segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

O Livro Inominável Dos Vampiros - Canto XIX


Máscaras E Odores

De Forças Muito

Antigas,

Das Forças Latentes

Nas Esferas Ruindo

Através Do Caos

Das Idades.

Máscaras E Cores

De Um Arco De Trevas

Todo Gerador

De Forças Presentes

Nas Multiplicidades

Do Kosmos Gritando

Nas Grandes Horas

Pelos Tremores

Das Ondas

De Cortes

Das Nove Espadas.

Máscaras E Dores,

Ah,

Vampiros

Vampiros

Vampiros

Reais

Reais

Reais,

Como Nós Vencemos

Diante Das Buscas

Que Velados Realizamos

As Fontes De Poderes

Que Deixam

Todos Os Mortais

Como Vítimas

Do Terrível Olhar

Do Fim

No Fim

Do Mesmo Fim

De Todos Os Fins!

Máscaras E Arroubos,

Mortais,

Os Arroubos

Os Arroubos

Os Arroubos

Dos Infinitos Reais,

Aqueles Infinitos

Gestos Das Sombras

Que Nós Somos

Espalhando O Sangue

De Nosso Existir

Nas Elevadas

Torres

E

Nos Elevados

Escombros

Dos Mundos Evoluindo

Ao Som Da Harpa

Da Unidade

Nos Concedendo,

Como A Vós,

A Chance De Respirarmos

Na

Universalidade!

Máscaras,

Vampíricas Máscaras,

Não Para Que

Nos Ocultemos,

Nossas Faces

Abertas Estão

Ao Jugo Da Eternidade,

Vociferamos

Eterna Face

Voltando-Nos Para

Dentro De Nossos

Puros Olhares,

Rubra Visão

De Nossos Destinos

Surge No

Cósmico Horizonte

Da Jornada Nossa

Pelas Sendas

Da Criação!

Máscaras,

Revelações Destinadas

Aos Sendeiros,

Vampíricos Sendeiros

De Nossos

Doutrinantes Movimentos

No Eterno Bailar

Dos Amorosos Tronos

Que Recebemos

Imperando Na União

De Nossos

Sepulcros

E

Leitos

Dispersos Nos Subterrâneos

Da Cósmica

Verdade!

Máscara,

Mortais,

As Vampíricas Máscaras

Dos

Vampiros Reais!

Máscaras,

As Nossas Máscaras,

Mortais,

As Nossas,

Vampiros Reais!

Máscaras,

Mortais,

Usamos Máscaras,

Nos Escondemos

De Vossas

Medíocres Visões,

Não Somos

Peças De Festas

Regradas A Desejos,

Os Vossos Desejos,

Em Serem

Como Nós.

Máscaras,

Mortais,

Vampiros Reais

Se Escondem

De Vossa Predadora

Voracidade

Em Destruir O Diferente,

Nós Caminhamos

Vigiando As Esquinas,

Pelos Mundos Nos Quais

Nos São Dadas

As Permissões Para

Sermos O Que Somos

Estamos Ocultos

De Vossos

Olhares Cobiçosos

E Mais Letais

Do Que Os Nossos.

Máscaras,

Mortais,

Precisamos Das Máscaras

Para Nos Escondermos

De Vossa Miserável

Inveja,

Vós Todos Sois

Invejosos

Da Essência Dos Imortais,

Querem Ser

Senhores De Vossas

Parcas Existências

E Nem Sabem

Que Para Ser

Verdadeiramente

Imortal

Um Ser Precisa

Aprender A Silenciar-Se

E A Ser

Um Real Ser

Real.

Máscaras,

Nossas Sagradas

Máscaras,

Mortais,

Sagradas Manchadas

Do Sangue,

Cósmico Sangue,

Que Sugamos!

Máscaras,

Nossas Sagradas

Máscaras,

Mortais,

Sagradas Manchadas

Do Sangue,

Imortal Sangue,

Que Sugamos!

Máscaras,

Nossas Sagradas

Máscaras,

Mortais,

Sagradas Manchadas

Do Sangue,

Uno Sangue,

Que Sugamos!

Máscaras

E

O Sagrado!

Máscaras

E

O Grande

Sagrado!

Máscaras

E

O Absoluto

Sagrado!

Máscaras

E

O Supremo

Sagrado!

Máscaras

E

O Imutável

Sagrado!

Máscaras

E

O Mutável

Sagrado!

Máscaras

E

O Onisciente

Sagrado!

Máscaras

E

O Onipotente

Sagrado!

Máscaras

E

O Onipresente

Sagrado!

Máscaras

E

A Unidade

Máscaras

E

A Unidade

Máscaras

E

A Unidade,

Os Vampiros Reais,

Mortais,

Nós,

Vampiros Reais,

Na Unidade

Mostramos A Face

Ao Creador

De Todas As

Outras Máscaras

De Nossas

Vestes Imortais!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Uma

Máscara!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Duas

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Três

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Quatro

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Cinco

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Seis

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Sete

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Oito

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Máscaras!

Nove

Solitárias

Máscaras!

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Bases...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Praças...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Passagens...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Paragens...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Astúcias...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Viagens...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Gerações...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Radiações...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Razões...

Máscaras,

As Nossas

Verdadeiras

Origens...

Máscaras,

Os Nossos

Verdadeiros

Destinos...

Máscaras,

Os Nossos

Verdadeiros

Cemitérios...

Nós,

Vampiros Reais,

Nos Enterramos,

Mortais.

Nós,

Vampiros Reais,

Sabemos Bem

Que Os Subterrâneos

Nos Fazem

Mais Imortais,

Mortais.

Nós,

Vampiros Reais,

Fazemos De Nossas

Máscaras

Os Reais Objetivos

De Nosso Sobreviver

Em Vosso Meio,

Mortais.

Com As Nossas

Máscaras,

Vampiros Reais,

Saboreamos A Imortalidade,

Mortais,

Enquanto Que Vós,

Expostos Aos Sóis

Da Materialidade

Pó Vos Tornais

Ao Fim De Um

Existir

Banal.

Apenas Tiramos

As Nossas Máscaras

Diante

Do

Uno

Real.



Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: