segunda-feira, 13 de abril de 2009

A Dor Que Minha Súcubo Me Dá Por Completamente Não Me Devorar


Eu caio no Sono Do Sangue, desgraço-me na ronda dos meus dentes pela carne Dela... Lamber as feridas Dela enquanto Ela lambre as minhas feridas... Lamber os pés Dela enquanto Ela lambre os meus pés... Ressuscitar uma montanha de pesadelos ao tocar na macia pele Dela enquanto ela amacia a minha pele com Suas presas de fera... Ao dia, eu A sinto cavalgando em mim com fúria destemida e desimpedida de todas as amarras... Ao dia, Ela vem aqui e me dá uma chupada... Ao dia, Ela vem aqui e me dá o cu... Ao dia, Ela vem aqui e me dá a buceta... Ao dia, Ela suga meu sangue atravessando-me com suas vestes de Sangrenta Deusa... À noite, Ela me deda... À noite, Ela esfrega o cu Dela na minha cara safada... À noite, Ela esfrega a buceta Dela na minha cara desgraçada... À noite, Ela mija na minha cara fodida... À noite, ela caga na minha cara retorcida... À noite, caralho grandiosos dos arroubos e arrombamentos e arrebatamentos dos Infernos, Ela puxa cada uma das minhas veias e faz festa com meu decadente sangue... Oh, minha Súcubo, minha Súcubo, minha Súcubo, por que de uma vez apenas não se dedica a me devorar de forma plena, a fim de me retirar desta merda de mundo cheio de dores por eu não poder te foder mais pleno do que fodo? Oh, minha Súcubo, faça logo a tenebrosa façanha dse afundar todo meu sangue em Vossas entranhas...

Entranhas

de uma conhecida

minha

de Eras

estranhas.


Entranhas

de uma Irmã

minha

nascida do

Serpentino Ventre.


Entranhas

de uma tara

minha

nascida do desejo

de ver-me devorado.


Entranhas

de uma tocha

minha

que quima-me a pele

com esperança.


A Negra Esperança

Do Sangue,

minha Súcubo,

revira-se em Vossas

entranhas.


A Negra Esperança

Da Serpente,

minha Súcubo,

rebola em Vossas

entranhas.


A Negra Esperança

Dos Vampiros,

minha Súcubo,

revoluciona em Vossas

entranhas.


Albion grita

para Alcmena

que os

Sangrentos Nomes

Tu devorastes.


Alaor grita

para Serena

que os

Sangrentos Tomos

Tu devorastes.


Balaam grita

para Ranna

que os

Sangrentos Preços

Tu devorastes.


Kalas grita

para Ramallah

que os

Sangrentos Princípios

Tu devorastes.


Vlad grita

para Bathory

que os

Sangrentos Vestidos

Tu devorastes.


Amalya sussurra

nos ouvido esquerdo de

Lord Nebula

que Tu tens

A Chave Da Irmandade.


A Irmandade Do Sangue

que antecede

A Irmandade Do Reino

no qual nós dois

Nascemos.


A Irmandade Do Sangue

que atua na

Irmandade Da Serpente

Lilith

Nossa Mãe Sagrada.


A Irmandade Do Sangue

que agita a

Irmandade Vampírica

nas

Noturnas Estradas.


Quem Tu

serias,

minha Súcubo,

quem Tu

serias?


Por que,

Senhora assim

de tanto Poder,

não completamente

me devora?


Por que,

Senhora assim

de tantas Eternidades,

permite-me A Dor

de continuar respirando aqui?


Por que...

Minha Súcubo...

Por que?

Minha Súxubo?

Por que?


A Deusa Dor

Amiga

Dos Vampiros

impera em minhas

entranhas...


A Deusa Dor

Amiga

Da Imortalidade

governa as minhas

entranhas...


A Deusa Dor

Amiga

Do Sangue

executa as minhas

entranhas...



No entanto,

minha Súcubo,

eu queria que as

Vossas entranhas

me executassem...


No entanto,

minha Súcubo,

eu queria que as

Vossas entranhas

me governassem...


No entanto,

minha Súcubo,

eu queria que as

Vossas entranahs

melhor imperassem...


Imperassem

em minha Dor,

para que Tu

e a Deusa Dor

me assassinassem!


Succubus kalai apawe ajsdwepa ewjag


Succubus aajwepr ajwegroa pwerka


Succubus asdjewgr asdwehry adskwer


Succubus ajwerg alewor pweorj ajdswer


Succubus hwelah ewprir sdpweru sdjwegwe


Succubus xcalaowe sdowerp sdjkfgrasd


Succubus klwerojwefgr ewprosdtwe sdhwe


Succubus sdapweor sdwegrro sdwehro


Succubus sdaalewo sdpweor asdlwerh


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Succubus edyr


Inominável Ser

DOLOROSAMENTE

DESEJANDO SER

COMPLETAMENTE

DEVORADO

PELA SUA

SÚCUBO








Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: