quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Aquela Que Se Permite Estar Comigo A Fumar Seu Falante Cigarro


Silêncio, isolamento e afastamento: 
as melhores vozes, companhias e aproximações.


Noto em mim a mais densa
das solidões,
dessas mil e tantas solidões
infinitas
revestindo as cores
que dançam sublimes
dentro dos Lares
da Deusa Escuridão.

Dispo em mim todas
as aberturas
e saio destas esferas
todas lamacentas
do convívio com 
humanos menos
do que meros
animais irracionais.

Arrasto meu corpo 
altamente quebrado
por entre a merda
das ruas,
a porra 
dos prédios
e a putaria
de todas as calçadas.

Olho para rabos enormes,
seios sedentos
por chupadas,
homens ocupados,
mulheres ocupadas
e crianças desocupadas,
ah,
grande é o meu tédio...

Sempre estou caminhando
sozinho,
sozinho aos olhos materiais,
estes olhos dados
aos meros tolos mortais
que cagam suas
efemeridades com
orgulho voraz.

Nada sabem os que estão
em meu redor,
em qualquer fodido
humano lugar,
que você e o seu cigarro
me acompanham
sempre,
sem cessar.

Você fuma,
eu respiro a Sua fumaça,
ouvindo Seus lentos
passos viciantes
atrás de mim
como uma
Inominável Guardiã
do meu caminhar.

Você fuma
e conversa comigo agora,
conversa comigo entre
as Trevas Do Norte
e as Trevas Do Sul,
no Fogo Infernal
e no Mar Invernal,
sem se entediar.

Você fuma,
eu não me entedio
com Suas palavras
e nem com a fumaça
do seu cigarro,
Sua amizade prolonga
minha longa morte
neste mundo podre.

Você fuma,
cantando e contando
sobre as Terras Antigas,
as Terras Virginais,
as Montanhas Cinzentas,
os Morros Dimensionais,
as Colinas Eternais,
os Templos Divinais.

Você fuma,
cantando e contando
sobre a Sabedoria de
Asthar Dareen,
Frayher Tubeklar,
Baybo Raopaer,
Dahyus Eronhje
e Ulo Garmajur.

Você fuma 
cantando e contando,
contando e cantando,
sobre a Inominável Mãe,
o Inominável Pai,
nosso,
O Grande Ser Que Nos Une
No Kosmos.

E eu fumo,
cantando e contando
minha história
de Solitário Ser neste
imundo Plano Material,
o seu cigarro,
grande e única
Inominável Protetora.


Fumo,
sonhando,
Sonhando,
com Ela toda dada
ao meu encanto
que mortais almas
jamais entenderão
neste Planeta Vala.


Me recuso a parar de Sonhar 
e a fazer com que os vários que sou 
também parem. 
Olhem para dentro de vossos Eus, Sonhem...

Inominável Ser
FUMANDO
E SONHANDO
COMO SUA
INOMINÁVEL 
GUARDIÃ

Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: