segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Única Certeza Absoluta Inescapável E Implacável De Fabiana


Fabiana,

sutil corpo saboroso,

corpo mil vezes lambido

por mil línguas

saborosas

e ásperas,

reduto feminil

de mil encantos,

esplendoroso monte

de carne fumegante

em safados contos.


Madame de seios rijos,

de bicos róseos lindos,

de curvas corporais

beirando o

transcendente existencial,

curvas percorridas

pelas mãos

de amantes colossais

cujos paus

penetraram-lhe na

sedosa vagina

e no cu apertadinho,

quente

e amigo.


Fabiana,

prostituta

de luxo

da Barra da Tijuca,

riquinha nascida

na mansão mais

bela,

vadia carioca

de pernas vinte

e quatro horas

abertas,

tem uma certeza,

a única certeza

inescapável

em seus

vinte e dois

anos de putaria.


Diante de espelhos,

ela admira seus seios...


Diante de espelhos,

ela admira seus cabelos...


Diante de espelhos,

ela admira seus olhos...


Diante de espelhos,

ela admira seus lábios...


Diante de espelhos,

ela admira seu colo...


Diante de espelhos,

ela admira suas costas...


Diante de espelhos,

ela admira sua cintura...


Diante de espelhos,

ela admira seu abdômen...


Diante de espelhos,

ela admira seus quadris...


Diante de espelhos,

ela fica de quatro,

afasta as nádegas

e admira o olho

do cu...


Diante de espelhos,

ela fica de quatro,

abre as pernas

e a buceta,

admirando a carne toda

desta

bem lá dentro...


Diante de espelhos,

ela estica as pernas,

em pé,

para a frente,

admirando as coxas...


Diante de espelhos,

ela levanta as pernas,

deitada,

admirando as panturilhas...


Diante de espelhos,

ela levanta os pés,

deitada,

admirando-os...


Fabiana,

erguendo-se,

se aproxima de um

espelho,

fixa bem o olhar

de ambiciosa

vagabunda luxuosa

e vê

O Implacável Inimigo

que fará de seu corpo

um voluptuoso

amante de mais de

mil vermes

sete palmos

abaixo da terra:

O Tempo.


Fabiana,

a prostituta,

a vagabunda,

a rameira,

a vadia,

da Barra da Tijuca,

vai ser uma das

mais procuradas,

dentro do

Implacável Futuro,

pelos vermes

do cemitério

São João Batista.


Este é

O

Inescapável Destino,

O

Implacável Destino,

de toda gostosa

rebolativa popozuda

que sempre vemos

pelas ruas.


Inominável Ser

GOSTOSO

FADADO AO

MESMO

INESCAPÁVEL

IMPLACÁVEL

DESTINO







Reações:

2 Lamentos Finais De Cadáveres:

Aмbзr Ѽ disse...

pausa para sua leitura.

abraços.

http://terza-rima.blogspot.com/

Inominável Ser disse...

Agradeço o comentário, espero que a tua leitura tenha sido tumularmente agradável...