sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O Livro Inominável Dos Vampiros - Epílogo


Esta é a minha realidade e a minha verdade. Um arremesso meu contra a convencionalidade da mortalidade toda batedora nas faces dos encarnados viciados na carnal trajetória sem maiores alturas em maiores coragens e em maiores roupagens de ainda maiores carruagens. Um testamento meu ditado pelos que atravessam sem medos os tremendos caminhos rumo aos penhascos libertadores da Força Da Eternidade. Inominável Testamento Dos Vampiros Reais, Filosofia Cósmica Da Vampírica Real Imortalidade, A Verdadeira História Divinamente Inspirada Do Vampirismo Real Na Criação... Ou, para os cegos mortais da Terra e de todos os mundos materialmente absorvidos pelas mentiras do pó material, mentiras de um louco no próprio pó, enganos de um louco alimentando-se de seu próprio pó e a loucura de um pobre mortal que Vampiro Real se crê envolto no próprio pó... Não importa, aqui está o que Ouvi. Não importa, aqui está o que Li. Não importa, aqui está o que Vi. Não importa, aqui está o que Recebi.


Aguardo tranquilo a estaca, uma certeira estacada neste meu mortal coração, para enfim, no fundo de minha cova, ser recebido pelos que ditaram este livro, O Livro Inominável Dos Vampiros. Tudo que perdi em versos e letras foi restituído neste livro para todos os Imortais e Mortais da Criação. Desencarnarei daqui há muitos anos, ainda há muito que realizarei neste mundo, Eles, os que ditaram este livro, agora dizem-me... Viverei ainda esta morte que tanto me assombra e que entorpece a todos os iludidos com as vestes materiais... Viverei morto ainda alguns muitos anos além, a linha da vida em minhas mãos revela-me que tenho que viver esta morte ainda muito tempo a mais... Viverei morto ainda mais, bebendo do sangue poeticamente vertido em meus sentidos imortais... Viverei morto ainda mais, poeticamente sendo sugador de todas as Verdades Universais que puder sorver... Viverei morto ainda mais, vampiricamente bebendo do Kosmos a minha imortalização através da poesia e da escrita que inominavelmente são estacas perfurantes de todos os olhos mortais!


Agradeço-vos, Vampiros Reais, pela Inspiração!


Agradeço-Lhe, Mestre Inominável, pela Vossa permissão a fim de que a Inspiração se tornasse versos imortais!


Agradeço-Lhe, Uno Pai Dos Imortais E Dos Mortais, Consciência Mantenedora Da Criação, Verdadeiro Deus Creador De Tudo Cosmicamente Formador Dos Universos, Primeiramente, Por Cada Página Deste Livro Escrito Com O Sangue Da Criação A Escorrer De Minhas Mãos!


A Eternidade Aqui Fala!


O Infinito Aqui Fala!


Oh, Inominável Maldição É Ainda Cravar Os Dentes Na Deusa Poesia E Eternamente Continuar A Sugar A Mais Eterna Inspiração Neste Livro Sendo Eternamente Escrito Em Todos Os Tempos E Templos Para Vampiros E Não-Vampiros, Imortais E Mortais, Inomináveis E Nomeáveis, Todos, Enfim, Advindos Da Unidade!









Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: