domingo, 21 de setembro de 2008

Sabendo Vomitar Toda Negra Dor Qual Boneco De Horror


As tripas minhas saem pelo cu

mas o meu cu muito não suporta

toda a podridão das dores que

me assolam nas porras interiores

do meu corpo de bardo fracasssado

que se masturba e sangra pensando

em cadelas estúpidas escrotas

de sites pornô e da porra do funk


Minha boca se torna meu cu

e eu passo a vomitar

toda minha negra dor

a negra dor de um perdedor

um perdedor que sempre leva

no meio do cu

as piores balas de tiroteios

que a existencialidade pode dar

a um Ser que não quer se arrastar


As negras dores não me deixam

adormecer na transitoriedade

dos dias apresentados aos meus

presentes passos dementes

estou no sonambulismo fodido

do caralho jamais delicado

de um roteiro radiofônico

de novelinha de bandido caçado

e executado na cadeira elétrica

do Tempo


Sou um homem mau e amargurado

de sentimentos maus e amargos

que teima em se oferecer às Luzes

mas o caralho filho da puta

de qualquer Guardião Da Luz

é cego para o meu vomitar

e todos que me atendem

são todos os Guardiões Das Trevas

que me auxiliam na construção

do meu vomitado trevoso

negro lar


Qual boneco de elementais insanos

vou sendo conduzido e odiando

os Mestres Das Trevas me aconselhando

a aprender a mais vomitar

minhas negras dores

eu vou recebendo essas Lições

e ouço o cântico ao longe

do Grande Corvo

e Hecate Uivante ao lado de Lilith Sedutora

acordam O Dragão Negro

que passa a respirar por sobre

o meu negro vomitar


De caralho em caralho dos meus

negros vômitos em solos que fico a pisar

vou forjando um Império

que nada derrubará

pois posso continuar a fracassar

posso continuar a perder

posso continuar a me amargurar

posso continuar a negramente vomitar

mas o meu Império De Negros Vômitos

estarei a governar


Não sou de chorar

sou de negramente vomitar

o lago de meu negro vômito

o mar de meu negro vômito

serve de passagem para todos

os dolorosos passatempos de meus olhos

nas coisas que perdi

nas coisas que desejei e não tive

nas coisas que perderei

nas coisas que desejarei e não terei

nas coisas que perco

nas coisas que desejo e não tenho


Pena não peco que tu tenhas de mim

sua piranha sentada em frente do computador

seu viado sentado em frente do computador

pena de mim não

eu aprendo negramente vomitando

a me reerguer mais maligno e forte

a me reerguer mais maligno e amargo

a me reerguer mais maligno e pronto

para muitos outros negros vômito

e duvido que vós aí a seguirem

a cartilha social do caralho

da moral social do caralho

de um mundo do caralho

fodido prá caralho

poderieis suportar um terço do que

ocorre com o meu

vomitado Ser


Comam meu negro vômito

comam cada pedaço do meu negro vômito

estabeleçam vossos cus nas bocas

e também vomitem vossas negras dores

vamos lá

tornemos este mundo melhor

tornemos este mundo do caralho melhor

vomitemos nele

vomitemos nele todo

encaremos no chão nossa Verdade

no chão a nossa Verdade Negramente Vomitada:

SOMOS DO NEGRO VÔMITO

DA EXISTENCIAL ESTRADA

HUMANOS VOMITADOS

PELOS DEUSES E PELOS DEMÔNIOS

QUE AQUI NESTE MUNDO

NOS ENTERRARAM


Vomitem bem

e não limpem o chão

lamber o negro vômito próprio

também é uma grande

dolorosa lição


Inominável Ser

NEGRAMENTE

VOMITANDO

SUA NEGRA DOR






Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: