domingo, 21 de julho de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - A Última E Única Hora



Última Hora
para abrirmos
as portas
dos antigos
cemitérios.

Única Hora
para retirarmos
deles
nossos amigos
e companheiros.

Última Hora
para abraçarmos
os ossos
de Florbela, Baudelaire,
Byron e Shelley.

Única Hora
para fazermos
uma festa
com os
Eternos Poetas.

Última Hora
para reunirmos
Álvares de Azevedo
e Cruz e Sousa
em uma mesa.

Única Hora
para celebrarmos
A Cova Poética,
Cova amorosa,
Cova acolhedora.

Última Hora
para sermos
O Poeta Inominável
E A Poetisa Inominável
Da Eterna Festa Poética.

Única Hora
para abrirmos
Os Portais
Do Vale Dos Poetas
Perdidos.

Última Hora
na qual somos
O Poeta E A Poetisa,
Anfitriões Do Cemitério
Da Deusa Poesia.

Única Hora
para escrevermos
com os Poetas Perdidos
toda Perdida
Poesia.

Última Hora
para nos tornarmos
O Poeta Perdido
E A Poetisa Perdida,
Cadáveres Amantes Da Deusa Poesia.

Única Hora
para naufragarmos
na Perdição Abençoada
que é
A Noturna Poesia.

Inominável Ser
INOMINÁVEL
PERDIDO
POETIZANDO
JUNTO COM UMA
INOMINÁVEL
PERDIDA

 

 
Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: