domingo, 31 de outubro de 2010

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Sinuosamente Elementarmente Livremente


Sinuosamente as creaturas moldadas

Pelo Verbo Creador Inominável

Movem-se no Solo Noturno


Elementarmente as criações abaixo das Criações Acima

Adquirem A Face Inominável

Daquilo Que Nunca Se Conhecerá Através De Um Nome


Livremente

O barco é lento

A chama é leve

A chuva é ardente

A falta de ventos é um presente


Sinuosamente

Ela

Expande-Se Como O Barco

Das Inomináveis Lentidões


Elementarmente

Ela

Alastra-Se Como A Chama

Dos Inomináveis Fogos


Livremente

Ela

Desconhece A Chuva Do Baixo

Desconhece A Falta De Ventos Altos

Vai comigo

Vai comigo

Vai comigo

Vai comigo

Moldando Verbos Sinuosos

Moldando Verbos Elementares

Moldando Verbos Livres


Sinuosamente

Somos A Lenda Que Se Aprende


Elementarmente

Somos O Mito Que Se Abraça


Livremente

Somos A Verdade Que Se Agarra


Sinuosamente

A Coruja Em Nós Canta


Elementarmente

O Corvo Em Nós Reside


Livremente

O Leão Em Nós Desperta


Sinuosamente

Temos Sóis


Elementarmente

Temos Luas


Livremente

Temos Estrelas


Sinuosamente

Erguemos O Kosmos


Elementarmente

Descemos Do Kosmos


Livremente

Ascendemos Pelo Kosmos


Sinuosamente

Sorrimos Para Coroas


Elementarmente

Sorrimos Para Cetros


Livremente

Sorrimos Para Espadas


Sinuosamente

Nossa Alma Inominável É O Eremita


Elementarmente

Nossa Alma Inominável É O Diabo


Livremente

Nossa Alma Inominável É O Mundo


Sinuosamente

Ela me rende


Elementarmente

Eu me entrego


Livremente

Nós nos casamos


Sinuosamente

Temos filhos


Elementarmente

Nossos filhos são malditos


Livremente

Continuamos tendo filhos


Sinuosamente

Cresce a nossa descendência


Elementarmente

Nossa descendência é maldita


Livremente

Desejamos que nossa descendência cresça mais


Inominável Ser

SINUOSAMENTE

ELEMENTARMENTE

LIVREMENTE







Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: