quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - O Tao Da Inominabilidade


Aqueles Que Conhecem O

Inominável Desconhecido

Não Buscam Demonstrá-Lo

Como Visível Ou Invisível.

Aqueles Que O Conhecem

E Se Calam

São Como Rios Aos Pés

De Todos Os Filhos

Do Inominável.

São Fortes Sem

A Brutalidade Insana

Da Materialidade.

São Destemidos

Através Da Destreza

Das Palavras.

São Amigos

Do Verbo Silencioso

Das Noturnas Alvoradas.


Quem É Um Inominável É

Um Corajoso Que Se Dissipa

No Grande Mar Da Criação.

Não Se Admira Com O Fim

De Uma Correnteza

E Nem Quebra As Correntes

Da Dinâmica Da Grande Vida.

Ele É A Favor Da Existência

E Resisite Pelos Tempos

Acompanhando O Passar Das Eras

Com A Tranquilidade De

Um Sagrado Carvalho

A Crescer Nas Florestas

Das Trevas.

Não Se Debilita E Enfrenta

Como Raio Altivo

A Carga Dos Anti-Raios

Dos Perigos Inocentes

Do Meio Do Caminho.


Nos Inomináveis Não Há Benevolência.

Nos Inomináveis Não Há Malevolência.

Nos Inomináveis Não Há Início.

Nos Inomináveis Não Há Meio.

Nos Inomináveis Não Há Término.

Em Um Inominável Há Apenas

O Curso Mais Orientador Das Águas

Da Vida E Da Morte,

As Correntes De Cima E As Correntes

De Baixo,

Os Nados Acima E Os Nados Abaixo.

Tudo Segue Em Um Inominável

A Onda Que Marcha Para Todos Os Lados

E Sua Voz Rompe Os Grilhões

Do Espaço E Do Tempo Para Chegar

A Todos Aqueles Que Trazem Na Alma

A Assinatura Misteriosa Da Inominabilidade.


Não Há Como Ser Distante

Sendo Um Inominável.

Não Há Como Ser Próximo

Sendo Um Inominável.

Os Rios Secam, As Lagoas Transbordam

E Os Sentimentos Secam-Se À Vista

Do Vagar Irremovível

Dos Silenciosos Passos

De Um Inominável.

Não Fazem Força Os Inomináveis

E São, Mesmo Assim, Tão Fortes

Quanto Toda Força Da Existencialidade.

Não Se Omitem Das Forças Da Vida

Os Inomináveis E, Mesmo Assim Entregues

Às Carnais Chamas Vorazes, São Senhoras

E Senhores De Um Equilíbrio Admirável.

Não Fogem Da Verdadeira Guerra E,

Mesmo Assim, Utilizam O Verbo

Para A Manutenção De Suas Idéias

Na Terra.


Os Inomináveis Cultivam Todas As Culturas.

Os Inomináveis Celebram Todas As Festas.

Os Inomináveis Nada Cultivam.

Os Inomináveis Nada Celebram.

Os Inomináveis Tudo E Nada São.

Os Inomináveis Tudo E Nada Fazem.

Os Inomináveis Tudo E Nada Serão.

Os Inomináveis Tudo E Nada Foram.

Os Inomináveis Tudo E Nada Continuam Sendo.

Os Inomináveis Em Tudo.

Os Inomináveis Em Nada.

Os Inomináveis = Tudo.

Os Inomináveis = Nada.


Aqueles Que Dão Valor Aos Seus Nomes

Nesta Terra

São Cientes De Suas Consciências E Consistências.

Aqueles Que Dão Valor Aos Seus

Verdadeiros Nomes Em Todas As Terras

Estão Dentro Da Grande Consciência

E Da Grande Consistência,

O Tao,

Um Nome Que É Nenhum Nome.

Os Conscientes E Os Consistentes

São Os Inomináveis,

As Profundas Raízes Das Árvores

Do Tao Da Inominabilidade.

Luzes E Trevas São Para Eles Verdades E

Quimeras.


Inominável Ser

O RIO

O RAIO

A RAIZ

O TODO

O NADA

E ALGUMA COISA

Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: