quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

As Visões De Dagon No Abismo Das Peles - Canto VIII


Na Escuridão Das Serranias Do Abismo, Há Uma Canção Que Atravessa Cada Carne Disponível Ao Encontro De Si Mesma Em Outra Carne. A Deusa Escuridão Faz Seu Ninho Maior Entre As Brumas De Tais Abismais Serranias Que Jazem Perante Os Escombros De Antigas Civilizações Que Povoaram A Criação Entoando Louvores Alvos À Carne. De Tais Antigas Civilizações É Ilana De Dagon, Nascida Do Sangue Antigo Que Corre Ainda Nas Veias Da Serpente-Dragão Que Percorre Dentro Da Deusa Escuridão A Todos Os Campos Da Criação Onde O Abismo Está A Expandir-Se Qual Um Filho Maior Retornando Ao Maternal E Paternal Lar Original. Na Alma De Ilana De Dagon Cantam Juntos Ka Oh Ma Rosdoth, Jamameor-Fealaoeroapeora, Gaaraereom, Molathukalbalor, Araoamanertram, Manasur Afer Ga-Adeoprar, Saithan, Balajak, Jakar, Kaishar, Rathauor, Rapos, Alyomasuzue, Druth, Maguth, Naal-Salabazor, Drieghak Koloramahot... Cantam Todos Os Pais Das Antigas Civilizações Da Criação No Abismal Sangue De Ilana De Dagon, Um Sangue De Antigas Feras, Um Sangue De Antigos Sábios, Um Sangue De Antigos Mestres Da Sabedoria Carnal, A Sabedoria Das Vestes Que Dotam Os Abismais Seres Do Ser O Que Os Não-Abismais Seres Não São. Ilana De Dagon É A Filha De Cada Um Dele, É A Filha Também Dos Inomináveis Filhos Do Inominável Desconhecido Que Banidos Da Criação Foram E Que Se Encontram Junto Dela No Abismo Formando Juntos A Abismal Canção Do Amor Abismal. Dagon Feliz Canta Junto, Canta Através De Seu Estar Em Cada Abismal Alma, Em Cada Abismal Pele, Na Abismal Pele De Sua Ilana... A Ilana Dele, A Ilana De Dagon, Filho Dos Que Tiveram Nomes Nas Dimensões Além Do Abismo, Filha Dos Inomináveis Que Percorrem O Abismo E As Dimensões Além Do Abismo... Ilana De Dagon Tocando A Abismal Pedra Da Estátua De Seu Pai, Mais Um Dos Seus Abismais Pais... Ilana De Dagon Oferecendo-Se Abismal Canção Para O Abismal Dagon...



Sentinela Da Abismal

Pedra,

Sentinela Da Abismal

Montanha,

Ilana É A Senhora

Da Abismal Natureza.


Sentinela Da Abismal

Canção Das

Abismais Pedras,

Sentinela Da Abismal

Canção Das

Abismais Montanhas.


Sentinela Da Força

Das Abismais Peles

Em Uma Pele,

Sentinela Da Força

Das Peles Nas Abismais

Fontes Da Abismal Natureza.


Sentinela Do Poder

Automanifestado No Raio

Da Abismal Natureza,

O Raio De Dagon

Nas Abismais Peles,

O Raio De Vaesza.


Vaesza,

O Sopro Do Abismo,

O Sopro Nas Mãos

De Ilana,

O Sopro Nas Mãos

De Dagon.


Vaesza,

O Sopro Do Ser

Do Abismo,

O Sopro Nas Mãos

Dos Abismais

Filhos Do Abismo.


Vaesza,

O Sopro Na Abismal

Carne Eterna,

O Sopro Nas Abismais

Carnes Eternas,

O Sopro Uno Do Abismo.


Vaesza,

Sopro Que Cada Abismal

Pele Dotada De Vida

Que Escancara Os Portões

Das Múltiplas Mortes

Da Inferioridade Existencial.


Vaesza,

Sopro Que Condena

A Todos Que Negam

O Abismo Das Peles

No Abismo

E Fora Do Abismo.


Vaesza,

Sopro Que Gratifica

A Todos Que Afirmam

O Abismo Das Peles

No Abismo

E Fora Do Abismo.


Vaesza,

Sopro Da Abismal

Força Do Foder

Que Nasce Da Natural

Fome De Cada

Abismal Ser.


Vaesza,

Sopro Animalesco,

Sopro Natural,

Sopro Eterno,

Sopro De Outras Criações

Conservado No Abismo.


Vaesza,

Nós Do Abismo,

Junto A Dagon,

Junto A Ilana,

Compreendemos

Vaesza.


Vaesza,

Nós Do Abismo,

Junto A Dagon,

Junto A Ilana,

Conquistamos

Vaesza.


Vaesza,

Nós Do Abismo,

Junto A Dagon,

Junto A Ilana,

Fodemos Com

Vaesza.


Vaesza,

Nós Do Abismo,

Junto A Dagon,

Junto A Ilana,

Procriamos Com

Vaesza.


Rouquidão Superada,

Fraquezas Rompidas,

Sopra Vaesza

Em Nossas Abismais

Almas De Seres

Fora Da Anti-Natureza.


Deuses Fracos Extintos,

Deuses Novos Erguidos,

Os Abismais Deuses

Que Nós Somos

Superarão E Romperão

As Vestimentas Do Corrupto.


Arquiinimigos Do Anti-Natural,

Afirmamos Em Vaesza

As Nossas Peles,

Dagon Vocifera,

Ilana Vocifera,

Todos Sussurramos Vaesza.


Amigos Das Peles

Que Estiveram Por Toda

A Criação

Nos Tempos De Vaesza

Por Toda A Criação,

Nós Somos.


Reerguemos O Negro

Palácio,

Reerguemos O Negro

Corcel,

Reerguemos O Negro

Bordel.


Reerguemos O Negro

Plantar,

Reerguemos O Negro

Colher,

Reerguemos O Negro

Semear.


Reerguemos O Negro

Abismo,

Reerguemos Vaesza,

Reerguemos Ilana,

Reerguemos Dagon,

Salve As Abismais Sendas!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!


Dagon Far Taman!



Ótica Dos Vencedores É A Nossa Ótica, A Ótica Do Abismo. Ética Dos Derrubadores É A Nossa Ética, A Ética Do Abismo. Ensino Dos Destruidores É O Nosso Ensino, O Ensino Do Abismo. Sapiencial Solo Dos Da Escuridão Que Já Está Novamente A Reinar Fora Do Abismo É O Nosso Sapiencial Solo, O Sapiencial Solo Do Abismo. Não Fugimos Dos Raios Dos Sóis, Nós Nos Alimentamos Dos Raios Dos Sóis Com As Abismais Escuridões Em Nós Eternas. Adormecemos Nos Raios Lunares Que Refletem As Bençãos Dos Raios Solares, Somos Da Grande Escuridão Lunar Nas Noites Da Grande Noite, Noites Nas Quais Nos Alimentamos Do Negro Sangue Da Criação. Não Fugimos Da Luz Eterna, Somos Também Frutos, Abismais Frutos, Da Automanifestada Luz Eterna Que É Tão Deusa Quanto A Deusa Escuridão, A Luz Eterna Que Moldou A Criação Atual Amando Eternamente A Deusa Escuridão, A Luz Eterna Em Nós Que É A Abismal Luz Do Verdadeiro Sopro Que É Vaesza, O Sopro Do Abismo. Os Dias São Nossos Amigos, Banimos De Nós O Medo Das Tempestades De Falsas Alegrias E Falsas Visões Advindas Dos Filhos Do Dia, Em Nossas Noites Eternas Internas Nos Alimentamos Dos Dias Como Sendo Banquetes De Conhecimentos Dos Que Se Humilham Perante A Anti-Natureza. Sopramos Em Vossos Ouvidos Todos Os Atos De Violência Que Guiam Ao Revolucionar Da Terra E Da Criação, A Verbal Violência Das Abismais Palavras Como Estas Abismais Palavras Desde Que O Primeiro Filho Do Abismo Escreveu Um A Em Um Abismal Livro A Imitar Vaesza A Soprar Nos Abismais Círculos Abismais. Sopramos Em Vossos Corpos As Ventanias Do Abismo Das Peles De Dagon, Com O Próprio Dagon A Nos Envolver Em Seu Sopro De Abismal Amor. Ilana Vos Sopra O Orgulho Nosso Em Abismal Ser, Pois Estas Nossas Palavras São Do Abismal Orgulho Em Abismais Sermos. Dagon Sopra Em Vossas Almas A Toda Antiga Chama De Vossas Peles Que Abismais Possam Ser... Dagon, Sorrindo, Sabe Que Vossas Almas Abismais Também São Em Algum Negro Recanto Delas... Dagon, Sorrindo, Vai Sendo O Sopro Libertador De Vossos Abismos Através Destas Escrituras Cujo Sopro Reproduz Vaesza Em Alma, Espírito E Carne... Abismal Alma De Vaesza... Abismal Alma De Dagon... Abismal Espírito De Vaesza... Abismal Espírito De Dagon... Abismal Carne De Vaesza... Abismal Carne De Dagon... O Abismo Das Peles Sopra Ilana Em Vós... O Abismo Das Peles Sopra Dagon Sorridente Em Vós...









Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: