segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Lambendo As Suas Grandiosas Feridas


Sei que você traz

as feridas mais antigas

que podem haver

entre todos aqueles

que se autodeclaram

Os Mutilados.

Sei que a sua beleza

é para poucos,

muito poucos que se

revelam senhores

das liberdades

mais vastas

dentro da loucura

das noturnas formas

mais grandiosas.

Sei de tudo isso,

minha Bela Mutilada,

e aprecio cada ferimento,

cada pústula,

cada chaga,

de seu corpo,

que dança conforme

a música horrenda

desta Rua Da Desgraça

na qual te encontro.


Sente-se aí,

aí na beira da esquina

da Rua Da Desgraça

com a Rua Da Miséria,

tendo ao meio uma

encruzilhada

na qual Hecate

se encontra com as

Vestes De Trevas

Dela.

Sente-se,

deixe-me ver as suas

feridas,

as suas

pústulas,

as suas

chagas,

são todas

lindas,

são todas

amadas...


Sangue,

esse sangue,

seu sangue,

vou agora beber...

Estou a lamber

cada uma

das suas

feridas...

Seu sangue

me dá

a energia

mais tremendamente

sagrada

dentro da

Dourada Noite...

Seu sangue

me dá

a fome

mais arrebatadora

dentro da

Esverdeada Noite...

Seu sangue

me dá

a sede

mais ensandecida

dentro da

Prateada Noite...


Estou lambendo

as suas feridas,

lambendo e sugando

seu sangue,

minha amiga...

Me agrada lamber

cada ferida,

sugar seu sangue

que me dá

mais vidas

dentro da

Noturna Vida...

Sugue agora

meu sangue,

sare as minhas

feridas,

as minhas

pústulas,

as minhas

chagas,

e teremos,

então,

um Eterno Pacto

entre Vampiro

e Vampira...


Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...

Seu sangue...

Meu sangue...


Uma união

miseravelmente

desgraçada.


Inominável Ser

BEBENDO

E SENDO

BEBIDO


Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: