terça-feira, 26 de novembro de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Inserindo A Nobre Linguagem Dos Demônios Inomináveis



Jamais houve em mim
a fodida esperança de
que quando eu morresse
ou fosse morto,
iria parar em algum
Paraíso fora
da Matéria.

Eu sempre me imaginei
ardendo em um
tipo de Inferno,
comendo um monte
de bucetas de Diabas,
comendo Nahemah,
comendo Lilith,
comendo Astoreth,
comendo Inomináveis
residentes em 
Regiões Abissais...

Quando me vi,
de repente,
ao longo de minha
inominável estrada
de assombros e ruídos,
estalos e gemidos,
crescentes em 
abismais sentidos,
percebi que havia
um bando de
Demônios Inomináveis
em redor de mim,
seguindo uma das
minhas amigas
inomináveis,
Aquela Que Tem
O Inominável Inferno
Nas Mãos.

A Demoníaca Senhora
Inominável
me faz respirar
A Fossa,
A Fossa Infernal,
onde nossos
Irmãos Inomináveis
blasfemam contra
Deuses Divinais
e Anjos Sem Humor,
todos babacas servidores
das mentiras geradas
pelo Demiurgo
dentro da
Humana Fossa.

A Diaba Inominável
fala os idiomas,
Os Idiomas Infernais
Mais Tenebrosos,
cada palavra tendo
um Sentido Ignóbil,
cada Sentença sendo
um Sentido Desprezador
Das Divinais Mentiras
Religiosas,
queimando porras de
Bíblias
e demais
 merdas sagradas.

A Cicerone Inominável
em minha
longa marcha
para o fundo do
Inferno
fala outras línguas,
Inomináveis Línguas
Vivas E Mortas,
Línguas nos lábios
de Belzebuth,
Línguas nos lábios
de Baal,
Línguas nos lábios
de Nergal,
Línguas nos lábios
de Fênix,
Línguas nos lábios
de Satan,
Línguas nos lábios 
de Lúcifer Revelado
Nos Abismos
Infernais,

A Digníssima Senhora
Inominável
Do Inferno
te convida,
humana
e humano,
para participar
desta Comunicação
com as Forças
Infernais,
basta que cada um
de vós aí,
sentadinho,
lendo estes versos
de terríveis mensagens,
deixe que
vossos Demônios
Internos
saiam para passear
um pouquinho
em vossos olhos,
vossos lábios,
vossos narizes,
vossos braços,
vossas mãos,
vossas pernas,
vossos pés,
vossos cus,
vossas tetas,
vossas bucetas,
como amigáveis
companheiros...

A Inominável Do Inferno
insere essa
Inominável Linguagem
Infernal
em minha mente,
em vossas mentes,
nas mentes de todos que
não sonham
e nem querem
ir para algum
Paraíso.

A Inominável Do Inferno
Sabe
que cada um lendo
este poema
de um Inominável
Filho De Todos
Os Infernos
não vai para merda
de Paraíso algum.

A Inominável Do Inferno
a todo mundo lendo
este poema de
energia abismal
indo direto para
O Fogo Do Inferno,
cada um em 
seu particular
Inferno...

As Baixas Forças
chamam
todos vós...

As Baixas Forças
querem 
todos vós...

As Baixas Forças
convocam
todos vós... 

Elas me
chamam
sempre.

Elas me
querem
sempre.

Elas me
convocam
sempre.

Ou tu aí lendo,
humana e humano,
acha que vai
subir para o colinho
de algum
Pai Maior
quando vosso coração
parar de apunhalar
a vossa razão?

Nos encontraremos
no mais profundo
de algum
Inferno,
eu prometo
a cada um
de vós...

Inominável Ser
CIENTE DE QUE
VAI PARA
O INFERNO
APRENDENDO
NOVOS IDIOMAS
CRIADOS
PELA INOMINÁVEL
DO INFERNO 




domingo, 17 de novembro de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - O Cinzento Que Constitui Uma Infinita Tonalidade Em Uma Tonalidade





