sábado, 27 de setembro de 2008

.........


   

Prazeres mundanos são
Para todos que
Mundialmente marcham
Por este mundo agonizante
Carnavalizados.
A Grande Cruz Da Desgraça
Reflete-se mãe
De toda podridão humana,
Podres humanos astros,
Podres humanas estrelas,
Podres humanos erros.
Não sou juiz escroto
Ditando nulas sentenças
Acerca dos crimes
Da Humanidade em desgraça.
Os juízes dos tribunais humanos
São uma desgraça,
A justiça humana
É uma piada eternizada
Pelas batidas dos martelos
Da Deusa Matéria
Nas mesas de refeição humanas.
E tudo é um Carnaval,
Carnaval Eterno de erros,
Carnaval Eterno de injustiças,
Injustiças cometidas contra
Os Verdadeiros Guias
Do Planeta Terra!
Mestres De Todas As Fontes,
Mestres Inomináveis,
Sabeis que eu não sou juiz,
Sabeis que eu sou denunciador!
Que eu continue denunciando
A Desgraça Contemporânea!

 

Inominável Ser

CARNAVALIZADO

EM SUA

DESGRAÇA

 

 



 

 

Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: