domingo, 28 de dezembro de 2008

As Visões De Dagon No Abismo Das Peles - Canto IV


Não Há Castigos Para Os Desejos Carnais Mais Proibidos Em Meio Aos Desejos Realizáveis Todos Nos Caminhos Do Abismo. Não Há O Acúmulo Da Desesperança Na Solidão Amorfa Dos Corpos, No Abismo Todos Os Corpos Entregam-Se Aos Estados De Contatos Com As Soluções De Todas As Equações Da Carne Abismal. Para Ilana Não Há A Solidão, Ela Diante De Dagon Sente-Se Povoada Em Todos Os Seus Poros Pelos Beijos Que Matam E Ardem E Sufocam Dos Seres Abismais. Ilana Já Esteve E Sempre Estará E Sempre Está Nos Braços De Todos Os Seres Abismais, Seu Corpo É Um Dos Templos Da Carne Abismal, Templos Onde As Fúrias Encontráveis São As Fúrias Realizáveis Dos Desejos Mais Abomináveis E Abordáveis Diante Das Faces Dos Que Gritam E Congelam Suas Almas Nos Panteões De Germinações Desgraçadamente Eternas De Insaciáveis Fodas Eternas. Dagon Se Situa Entre As Delícias Presentes Nas Pregas Do Cu E Nos Lábios Da Buceta De Ilana, Ele É O Beijo Do Abismo No Cu Dela, Ele É O Beijo Do Abismo Na Buceta Dela. O Cu De Ilana É De Dagon. O Cu De Ilana É De Todos Os Seres Abismais. A Buceta De Ilana É De Dagon. A Buceta De Ilana É De Todos Os Seres Abismais.



Foi Aberto

O Cu De Ilana

Por Baya Mo n'o,

O Rei Da Praga Negra

Do Reino Dos

Assombros.


Dagon Sorriu

Quando Viu Aberto

O Cu De Ilana

Assim Por Aquele

Que Por Todo O Abismo

Assombra.


Foi Aberta

A Buceta De Ilana

Por Andarymyon De Dartamar,

O Demônio Abismal

Do Seco Lar

Dos Bestiais.


Dagon Sorriu

Quando Viu Aberta

A Buceta De Ilana

Assim Por Aquele

Que Demanda De Poder

Entre Os Bestiais Abismais.


As Pregas Do Cu De Ilana

Ardem De Desejos

Que Belos Paus

E Belas Línguas

E Belos Dedos

Sabem Satisfazer.


Os Lábios Da Buceta De Ilana

Ardem De Desejos

Que Belos Paus Além

E Belas Línguas Além

E Belos Dedos Além

Sabem Satisfazer Além.


Dagon Sorri

Dentro Do Cu

De Ilana,

Cada Penetração

É Uma Bruta Suave

Chama.


Dagon Sorri

Dentro Da Buceta

De Ilana,

Cada Penetração

É Uma Torre Construtora

De Chamas.


Chamas,

Chamas Para Ilana,

Chamas Do Cu

De Ilana,

Chamas Da Buceta

De Ilana!


Chamas,

Ilana E As Chamas,

Ilana Do Abismo

Virgem Puta,

Ilana Do Abismo

Prostituta Inocente!


Chamas,

Pele,

Berço De Sonhos,

Berços De Coroas

Que Dagon Dá

À Sua Filha Ilana!


Chamas,

No Olho Do Cu De Ilana

A Abordagem Feroz

Do Senhor Dagon

Dos Cus Abismais

Que Se Abrem Mais!


Chamas,

No Fundo Do Útero

De Ilana

A Ponta Da Cabeça

De Um Pau

Fazendo-A Deusa Abismal!


Ilana,

Cujo Cu

É De Dan,

É De Pan,

É De Mam,

É De Zan!


Ilana,

Cuja Buceta

É De Daroa,

É De Zamyara,

É De Samyaza,

É De Astoreth!


Ilana,

Cujo Cu

É De Ranor,

É De Astarion,

É De Baphomer,

É De Belphor!


Ilana,

Cuja Buceta

É De Odosa,

É De Oparur,

É De Fagahar,

É De Iospar!


Ilana,

Cujo Cu

É De Dagon,

Cuja Buceta

É De Dagon,

Dagon Dagon Dagon Dagon!


Ilana Sempre Empinada,

Ilana Sempre Com O Cu

E A Buceta Empinados,

Ilana Do Cu De Dagon,

Ilana Da Buceta De Dagon,

Ilana Do Sorriso De Dagon...


Cus,

Bucetas,

Mundos,

Certezas,

O Abismo Também É

Um Puteiro Da Esquerda!


Cus,

Bucetas,

Submundos,

Incertezas,

O Abismo Trata De Jogar

Com As Peles De Sua Carne!


Cus,

Bucetas,

Nulos,

Terças,

O Abismo É O Dia Final

Do Tributo Primeiro

Dos Filhos Do Carnal!


Cus,

Bucetas,

Visões De Ilana,

Visões De Dagon,

Dagon Nos Cus,

Dagon Nas Bucetas...


Noite Do Cu Abismal,

Dagon Elogia Aqueles

Que Como Ilana

Lambem Seu Cu

Para Serem Fortes

Diante Do Cu Do Mentiroso...


Noite Da Buceta Abismal,

Dagon Elege Imperadores

Entre Aqueles

Que Como Ilana

Resgatam Das Sombras

A Sua Buceta Oculta...


Abismo,

Cus Abismais,

Bucetas Abismais,

Elementos-Chaves Da Glória

Que Se Encontra Nos Caminhos

Da Carne Abismal...


Entrar No

Cu Abismal,

Entrar Na

Buceta Abismal,

Entregar-Se Ao

Orgasmo Abismal...


Entrar,

Entrar,

Entrar,

O Cu De Ilana,

A Buceta De Ilana,

Cus Bucetas Abismais...


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!


Dagon Wam Nyxor!



A Fera Oculta Do Abismo Modela As Suas Vestes Quando Da Corrompida Queda Dos Suores Dos Cus E Das Bucetas Abismais. Há O Descanso Das Peles? Peles Abismais Jamais Descansam... Há A Fadiga Das Peles? Peles Abismais Jamais Sentem Fadiga... Há O Engano Das Peles? Peles Abismais Jamais Se Enganam... Há A Perda Das Peles? Peles Abismais Jamais Se Perdem... Há A Podridão Das Peles? Peles Abismais Jamais Apodrecem... Por Isso, O Rosto De Ilana Reproduz O Suave Tempero Presente Em Bestiais E Não-Bestiais Nas Densas Sendas Abismais. Vejam Como É O Rosto De Ilana... Vejam Como É O Rosto De Ilana Em Um Cu... Vejam Como É O Rosto De Ilana Em Uma Buceta... Vejam Como É O Rosto De Ilana Na Cabeça De Um Pau... Vejam O Rosto De Ilana Em Vossos Próprios Cus... Vejam O Rosto De Ilana Em Vossas Próprias Bucetas... Vejam O Rosto De Ilana Em Vossos Próprios Paus... O Rosto De Ilana É O Rosto De Dagon... O Cu De Ilana É O Cu De Dagon... A Buceta De Ilana É A Buceta De Dagon... Todo Pau A Foder Ilana É O Pau De Dagon... Dagon, De Dagon É O Vosso Cu No Abismo. Dagon, De Dagon É A Vossa Buceta No Abismo. Dagon, De Dagon É O Vosso Pau No Abismo. Sorriam, Senhoras E Senhores De Cu Representados No Abismo! Sorriam, Senhoras E Senhores De Bucetas Representadas Nos Abismos! Sorriam, Senhoras E Senhores De Paus Representados Nos Abismos! Vossas Sombras No Abismo Sorriem. Dagon Ao Lado De Vossas Sombras No Abismo Sorri.









sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

As Visões De Dagon No Abismo Das Peles - Canto III


Passos Lentos Na Vigorosa Terra Que Verte E Veste As Suas Poeiras Infinitas No Abismo... Passos Lentos, Lentos Avanços Em Direção A Dagon... Passos Lentos Em Lenta DireçãoAo Dagon De Pedra, A Imagem Presente No Templo De Dahramar Da Terra Negra De Daren... Passos Lentos, Ela Dá Passos Lentos... Passos Lentos, Ilana Dá Passos Lentos Em Direção Ao Pétreo Representar De Dagon... Ilana, De Longe, Fita Seu Senhor Em Pétrea Representação... Ilana Fita-O Como Se O Desejo Em Seus Olhos De Eternas Virtudes Abismais Fizessem Com Que A Estátua Se Movesse E A Envolvesse Nos Braços... Ilana, A De Passos Lentos, Nada Pétrea Em Seus Desejos... Ilana, A De Passos Lentos, Nada Pétrea Em Seus Sonhos Carnais... Ilana, A De Passos Lentos, A Virgem, A Prostituta... Ilana Do Abismo... Ilana De Dahramar... Ilana De Daren... Ilana De Dagon...



Presas Corrompem,

Prisões Corrompem,

Liberdade Nas Fontes Abismais,

Os Crimes No Abismo

São Perdoáveis Porque Pertencem

Ao Carnal Mar.


Ilana É Uma Criminosa,

Assassina Sua Comum Carne

E Mastiga Viva Toda Carne

Que Toca Com Seu

Abismal Olhar

De Ninfa Bacante Animal.


Grande Filha De Dagon,

Grande Raiz Das Árvores

Das Devassidões

De Dagon,

Ilana Coroante De Bucetas

E De Paus Abismais.


Grande Glória De Dagon,

Grande Orgulho Dos Impérios

De Dagon,

Ilana Sangra Na Buceta

E Sua Meta É Amamentar

Os Reis Sombrios Das Bucetas.


Grandeza De Depravada Virgem,

Grandeza De Sagrada Prostituta,

Ilana Comeu O Coração

De Nafartrite

E Colheu O Trigo Amassado

De Maciste.


Grandeza De Virgem De Dagon,

Grandeza De Prostituta De Dagon,

Ilana Aquece Todos Os Pés

Que Pousam Em Seus Leitos

Construidos Sobre Leitos

De Rios De Esperma.


Ilana Observa,

Ilana Observa-Me,

Ilana Observadora Das Coisas

Que Se Movem Nos Leitos

E Nas Pedras

Dos Impérios De Dagon!


Ilana E Seus Olhos,

Os Olhos Virginais

De Dagon,

Os Olhos Prostituidos

De Dagon,

Olhos De Rapina Voraz!


Enquanto A Pedra Imóvel

Lhe Atrai Como A Móvel

Força Das Carnes

Em Combustão,

Ilana Sonha

E O Abismo Sonha!


Nos Sonhos De Ilana,

A Ordem Crescente

Do Horizonte

Do Último Ao Primeiro

Nove Vezes Anuncia

O Primeiro Nos Primeiros!


Nos Sonhos De Ilana,

Os Sonhos Do Abismo,

Dagon É O Último,

Dagon É O Primeiro,

O Filho Rega A Serra,

O Pai Resgata A Relva!


Os Sonhos De Ilana,

Os Sonhos Do Abismo,

Realidades De Múltiplos Caminhos

Nas Valsas Dançantes

Aos Pés Dos Eternos Salvos

E Dos Eternos Corrompidos!


Salvar-Se No Abismo,

Corromper-Se No Abismo,

Ilana Instiga,

Dagon Instiga,

Saídas

Ou Entradas?


Saladas No Abismo,

Cafés No Abismo,

Dagon Cozinha,

Ilana Tempera,

Degustação Correta

Ou Vômito Incorreto?


Quem Sabe Responder,

Vira As Costas,

Ilana Sozinha Fica,

Dagon Fica Com Tudo

Já Que Dele É Tudo

Da Carne Abismal!


Quem Respondeu

A Ilana,

Quem Respondeu

A Dagon,

No Ancoradouro De Aagon

Afoga-Se Agora...


Navios Chegando,

Dagon Chegando

Nos Navios,

Ilana Se Torna As Ondas

E A Vertigem Dos Dias

Coroa As Noturnas Estrelas...


As Noturnas Estrelas

Abismais

Cantam Hinos De Vingança,

A Carne Abismal

Vai Subir E Vencer

Nas Esferas Descarnadas!


Porém,

O Que Ilana Quer

É Servir A Dagon,

Oferecendo-Lhe A Maça Dourada

Em Uma E Em Duas E Em Três

Infinitas Ondas E Horas E Notas...


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!


Dagon Wam Muhare!



Desejosas Noites Chorosas Argumentam Que Ilana Cadencia-Se Sorridente Nos Dias Das Chuvas Ferventes... Ferve O Abismo... Chove A Fervura Do Abismo... Peles Queimadas, Sonhos De Ilana... Carne Abismal Convulsiva, Sonhos De Ilana... Queimadas, É Ilana... Convulsão, É Ilana... Fogo, É Dagon... Morte, É Dagon... Queimar... Convulsionar-Se... Chamas... Estremecimentos... Coragem... Vontades... A Pedra Chama... Ilana Ouve A Pedra... Dagon Chama... Ilana É Pedra... Dagon Não É Pedra... Ilana Petrifica-Se E Caminha... Lentidão... Lentidão... Lentidão... Dagon De Todos Os Passos, Pétreo Carro... Dagon De Todos Os Sorrisos Nos Passos, Pétreo Barro De Nação... Dagon Sorrindo Em Lentos Passos, Pétreo Raio Que Move Ilana Em Seu Coração...








quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

WEBREVISTA PROJETO C.O.V.A. - 2ª EDIÇÃO


Inomináveis Saudações a todos!

Enfim, eis a segunda edição da Webrevista Projeto C.O.V.A., que, devido a alguns problemas, apenas pôde ser lançada neste mês de dezembro. Mas, como para tudo há uma específica razão desconhecida para cada um de nós, o lançamento desta edição neste mês de dezembro possui mais do que simples significados, sendo o momento correto para seu lançamento.

Esta é uma edição dedicada ao Abismo e às Suas manifestações na Arte. As contribuições dos contos de Alessandro Reiffer e José Carlos Neves tanto quanto dos desenhos deste e de Ariadne enriquecem esta edição, que, qual como a primeira, buscou a melhor maneira de disponibilizar o conteúdo com a qualidade já utilizada aqui no fórum. Estes sãos os assuntos tratados:


AS PÁGINAS DO ABISMO NA ARTE ILUSTRATIVA CONTEMPORÂNEA

CONTO 1: LICANTROPIA - JOSÉ CARLOS NEVES

TUMULAR CITAÇÃO: O CREDO NEGRO

TUMULAR RECOMENDAÇÃO DE QUADRINHOS: A CONDESSA SANGRENTA ERZSÉBET BÀTHORY

TUMULAR ESCRITURA OCULTA: O RITUAL DA SERPENTE, DA LEOA E DA LOBA

CONTO 2: E ELA FALOU SEU NOME - ALESSANDRO REIFFER


50 páginas dedicadas ao Universo Sombrio em suas abismais essências! Eis a segunda edição desta Webrevista, que aqui pode ser baixada:


MEDIAFIRE


Uma excelente leitura no fundo do Abismo a todos desejo!

Saudações Inomináveis a todos!



quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

As Visões De Dagon No Abismo Das Peles - Canto II


As Chamas Do Solitário Glorioso Patamar Da Carne Abismal Agitam As Vestes Dos Sacerdócios Que Se Apresentam Nos Estados Internos Dos Templos Carnais. Toda Carne, No Abismo, Fora Da Abismo, Sempre No Abismo, Exerce Um Sacerdócio, Tanto Quanto O Sangue Dos Umbrais Exerce Sobre Os Que Andam Pelas Esquinas Torturadas O Sacerdócio Do Alimento Que Se Compraz. O Sacerdócio De Dagon É A Disciplina Da Loucura Carnal, A Definidora Razão De Cair No Abismo Sem Se Atrever A Querer Livrar-Se De Todas As Suas Entranhas A Mais. Passo A Passo, Fogo A Fogo, Gemido A Gemido, Suor A Suor, A Sacerdotisa Ilana Me Reconduz Ao Sacerdócio Meu Não-Esquecido Nestas Vestes Minhas Atuais De Humano Breu. A Estrutura De Pele E Nervos E Carne Entre As Minhas Pernas Segreda Ao Meu Espírito Lembranças De Meu Sacerdócio Em Ambientes Que Aquecem Apenas Aos Que Sabem Ser Um Aquecimento Do Maior E Do Menor. Com Dagon, Sou Aquecedor do Maior... Com Dagon, Sou Aquecedor Do Menor...



O Mistério Do Corpo,

Sacerdócio Dos Mundos,

Sacerdócio Dos Submundos,

Sacerdócio Dos Abismos

Que No Abismo

São Horizontes Caríssimos.


O Preço Pago

Pelo Arriscar-Se A Ser

Sacerdote Abismal

É O Do Tributo Dado

Aos Grandes Seres

Que Se Afundam Sem Pesar.


Gigante É O Que Se Deixa

Queimar Bem Nas Chamas

Do Pai Dagon,

A Coroa De Escorpiões,

O Cetro De Ratos,

Dados A Tal Ser Maior.


Gigante É O Sacerdote De Dagon,

Detentor Das Impurezas

Da Abismal Devassidão,

A Devassidão Dos Fortes,

Pois Apenas O Abismo Aceita

Os Devassos Fortes.


Gigante,

Gigante De Dagon,

Gigantes De Dagon,

Genuínas Senhoras,

Genuínos Senhores,

Sedutores Do Fruto Do Dragão!


Sou Um Gigante

De Dagon,

Meu Sopro É Uma Fera

Que Arrebata As Fêmeas

Que Nas Trevas Abismais

Estão A Amar-Me!


Sou Gigante

De Dagon,

Amo Aquelas Que Nas

Trevas Abismais Amadas

São As Que Melhor

Me Conhecem Sem Lar!


Gigante De Dagon,

Eu,

Ilana,

Ela Que Possui

A Língua Abismal Da Devassidão,

Exploradora Das Ruínas Das Mãos!


Somos Da Legião

De Sacerdotes De Dagon,

Filhos Da Religião Do Abismo

Que Se Escreve Com

Letras Formadas Pelo Sangue

Dos Bons Samaritanos!


Olhes Para A Legião

Das Legiões De Dagon,

Somos Bebedores De Sangue,

O Sangue Da Bondade

E O Sangue Da Maldade

De Todas As Humanidades!


A Legião,

Nós,

Da Legião Da Carne Abismal,

Admitimos As Oferendas

Do Nosso Eu

Ao Nosso Bem E Mal!


Nós,

Legionários De Dagon,

Abismos Em Carne,

Carne Em Abismos,

Temos As Peles Marcadas

Pelo Aço Dos Tempos Movediços!


Oramos Ao

Pai Dagon

No Silêncio Abismal,

Dagon Salvador,

Dagon Pai,

Dagon Senhor!


Oramos,

Dagon,

A Vós Que Nos Narra

Que Vos Narramos

Nestes Versos De Bardos

Dos Abismos Insanos!


Oramos,

Dagon,

Presenciando O Vosso Olhar,

O Olhar Do Abismo,

O Olhar Do Brilho Do Abismo,

O Olhar Do Lar Carnal Abismal!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Dagon Wom Mat!


Desprezo O Movimento Humano, Nada Aqui É Do Abismo, Ainda Nada Aqui É Do Abismo, E Oro Para Que Logo O Abismo Vença E Ocupe O Seu Lugar De Direito Neste Mundo De Falsos E Fracos Sacerdócios... Ilana Está Agora Ajoelhada Aos Meus Pés E A Orar Com Os Seus Lábios Envolvendo Meu Pênis Abismal... Sugados, Meus Abismos Se Enchem De Habitações A Mais... Sugados, Meus Abismos Se Sentem Sacerdócios A Mais... Sugados, Meus Abismos Oram Por Dagon... Dagon, Abrindo Os Meus Abismos... Dagon, Dagon, Abrindo-Me Como Abismo... Dagon, Dagon, Dagon, Abrindo O Abismo Que Se Revela Através Deste Abismal Modo De Narrar O Que Ele É... Dagon, Abismo, Dagon... Abismo, Dagon, Abismo... O Abismo... E Dagon... Dagon Orando... Dagon Orando E Sorrindo Como O Papa Da Carne Abismal...