segunda-feira, 25 de maio de 2009

Correntes Dor Correntes Dor Correntes Dor


Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

histórica repetição

da histérica perdição

da carne e da

mais definitiva

razão

tudo sendo

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

rota de muitos

mitos e perigosas

ruas em ruinas

que isolaram

filhos pródigos

que assassinaram

rebanhos sórdidos

e se tornaram porcos

que amontoam seus rabos

em fornos microondas

ligados possibilitando

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

estradas de mortas

flores

arremedos de poucas

vitalidades

sons de muitas

efemeridades

virtudes acima de

roupas de couro

rasgadas

motos quebradas nas

esquecidas

estradas

as ideologias

todas abortadas

e os que gritavam ontem

REVOLUÇÃO

hoje gritam

DINHEIRO NA MÃO

e tome desilusão

e tome dissolução

e tome

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

Andrômeda novamente

acorrentada

agora no navio que não

parte jamais

e que ancorado está

perto das humanas

moradas

as lágrimas dela

repelem e afagam

os iludidos

as correntes dela

decoram a monotonia

dos dias que estamos

morrendo

Grécia Destroçada

Roma Destroçada

Egito Destroçado

grandes civilizações

Destroçadas

hoje sendo esta

civilização

anti-civlizada

apenas

fundadora de

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

Andrômeda

Deusa Dor

Mulher Grandiosa

Perturbadora Mulher

Das Humanas Moradas

Sacudindo

Suas Correntes

Sacudindo

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Dor

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor

O Fetiche

De Uma Deusa

Que Goza

Com Os Nossos

Orgasmos

De Dores

Diariamente

Acorrentantes

Dolorosos

Sacudindo

Correntes Dor Correntes Dor

Correntes Dor


Inominável Ser

CORRENTES

DOR

CORRENTES

DOR

CORRENTES

DOR








Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: