quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam - Os Lábios Mais Doces Desgraçados Que Podem Ser Beijados




Todo doce beijo
merece ser dado
quando a estrutura
de todo
Noturno Romance
que seja
Verdadeiro Romance
oferece O Momento,
Aquele Momento,
dentro do qual
as Faces Obscuras
remetem todas
ao Obscuro Caminho
Real.

Quando os
Obscuros Mestres
Inomiáveis
erguem as
doces mãos,
Sábias Eternas
Mãos,
para o Nascer
Dos Negros Sóis
Universais,
uma Inominável,
Bela Inominável
Oradora,
passa a Ensinar
O Cósmico Jogo
Do Único Obscuro
Beijo.

Ela,
que já Beijou
O Senhor Maior
Cósmico
Da Desintegração,
A Senhora Maior
Cósmica
Da Devastação,
O Guardião Sagrado
Da Obscura
Cósmica Canção
e até mesmo
o próprio
Um
Revelado Na
Obscuridade,
aguarda os meus
e os vossos lábios,
mortal.

Ela
me aguarda,
Ela
te aguarda,
renda-se ao
Obscuro,
renda-se ao
Abismo,
o seu Lado
Obscuro,
o seu 
Abismo,
mortal,
assim como
me rendi
ao Obscuro
que me rege
e ao Abismo
que me fortalece,
meus internos
Centros
e Meios
e Fins.

Ela quer
me Beijar,
Ela quer
te Beijar,
mortal,
não tenha a tolice
de negar
tal transcendente
Momento Cósmico,
as Trevas
não são terríveis
e nem são
O Mal,
As Trevas São
A Parcela Necessária
E A Primordial Parcela
Que Conspira
A Favor
Da Expansão
De Toda
A Criação.

Beije-A,
mortal,
Beije-A
como eu
Beijo,
Subindo
e Descendo
A Escada
Dos Primordiais,
A Escala
Dos Imortais,
Daqueles Que
Sabem Beijar
A Única Senhora
Que Leva
Ao Um
Através Da
Santa Glória
Da Obscuridade.

Beijemos juntos
esta
Inominável Obscura
Primordial
E Fundamental,
ó,
mortais,
Sejamos Juntos
Imortais
Dentro Do Olho
Do Cósmico Coração
Uno
Que A Nada Distingue
Ou 
Despreza!

Beijemos,
ó,
mortais!

Beijemos,
ó,
mortais!

BEIJEMOS,
Ó,
MORTAIS!!!

Inominável Ser
EM UM LONGO
BEIJO 
DE LÍNGUA
NA INOMINÁVEL
OBSCURA
MOR

Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: