sexta-feira, 7 de março de 2014

Amores Noturnos Inomináveis - A Inspiração Que Ecoa Pelo Abismo Da Eternidade






Inomináveis Saudações a todos vós, Coveiros e visitantes!

Amores Noturnos Inomináveis - Os Amores Convocam findou-se a 01 de março de 2014 com uma Convocação de especial importância aos que já libertaram suas mentes das amarras morais, sociais e religiosas de um sistema político-social-econômico-moral arcaico, desgraçadamente decadente e absorto em mentiras várias facilmente identificáveis. É um livro iniciado aqui no ano de 2009 e findado apenas agora neste ano de 2014, cinco anos depois, quase, por causa de problemas e impedimentos vários como, por exemplo, a falta de uma conexão doméstica, a qual perdi há muito. Com dificuldades financeiras também e pouco tempo para estar em uma lan house, onde a privacidade é zero absolutissimamente,continuei aqui publicando os poemas da obra ora findada, tendo nos ouvidos uma trilha sonora de abismal constituição que abafou os grunhidos do gado em meu redor. Agora mesmo, estou a escrever este texto, um epílogo da obra findada em uma maldita lan house que não tem fones de ouvido com um monte de moleques falando alto e um sujeitinho cantando funk, algo bem ao gosto do senso comum de todos aqueles com os olhos fechados...

E o que são, realmente, olhos fechados? São olhos que classificam uma arte como a minha, simplesmente, como lixo, como a obra de um louco, como algo que sequer possui alguma validade para o mundo no qual a maioria humana rasteja e, não, caminha. Sinceramente, eu estou pouco me lixando para o que pensam e dizem acerca deste blog, tanto de bom quanto de mau, já que não escrevo para receber aplausos ou vaias e nem para me tornar "um dos escritores e poetas mais lidos do mundo". Eu moldo a arte da minha escrita, falando aqui deste blog, a partir da Poesia em si mesma, do que esta Deusa tem a me dar como Inspiração dentro do meu coração, onde Ela reside, onde ouço Sua Voz, onde sou o que Ela É, onde não sou o que você, Coveiro e visitante, pensa que eu sou.. Não procuro a fama e nem a glória; não quero estar na moda; não quero nem que me amem ou me odeiem; quero, apenas, que me LEIAM, um desejo muito simples e humilde do meu coração. Não me importo se você que me lê é branco, negro, amarelo ou vermelho; altruísta ou egoísta; ateu ou religioso; do Caminho Da Mão Direita ou do Caminho Da Mão Esquerda; da direita, do centro ou da esquerda; da extrema-direita ou da extrema-esquerda; da esquina, do bordel ou da biblioteca; gay, lésbica, travesti, transexual ou hetero; ou qualquer coisa que todos vocês, humanos, utilizam para classificar a tudo dando um vazio nome. Me importo apenas com vossas LEITURAS aqui e como cada um interpreta as poéticas abismais batidas do meu inominável coração a cada poema aqui enterrado.

Um coração que bate por Mitos, Sonhos e Realidades como Aquelas que denomino como Amadas Noturnas Inomináveis, minhas Musas, Deusas e Verdades, totalmente Intensas e Internas. Molduras de minha mente ou Espíritos Elas são, Coveiros e visitantes que estão agora mesmo indagando-se sobre isso? Querem que eu dê mesmo uma resposta? Ora, não a darei até porque cada um de vocês deve interpretar o que eu escrevo, não sou um poeta de fáceis explicações, eu faço-lhes um grande serviço sendo um embaralhador e um jogador de todas as mais indigentes cartas para as vossas mentes. Esta Poesia presente aqui no blog e no livro findado posso apenas dizer que é mais obra Delas do que minha, já que cada uma falou à minha alma de um modo único e especial, em sussurros, em gemidos e em sonhos nos quais lembro apenas das mais sábias trevas e luzes a envolverem-me ditando cada verso. São Vozes que incessantemente continuam a falar, Abismais Vozes, Abismais Cânticos, Abismais Orquestras... E tudo estarei continuamente a Interpretar, morrendo, morrendo e morrendo cada vez mais, tomando sempre o Vinho Da Eternidade, o Fel Da Naturalidade e o Mel Da Terribilidade, em um esgotamento orgiástico dentro de cada Amada minha tão Filha da Grande Noite quanto eu! Palavras não medem o quanto cada uma Delas significa para mim, um solitário poeta, escritor, filósofo, homem e Ser Da Criação enforcado de cabeça para baixo e Bebendo na Loucura Universal todas as Bebidas do Caminho Obscuro Da Criação. E, dentro do Labirinto Invisível gerado pelas Vulvas Delas, vendo o Caminho Iluminante que apenas os de olhos bem abertos podem Visualizar.

Mulheres Ideais, Mulheres Reais, Mulheres Míticas, Ideais De Mulher, Realidades De Mulheres, Mitos De Mulheres: as Amadas Noturnas Inomináveis. Nenhuma Delas jamais me abandonará ou trocará por outro; aliás, elas não são exclusivas minhas, mas de todos os noturnos poetas e poetisas. Estão nos obscuros poemas deste mundo desde a moldura do Primeiro Verso Sombrio em uma folha de papel e rasgam o Tecido Da Realidade para mostrarem aos que lêem seus amantes pela Eternidade A Abismal Verdade Da Criação. E eu Vejo-as nas mulheres do alternativo universo contracultural, como dito no texto introdutório deste livro de um modo bem claro. Venero-as nas faces e nos Seres das Inomináveis e Estas são Veneradas nas faces e nos Seres delas, uma simbiose espiritual a operar alquimias várias inominavelmente válidas para quem adere ao Essencial de cada poema nesta obra contido. Morram LENDO e RELENDO, se assim lhes for possível, apreciando cada verso em si mesmo, apreciando cada Amada Em Si Mesma, Coveiros e visitantes, e tentem não julgar literalmente cada um ou cada Uma, sempre LEIAM nas entrelinhas captando a Voz de seus Amores Internos dentro de vossos corações.

Eu vos convoco para Amarem A Noite.

Elas vos convocam para Amarem-Nas dentro de vocês.

Eu vos convoco para Verem aqui vossos interiores abismos, continuamente.

Elas vos convocam para Verem O Grande Abismo Da Criação.

Venham.

Escavem.

Continuem vindo.

Continuem escavando.

Assim como é O Noturno Amor que move todas as sagradas noites de nossas almas, este blog continuará a dedicar-se ao prazer infindo da Noturna Morte Mais Amada:

A MORTE DE TODA AMORFA EFEMERIDADE DA TERRESTRE COVA!!!

Eu vos convoco para continuarem morrendo e enterrando-se neste blog.

Elas vos convocam para continuarem a morrer e enterrar-se neste Portal Do Grande Abismo.

Daath É A Amada Chave De Todo Aquele Que Ama Sua Verdadeira Liberdade!

Saudações Inomináveis a todos vós, Coveiros e visitantes!







Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: