sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - As Centrais Inspirações Deste Poético Abismo


Inomináveis Saudações a todos vós, abismais seguidores, abismais amigos, abismais leitores, abismais visitantes e abismais inimigos.


Amores Noturnos Inomináveis. É uma obra que iniciei após o Dia dos Namorados do ano de 2007 e que, por ocasião de um deslize meu, ficou incompleta. A inspiração advinda daquele Dia, logicamente, moldou em mim uma visão, uma vontade e um poder inerentes às Sombrias Musas que tanto admirei, seja aqui na Matéria, seja na Espiritualidade. Prefiro Lilith, Marla Singer, Lucrécia Bórgia e outras da mesma senda, mulheres fatais e eternamente plenas, do que Maria, A Dama das Camélias, Eva e as submissas totais do humano mundo. As Amadas Noturnas Inomináveis são exatamente isto: Sombrias Musas do Submundo Terrestre e do Submundo do Éter, não sendo nem boas e nem más, mas, apenas, protótipos e arquétipos feminis que a imaginação poética produz em meu Poético Existir. Elas estão aqui na Cova Abismal De Poemas Sombrios e nos Romances De Um Nada Romântico, sempre Vivas, sempre Possantes, sempre Presentes, sempre Atuantes, sempre Maravilhosas, sempre Belas, sempre Sublimes, sempre Cantantes, sempre Poetizantes, sempre Reais.


Ao mesmo tempo que Elas me inspiram naqueles que eu considero os meus poemas mais ultrapovoados por um imenso Ultra-Romantismo, posso dizer que suas Essências igualmente elaboram uma explicação genuinamente feliz e volátil do sentido da existência deste blog de poemas sombrios. Esta Cova não é a obra de um satanista, de um blasfemador de coisas sagradas, de um ateu ou de um rebelde inveterado e, ao mesmo tempo, é tudo isso aos olhos dos que não compreendem o sentido das Mensagens que me são transmitidas e a vós repassadas a cada verso poético. Como já escrevi uma vez, poetizo a partir do que ouço no Ar, do que vem até mim através das Silenciosas Vozes no Ar; todo poeta que diz que a inspiração “vem de si mesmo” está, claramente, a mentir. Nunca minto e exerço aqui o direito de me explicar e esclarecer, sinteticamente, toda a maneira de poetizar que aqui está. Este blog é uma das partes de minha personalidade, assim como os meus outros oito blogs, pelos quais tenho, por igual, um Amor tão imensurável quanto por por esta Cova aqui. E se esta Cova existe, apenas Um é o responsável direto pelo início dela lá no Windows Live Spaces há quatro anos atrás: DEUS.


Sim, eu falo do Verdadeiro Deus, O Pai, Aquele Através Do Qual Nada Neste E Em Todos Os Mundos Ocorre. Não há razão para negar que sem a permissão Dele eu não teria escrito o primeiro verso do meu primeiro poema sombrio fora daqui da Internet. Vós podereis encontrar aqui vários poemas contestadores de Deus, mas não falo do Verdadeiro Pai, mas do Falso Deus vingativo, tirânico, opressor e destrutivo venerado por algumas denominações religiosas, o mesmo Falso Deus que encontramos no Antigo Testamento a ordenar massacres de povos inteiros e a exigir as mais abdurdas posições existenciais. O Maior Dos Egrégoras é Este Ser que se faz passar pelo Verdadeiro Deus e aqui está esclarecido Algo que conhecido está em todo o meio ocultista autêntico; mais não posso falar acerca deste Mistério, já demasiadamente aqui expus a explicação do porquê de me atrever a contestar e enfrentar tal Egrégora. E há uma forte contestação e enfrentamento Deste nos Amores Noturnos Inomináveis.


Portanto, O Pai, O Verdadeiro Pai, para todo poeta dá a permissão necessária ao desenvolver de sua obra. Deus, O Verdadeiro Pai Da Arte, encontra nos artistas em geral Intérpretes tanto do Lado Luzidio Da Alma Universal quanto do Lado Sombrio Da Alma Universal. Unificar os dois Lados em apenas Um lado é o que pratico, há muito já abortei a Dualidade em meu Ser e a Unicidade está vigorosamente agindo em meu Eu. As Amadas Noturnas Inomináveis, Os Inomináveis e as demais Entidades que se apresentam neste blog e em todos os meus demais blogs são personagens conceituais de minha poética-filosófica, participantes de uma mitologia que desenvolvi sem ter o critério de planejar toda a face dela antes de ter a noção de que a criava com o passar do tempo. No caso desta Cova, a Energia Feminina Mitológica mais elementar encaro como estas Amadas Filhas Da Grande Noite, Filhas Lunares Grandiosas Da Grande Ordem Cósmica Da Noturna Senda Evolutiva. Em Unicidade, Elas Cantam E Poetizam Acerca Da Poética Unitária Da Criação, Observando, Esclarecendo, Combatendo E Atuando como os Tipos Ideais Máximos de uma Sociedade Alternativa Maior dentro da própria Sociedade Cósmica. São as anti-sociais, as punks, as góticas e as headbangers da Criação, assim posso interpretá-Las devido ao longo tempo que Elas estão a inspirar-me do Mundo Da Imaginação ao Mundo Real. Assim como há as representantes delas aqui no nosso Plano, no Plano Astral, igualmente, essas Musas Inomináveis encontram uma miríade de poetas e poetisas que com seus Cantos Inomináveis estimulam à escrita de versos coroados de imenso incenso, enxofre, fogo, raios e cinzas.


Os Amores Convocam significa uma obra que percorrerá os próximos meses de vida deste blog e constará de setenta e dois poemas. É um momento de reunião de todos os conceitos abordados nesta Cova, um passo para a elaboração de planos estéticos maiores para a mesma. Aos que são meus leitores fiéis, cujos nomes não citarei porque Sei quem são, na materialidade e na espiritualidade, os meus leitores fiéis, fica o aviso de que a qualidade dos poemas, sem querer aqui ser nada modesto, é incomensurável e, até, me espanta o tanto quanto fui inspirado a realizá-los. A todos, enfim, que tem alguma ponta de apreciação do que aqui escrevo, fica este esclarecimento sobre a série de poemas que virá a seguir. É uma obra que identifica todos os objetivos deste blog, cada um deles, de um modo direto e obrigatoriamente visceral. Afundem-se neste Abismo, cavem suas covas, percam seus ossos e sintam as Amadas Noturnas Inomináveis sentadas em vossos colos...


Saudações Inomináveis a todos vós, abismais seguidores, abismais amigos, abismais leitores, abismais visitantes e abismais inimigos.







Reações:

2 Lamentos Finais De Cadáveres:

Aмbзr Ѽ disse...

otimo blog, xecelente projeto.

saudações.

http://terza-rima.blogspot.com/

Inominável Ser disse...

Agradeço, Amber, a tua companhia e teus comentários. Mais uma fase, agora, desta Cova, a iniciar-se...