quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O Livro Inominável Dos Vampiros - Canto VIII


A Verdade Sobre

A Vampírica Imortalidade:

Queimem

Ossos,

Quebrem

Ossos,

Cremem

Ossos.

A Verdade Sobre

A Vampírica Imortalidade:

Queimem

Sangue,

Quebrem

Sangue,

Cremem

Sangue.

A Verdade,

Vampiros:

Para Os Mortais

A Nossa Verdade

Vale?

A Verdade,

Vampiros:

Para Os Mortais

As Garras Da

Vampírica Imortalidade

E Suas Verdades

Na Nossa

Única E Última E Primeira

Verdade

Valem?

A Verdade,

Vampiros:

Qual Dos Mortais

Merece Saber,

Agora,

Acerca Do Poder

Que Temos

Nas Solas De Nossos

Frios Pés

E Nas Palmas De Nossas

Frias Mãos?

E Os Olhos,

Nossos Frios Olhos,

Tão Inocentes,

Tão Culpados,

A Noite Nos Tem

Como Suas Crianças,

Sdim,

E Os Mortais Temem

Qualquer Um De Nós

Por Pura Ignorância

E Cegueira

De Crianças

Que Eles São

Também.

Deixais O Temor,

Mortais,

O Tremor De Nossa

Aproximação

É Bem Maior,

Nós,

Vampiros,

Somos O Gélido Vento

Do Sul

E Do Norte

Que Rodeia

O Leste

E O Oeste...

Assobiamos,

Chamando Os Fantasmas

Das Vossas Mentes...

Tragamos

O Cigarro Da Penumbra

Atraindo Coisas Indecentes...

Arrastamos

Os Cadáveres Dos Cemitérios

Até As Portas De Vossas Casas...

Ah,

Mortais,

Tremores Assim

Em Sonhos,

Os Sonhos Nos Quais

Surgimos Para Vós

Como Santos

E Como

Demônios

Da Verdadeira Realidade

Maior

Mais Do Que

Imortal!

O Que Vós Quereis,

Mortais,

Que Nós Sejamos?

O Que Não Quereis,

Mortaisd,

Que Nós Sejamos?

Nós,

Vampiros,

Desejamos A Todos

Vós,

Alimentos Nossos,

Mantenedores Nossos,

Eternizadores Nossos,

Em Vestes Materiais!

Pensem Em Nós,

Mortais,

Como Espelhos

De Vossos Lados

Animais!

Pensem Em Nós,

Mortais,

Como Semelhantes

Ao Predador Interno

De Vossos Eus

Ainda Inexplorados!

Pensem Em Nós,

Mortais,

Como Vigilantes

Dos Portais Sagrados

Da Vida E Da Morte!

Pensem Em Nós,

Mortais,

Como Guerreiros

Dos Mundos Sagrados

Dos Não-Vivos

E Dos Não-Mortos!

Pensem Em Nós,

Mortais,

Como Companheiros

Nunca Iguais A Vós

Na Jornada Cósmica

Da Existencialidade!

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem

Pensem,

Mortais...

Façam-Nos

Ficções Reais...

Façam-Nos

Reais Ficções...

Façam-Nos

Vossas Fantasias

Secretas Indecentes,

O Beijo Na Virgem

Depravada,

O Beijo Na Prostituta

Enganada,

O Beijo No Pai

Viciado,

O Beijo Na Mãe

Renegada,

O Beijo Nos Filhos

Violentados...

Paz,

Violência,

Amor,

Ódio:

Nestas Forças

Há Eternamente

Sangue

E É O Sangue

Dos Vossos

Vícios E Virtudes

No Reino Do Que Flutua

Pelo Ar Fora De Vossas

Mortais Visões

Que Nós Saboreamos.

Pensamentos,

Mortais,

Vossos Pensamentos...

Pensamentos

Que Jamais Decifrarão

A Vampírica Verdade

Do Oculto Sangrento

Coração,

Aquele Coração

Do Qual Nós,

Vampiros,

Bebemos O Sangue

Na Estupenda Hora

Entre Todas As Horas.

Pensem Tudo

Sobre Nós,

Mortais,

Temam,

Tremam,

Não Temam,

Apenas Tremam,

Mas,

Pensem Em

Nós,

Os Vampiros,

Os Reais,

Os Ficcionais,

Os Fundamentais,

Os Primordiais,

Crianças Como Vós

No Longo Existencial

Rumo Das Coisas

Essenciais...

Pensem,

Mortais,

Sintam O Peso

Dos Nossos

Dentes Mais Do Que

Imortais...

Pensem,

Mortais,

Sintam O Odor

De Nossos Corpos

Mais Do Que

Imortais...

Pensem,

Mortais,

Sintam O Ouro

De Nossas Riquezas

Mais Do Que

Imortais...

Pensem,

Mortais,

Vampiros Vos Convocam,

Vampirosd Vos Evocam,

Vampiros Vos Invocam...

Pensem,

Mortais,

Vampiros,

Nós,

Os Vampiros,

Queremos Que Pensem

Em Nós,

No Terror

E Na Beleza

Que Somos

Em Vestes Imortais...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Mordê-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Sugá-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Abandoná-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Abraçá-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Negá-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Acarinhá-Los...

Pensem,

Mortais!

Queremos

Amontoá-Los

Como Ossos Reais...

Pensem,

Mortais!

E Nós,

Vampiros,

Estaremos Sempre

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Convosco

Lá...

Pensem,

Mortais,

E Mordam

A Imortal Maça

Lá Onde

Nós,

Vampiros,

Somos Mais Do Que

Reais.








Reações:

1 Lamentos Finais De Cadáveres:

descaminhossombrios disse...

De febres, beijos e rubras volúpias, versos em cadências sugerem imagens belissimas.