS VÓS,

HUMANOS

HUMANAS,

MORRAM,

EXPLODAM,

SEJAM CARBONIZADOS,

ULTRAVIOLENTAMENTE

DESAPARECENDO

DA FACE DESTE MUNDO

QUE NÃO VOS MERECE,

SEUS ESCROTOS DESGRAÇADOS

FODIDOS DO CARALHO

DE MERDA!!!

CADA MORTE VOSSA

É UMA DELÍCIA

PARA MIM!!!

CADA EXPLOSÃO

DE CORPOS HUMANOS

É UMA DELÍCIA

PARA MIM!!!

CADA CARBONIZAÇÃO

DE CORPOS HUMANSO

É UMA DELÍCIA

PARA MIM!!!

EU PASSO POR CIMA

DE CADA CINZA!!!

EU PASSO POR CIMA

DE CADA CADÁVER!!!

EU PASSO POR CIMA

DE CADA MEMBRO

MUTILADO!!!

E GARGALHO,

GARGALHO MUITO,

GARGALHO DEMAIS,

DIANTE DAS GARGALHADAS

DA DEUSA MORTE

NO ABISMO

VENDO-OS CAIR

FULMINADOS

PELO SENHOR

DA REALIDADE!!!


Inominável Ser

SEM SONHAR

E VENDO

CADA HUMANA

CADA HUMANO

MORTO

EXPLODIDO

CARBONIZADO





sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Luz Primeira Antiga


Sobrevivente de Atlântida sou,
Carregando sob meus ombros
A Mística Cruz Do Mundo
Em instantes todos
Deste mundo que me acolhe
Quando estou sem a sombra
De outro melhor Vale.
Conheço muitos Vales,
Carreguei inúmeras Cruzes neles,
Tombei sob flores,
Tombei sob serpentes,
Dediquei-me a ser semente
De infernos e de céus
Em meu caminhar demente.

Sou muito mais antigo
Do que a aurora final
Dos dias de verão
E nos invernos sou
Infindável antigo
Carregador de infinitos
Martírios antigos.
Sou antigo viajante
Da Luz que caiu
No zênite desconhecido
Que povoa o meu
Eu.

A Luz Do Meu Eu
É o alimento sagrado
Que ergo aos Deuses
E aos Demônios
Em meu redor,
Amigos antigos
De datas antigas
Em Esferas Antigas.

A Luz Do Meu Outro Eu
Forma meu despertar
Para as cantigas
Que eu ouvia vivo
No Éter Maior
Que abraça o Kosmos
Quando as estrelas acordam,
Quando os sóis brincam,
Quando as luas cantam.
Encanto-me com a estrela
Próxima a mim
Que permite-me ver um sol
Na lua adormecida
No leito saudoso
Dos meus antigos dias
Em antigos horizontes.

No Oriente
Vivi na Luz Antiga,
A Luz Primeira Antiga,
A Luz De Lúcifer,
Um amigo que nas manhãs
Dos despertares de todos
Os Sóis Da Criação
Conta as maravilhas
Da Obra Universal
Em canções sob
O Grande Mar Cósmico.

Reino na Luz,
Na Luz Primeira Antiga,
Minha Luz amiga,
Minha perfeita amiga
Dedicada a inspirar-me
Luciferina.

Reino na Luz,
Na Luz Primeira Antiga
A despertar o meu
Lúcifer Interno,
O Deus Maior
De todos os meus
Eus.

Inominável Ser
DESPERTANDO O SEU
LÚCIFER INTERNO