Ainda que eu tente
adormecer pensando,
nesta madrugada,
que terei a paz
que os dourados
que se sentem felizes
dizem que possuem,
ao adormecer,
estou completamente
enganado,
como homem
e como lançado
a todo esgotado
estado,
de que terei
alguma paz
no Reino De Morfeu.
Alguma
paz...
O que significa
qualquer paz
no Cinza
de todas as 
existências
daqueles que
caminham para
a frente?
Sem dogmas,
esses que assim
caminham
vão-se fazendo
Cinzentos...
Sem mestres,
esses que assim
caminham
vão-se fazendo
Oradores...
Sem crenças,
esses que assim
caminham
vão se fazendo
Curadores..
Uma Cinzenta
Oradora
Curadora
toda manhã,
entre a madrugada
e a alvorada,
Ora E Cura
Inomináveis
Abalados
no Monte Sagrado
Daqueles Que
Caminham
Por Si Mesmos.
Ela,
Inominável Oradora
De Inomináveis
Tempos,
lança-se a meditações
e a orações.
São as
Inomináveis Meditações
Cinzentas,
as
Inomináveis Orações
Cinzentas.
Enquanto muitos dormem,
pensando que sonhos
alimentados
pela libido
ou pelo peido
são alvos
e lindos,
Ela lança
Seu Coração
em direção
a todos
Infinitos Tons
De Cores
Da Deusa Escuridão.
Ossos são
sacudidos,
túmulos são
quebrados
e outros cemitérios
são gerados
a partir do 
Cinza Inominável.
Eu,
um Cinzento Ser,
e Ela,
igualmente
Cinzento Ser,
assim como
todos os
Cinzentos Seres
Que Caminham
Sozinhos
Para A Frente,
somos das mais
infinitas tonalidades
de Cores
Da Deusa Escuridão
Inominavelmente
Revelada.
E querem saber
se agora
estou com
sono?
Não, 
agora eu quero
acidentar-te
e colocar-te
em cima de um 
leito,
para que,
finalmente vejas,
ó,
tola,
tolo,
a tua mentira toda
em tudo ver
apenas no
preto
e no branco!
Tente um dia
fazer-se Cinzento,
em um tom
apenas.
Cinquenta
ou infinitos
tons de cinza
são para
verdadeiros
retardados.
Um tom
em vários tons
é para
verdadeiros
sãos.
Mas,
nunca O Cinza
dos Inomináveis
será como
qualquer Cinza
vosso,
Nomeáveis.

Nós,
da Inominabilidade,
somos como
a Inominável
Cinzenta
Oradora:
Cinzentos
Mais 
Verdadeiros.

Vós,
amantes
dos Nomes,
sois como
vossos Deuses
e Demônios:
retrógradas
e decadentes
pinturas
de horríveis
cores
mal acabadas.

Inominável Ser
 ALIMENTANDO-SE
DO
INOMINÁVEL CINZA
DA
INOMINÁVEL CINZENTA
AMIGA MAIOR
DELE

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Aquela Que Se Permite Estar Comigo A Fumar Seu Falante Cigarro


Silêncio, isolamento e afastamento: 
as melhores vozes, companhias e aproximações.


Noto em mim a mais densa
das solidões,
dessas mil e tantas solidões
infinitas
revestindo as cores
que dançam sublimes
dentro dos Lares
da Deusa Escuridão.

Dispo em mim todas
as aberturas
e saio destas esferas
todas lamacentas
do convívio com 
humanos menos
do que meros
animais irracionais.

Arrasto meu corpo 
altamente quebrado
por entre a merda
das ruas,
a porra 
dos prédios
e a putaria
de todas as calçadas.

Olho para rabos enormes,
seios sedentos
por chupadas,
homens ocupados,
mulheres ocupadas
e crianças desocupadas,
ah,
grande é o meu tédio...

Sempre estou caminhando
sozinho,
sozinho aos olhos materiais,
estes olhos dados
aos meros tolos mortais
que cagam suas
efemeridades com
orgulho voraz.

Nada sabem os que estão
em meu redor,
em qualquer fodido
humano lugar,
que você e o seu cigarro
me acompanham
sempre,
sem cessar.

Você fuma,
eu respiro a Sua fumaça,
ouvindo Seus lentos
passos viciantes
atrás de mim
como uma
Inominável Guardiã
do meu caminhar.

Você fuma
e conversa comigo agora,
conversa comigo entre
as Trevas Do Norte
e as Trevas Do Sul,
no Fogo Infernal
e no Mar Invernal,
sem se entediar.

Você fuma,
eu não me entedio
com Suas palavras
e nem com a fumaça
do seu cigarro,
Sua amizade prolonga
minha longa morte
neste mundo podre.

Você fuma,
cantando e contando
sobre as Terras Antigas,
as Terras Virginais,
as Montanhas Cinzentas,
os Morros Dimensionais,
as Colinas Eternais,
os Templos Divinais.

Você fuma,
cantando e contando
sobre a Sabedoria de
Asthar Dareen,
Frayher Tubeklar,
Baybo Raopaer,
Dahyus Eronhje
e Ulo Garmajur.

Você fuma 
cantando e contando,
contando e cantando,
sobre a Inominável Mãe,
o Inominável Pai,
nosso,
O Grande Ser Que Nos Une
No Kosmos.

E eu fumo,
cantando e contando
minha história
de Solitário Ser neste
imundo Plano Material,
o seu cigarro,
grande e única
Inominável Protetora.


Fumo,
sonhando,
Sonhando,
com Ela toda dada
ao meu encanto
que mortais almas
jamais entenderão
neste Planeta Vala.


Me recuso a parar de Sonhar 
e a fazer com que os vários que sou 
também parem. 
Olhem para dentro de vossos Eus, Sonhem...

Inominável Ser
FUMANDO
E SONHANDO
COMO SUA
INOMINÁVEL 
GUARDIÃ