quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Nos Resquícios De Tolos Sonhos Ridículos


Havia algo em meu coração

plantado com cinzas e alcatrão

tendo a profunda observação

do meu enredo finalizado

como a possante jurisdição

na qual,

como culpado por ser um

tolo que sonha

ridiculamente,

sou sacrificado por estacas

e adagas...

Alguém me segura,

uma moça mui sofrida

que caminha sempre

entre as sombras de

toda cidade

que apresenta tolos

e ridículos sonhadores

como eu.

Quando criança,

quando ainda era

inocente menino

brincando de ser

arauto de uma esperança

em ser algo,

Ela se apresentava vestida

de sombras,

tinha a lua como companhia

e queria me dizer

o quanto é tolo sonhar

na ridícula vivência

deste mundo.

Ainda hoje sou

uma criança que sonha,

uma tola criança,

uma ridícula criança,

que sonha,

tendo Ela,

Lunar Consorte

Do Desespero

E Da Desesperança,

a acompanhar-me em todo

fatidicamente tênue

jogo de cordas

que se arrebentam

acima dos Rios

Da Vida.

Nadamos nos Rios

Da Morte,

A Ceifadora sorridente

nos colhe,

somos as frutas,

Humanidade,

de árvores tolas

e ridículas

plantadas neste vale

de lágrimas ardorosas

por nós mesmos

nesta nossa Infância

Grotesca Infindável.

Ela,

A Lunar Senhora

que no mais inominável

dos silêncios de todas

as noturnas rotas,

está sempre conosco

tentando matar

a tolice e o ridículo

em nossas eternas almas.

Ela consegue?

Ela está conseguindo?

Ela está tendo sucesso?

Ela está obtendo altos patamares

de excelentes positivos

resultados?

A Deus,

e em Deus,

A Verdadeira Potência

Creadora,

Ela por nós,

dentro da Essência

Noturna,

chora vendo toda

tolice sonhadora ridícula

merda fodida fedorenta

que nós,

entes de uma Humanidade

a mais tola e sonhadora

e ridícula deste Universo,

fomentamos como

natais,

anos-novos

e carnavais

de estúpidas alegrias

e demais festividades

passageiras e ilusórias.

Tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

tolos,

todos nós,

seres humanos,

somos tolos...

Sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

sonhadores,

todos nós,

seres humanos,

somos sonhadores...

Ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

ridículos,

todos nós,

seres humanos,

somos ridículos...

Mesmo assim,

teimamos em nossa

tolice...

Mesmo assim,

teimamos em nossos

sonhos...

Mesmo assim,

teimamos em nosso

ridículo...


Inominável Ser

AUTODECLARADAMENTE

TOLO

SONHADOR

RIDÍCULO


Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: