segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

As Visões De Dagon No Abismo Das Peles - Canto I


Reproduz-Se No Abismo A Voz Da Procriação E Da Corrupção, A Dança Dos Desgraçados E Dos Desesperados, A Alegoria Selvagem Das Peles Queimadas Pelas Infinitas Chamas Dos Fogos Abismais. Grita-Se Por Anseio Do Escapamento Das Chamas E Mais As Chamas Elevam-Se, Pois É Da Natureza Do Abismo Ser Um Engolfante Caminho Para As Almas Propulsoras De Suas Próprias Ascensões E Quedas Nele. Estes Meus Olhos De Coveiro Inominável, Estas Minhas Mãos De Coveiro Inominável, Estes Meus Pés De Coveiro Inominável, Dançaram Com Eternas Virgens E Eternas Prostitutas Nas Chamas Abismais, Retendo O Líquido De Cada Empenho Em Dançar Mais Ardentes N'Almas Nossas Que No Abismo Ainda Estão, Que Do Abismo Vieram, Que Do Abismo São. Meus Olhos Olham Para Ilana... Meus Olhos De Ser Abismal Olham Para Ilana... Minhas Mãos Tocam Em Ilana... Minhas Mãos De Ser Abismal Tocam Em Ilana... Meus Pés Caminham Por Ilana... Meus Pés De Ser Abismal Caminham Por Ilana... Meus Sujos Olhos, Minhas Sujas Mãos, Meus Sujos Pés, São Como Os De Ilana, A Virgem E A Prostituta, A Filha Do Abismo Das Peles, A Filha Predileta Do Grande Pai Dagon... Dagon Vocifera! Dagon Sussurra! Dagon Toca-Me! Dagon Cura-Me! Dagon, Meu Pai Dagon, Antigo Pai Meu, Pai Meu Dos Abismos, Pai Meu Em Todos Os Círculos Infernais! Dagon E Ilana! Dagon E O Abismo! Dagon E Eu! Uma História Aqui Se Enterrará Em Honra Do Pai Da Carne Abismal!



As Mil Cortes

Dos Sátiros De Jaharan

Tocam Suas Gaitas

De Fole E De Ossos,

Os Ossos Dos Sacrificados

Nos Altares De Sifh.


Correndo Entre As Serenas

Sereias Do Fogo

De Anfitrite,

Eu Sou A Fagulha De

Podres E Conservadas

Diretrizes.


Ao Longo De Todos

Os Planos Abismais,

Ao Longo De Todo Trajeto

Do Amado Abismo,

Há Para Dagon

O Tributo Merecido.


Linda É A Corja

Dos Depravados

E Dos Estupradores

E Dos Assassinos

Ao Lado Da Seiva

Das Frutas De Dagon.


Linda É A Coroa

De Cada Depravado

E De Cada Estuprador

E De Cada Assassino

Nos Eixos Das Rodas

Das Carruagens De Dagon.


Lindos Depravados,

Estes Que São

No Abismo

Aqueles Que Por Dagon

Ofereceram-Se Ao

Depravar Existencial.


Lindos Estupradores,

Estes Que São

No Abismo

Aqueles Que Por Dagon

Estupraram-Se Ao Nascer

De Todo Negro Sol.


Lindos Assassinos,

Estes Que São

No Abismo

Aqueles Que Por Dagon

Assassinaram Aos Seus

Luzidios Caminhos.


A Chama De Cada Um

É Brilho Que Dagon

Envolve E Acarinha

Formando O Império

Dos Que Caem

Pela Carne Abismal.


A Chama Do Abismo

Eu Porto Como Filho

Do Sangue De Dagon

E Sou Oriundo

Do Meu Nascer E Morrer

Na Carne Abismal.


Honro A Dagon,

Honro Ao Abismo

Do Qual Sou,

Desonro Toda A Humanidade,

Desonro As Mulheres Comuns,

Desonro Os Homens Comuns!


Nós,

Filhos De Dagon,

Filhos Do Abismo,

Filhos De Todos

Os Pais E Mães Abismais,

Queremos O Fim Do Humano

E Do Comum!


A Carne Abismal

Em Nós

É A Supremacia Que Modifica

Nossa Visão Aos Pés

Dos Sacrifícios Sangrentos Exigidos

De Nossos Corações!


A Carne Abismal

Em Nós

É A Digna Essência

Do Espírito Que Desce

Para As Vias Dos Caminhos

Da Escuridão!


A Carne Abismal

Em Nós

É Dagon,

Pai Dagon

Pai Dagon

Pai Dagon!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wan Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!


Dagon Wam Eare!



E Ilana Me Beija Na Face Minha Que No Abismo Está E A História Da Carne Abismal Me Encara No Luxo Do Abismal Palácio De Dagon, Em Cujos Dourados Tapetes Deito-Me Acima Dos Corpos De Eternas Virgens E Eternas Prostitutas Em Número De Inúmeras Que Como Ilana Estão De Pernas Abertas E As Bucetas Exalando O Eterno Perfume Do Amor Abismal... Banho-Me Com O Perfume... Banho-Me Com Todos Os Demais Perfumes... Dagon Nos Observa... Dagon Sorri... Dagon E Seu Sorridente Olhar...








Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: