terça-feira, 28 de agosto de 2012

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Rubra Rainha Ditadora Da Minha Cova


Publicada toda a minha
morte mais lentamente,
publicada no
Rubro Livro
Da Noturna Verdade,
ainda presente, 
ainda latente,
ainda permanente,
no gigantesco rumo
do quebrar
dos meus
dentes...

Dentes que tentaram
se alimentar
da seiva mais divina
e que,
na verdade,
comeram da merda
que jaz na terra
dos moribundos
em vida...

Em vida,
nesta vida
de pouca valia
e quase toda
ruína
em meio a toda
miserabilidade
da
Humanidade,
eu Te encontro,
Te encontro
me rondando,
Te encontro
me roubando,
Te encontro
me observando,
dentro de um
redemoinho
que eu chamo
meu ninho...

Tu vens
cheia de sangue,
sorrindo
e zombando
dos filhos
do Cordeiro...

Tu vens
cheia de sangue,
sorrindo
e negando
os filhos
do Sol Negro...

Tu vens,
Rubra Rainha,
qual a ditadora
de toda
rubra existência,
a existência
de todos os
Imortais,
Aqueles
que bebem do
Vosso Sangue,
Aqueles
que vem do
Vosso Sangue,
Aqueles 
que festejam o
Vosso Sangue,
como eu,
como muitos
e como todos
da
Rubra Noite.

Tu vens
e nos encontra
toda noite.

Tu vens
e nos dá ordens
toda noite.

Tu vens
e nos obriga
a venerar-Te
toda noite.

Tu vens
e nos adora
em sangue
toda noite.

E o
Rubro Livro
com o 
nosso sangue
por Ti
continua sendo
escrito.

Inominável Ser
ENCONTRANDO
SUA
RUBRA RAINHA
DESPÓTICA
Reações:

4 Lamentos Finais De Cadáveres:

cELsO mOrAEs disse...

Mais uma página para minhas visitas regulares. Gostei do que vi. Meu sangue respondeu ao sangue com que se imprimem as palavras desta escritura. Evoé.

Trilho Negro disse...

Lindo...

Inominável Ser disse...

Sangue, O Verdadeiro Segredo Da Vida, Celso Moraes! Muito obrigado, mesmo, por apreciar esta humilde Cova. Agradecido fico pela visita.

Inominável Ser disse...

Agradecido estou, Trilho Negro, pela tua visita. Retornes quando puder.