domingo, 8 de dezembro de 2013

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - A Máscara Que Fala Das Noturnas Inomináveis Faces




Sombras de ódio,
Sombras de medo,
Sombras de desprezo,
As Sombras
que navegam altas
nas Noturnas
Paragens
vão se aproximando
na mais tenebrosa
marcha de duradouros
desencantos...

Ah,
não me fale agora
de coisas sacras,
não,
Senhoras E Senhores
Das Noturnas
Auroras!

Eu quero,
agora,
ouvir do que é
profano,
tocar no
profano,
rondar
O Profano,
ter
O Profano
em meu 
coração,
noturno selvagem
coração...

Por que eu
agora quereria
saber
de coisas
sacras,
quando na verdade
eu sou
profanador
de toda desgraça
dita como
sacra?

Me responda,
Senhora Da Noturna
Máscara,
Inominável Senhora
Da Máscara
Das Inomináveis
Faces,
sobre todas as
demais perguntas
misteriosas
de minha alma...

Responda:
como posso
continuar crendo
na Dualidade
Carnal
quando tenho
na Imaterialidade
amantes,
Perfeitas Amantes,
como Lilith,
como Vós,
 Vós que sois
uma das
Amadas Noturnas
Inomináveis
minhas?

Responda:
como quebro
todas as máscaras
que a minha
maldita carne
ainda teima
em portar?

Responda:
como caminhar
em meu Inferno
com a seguridade
cada vez mais
possante
de ser o senhor
da minha glória
e da minha queda
a cada um dos meus 
noturnos passos
nos humanos
cemitérios?

Responda:
como ouvir,
apenas,
A Noturna Sinfonia
Que Preenche
Todas As
Solidões?

Responda:
como fugir
de todas as maneiras
de cada labirinto
dos mais 
perigosos
destinados a
me fazer refém
de absurdismos
dos mais atrozes?

Responda,
Senhora,
mostrando-me abaixo
de Vossa Máscara
todas as Faces
Da
Inominabilidade...

Responda,
Senhora,
igualmente aos
tolos que lêem
estes versos
e que pensam
que são,
na realidade,
aquilo que os espelhos
d'almas deles
mostram-lhes
que são...

Inominável Ser
ERGUENDO
A MÁSCARA
E INICIANDO
A VISUALIZAÇÃO
DE UMA DAS
NOTURNAS
INOMINÁVEIS
FACES
Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: