segunda-feira, 26 de abril de 2010

A Dissolução Do Meu Coração Em Um Romance Noturno Implacável


Implacável,

vou sendo

implacável,

em minha entrega,

última entrega,

ao fim deste meu

coração de pedra

e alguns retalhos

de madeira

e de aço.


Já era aquele

tempo clássico

de coação apaixonada

em um

coração apaixonado,

infinita amargura

toma conta

da pétala que morre

cada vez mais

em meu peito

de cadáver

amargurado.


Implacável,

vem sendo

implacável

toda esta doutrina

de amargurados

passos

e pesos

sobre meus ombros

cansados,

já não aguento mais

uma Amada

Noturna

Inominável

que Implacável

ao meu coração

dissolve...


Implacável

fria

amante,

Implacável

fria

namorada,

Implacável

fria

esposa,

ei-la dissolvendo

meu coração

já tão dissolvido...


Ela canta friamente

a mortalidade

de minhas batidas,

implacáveis batidas,

de segundo

a segundo

meu mudo coração

vai se dissolvendo,

uma batida

e ele morre,

duas batidas

e ele morre,

mil batidas

e ele morre,

um milhão

de batidas

e ele morre...


Dissolução,

implacável dissolução,

a cada batida

meu coração

morre...


Dissolução,

Implacável Amada,

Torturadora,

me assassinando

me assassinando...


Dissolução,

nesta Noite,

nesta Madrugada,

Amada,

implacavelmente

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine

me assassine...


Sei que meu coração,

quando morto estiver,

Implacável

Amada Noturna

Inominável,

servirá de comida

aos Lobos Do Norte,

Os Devoradores

De Toda Sorte,

e que sorte eu tenho

neste mundo

onde meu poético talento

e literários intentos

com filosóficos remendos

são as únicas riquezas

que não se dissolvem

ao lento passar do pó

do Implacável Tempo?


Meu coração

em Tuas Mãos,

dissolva-o

dissolva-o

dissolva-o,

Implacável

Implacável

Implacável...


Me amordaçe

em uma cadeira,

jogue ácido

em minha cara,

arranque com

um garfo

o meu pênis,

queime mais

a minha pele

com álcool

e fogo,

e,

por último,

Implacável Obsessora,

arranque meu coração

com a sua fria

delicadeza.


Por fim,

então,

terei o meu

implacável descanso

na mais fria

mesa.


Inominável Ser

IMPLACÁVEL

OBCECADO

PELO ENCONTRO

COM A SUA

MORTE








Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: