sexta-feira, 18 de abril de 2014

Ao Centro Da Eterna Escuridão




De passagem por um tremendo e tenebroso Obscuro Vale, sinto meus pés cheios de sangue e olho para o formidável solo de negra cor. O sangue negro a escorrer é o do próprio Vale, O Vale Entre Os Mundos Perdidos E A Eterna Perdição. É o sangue derramado pelos Arautos, Cavaleiros, Amazonas, Anciães, Arcanjos, Anjos, Arquidemônios, Demônios, Adeptos Maiores, Adeptos Menores e Espíritos-Filhos Diretos Da Escuridão. É o sangue derramado em diversas batalhas em guerras cujos nomes O Tempo apagou. As Estrelas Obscuras Cantam Na Voz Da Mãe Escuridão e agora eu ouço meus passos, meus próprios passos, em direção ao Centro Dela. Vou caminhando, sem tropeçar, sem balançar, sem estremecer, sem temer, sem tremer, sem perder-me na Obscura Estrada diante de mim... Estrada reta... Estrada correta... Estrada Mestra...


Estrada Invisível
dentro do
Labirinto Invisível
onde perdi o meu
Verdadeiro Nome.

Verdadeiro Nome meu
escrito nas paredes
do Labirinto Invisível,
o que é esta luz ofuscante
no espelho d'alma minha?

"É A Mãe Escuridão",
meu Verdadeiro Nome
responde,
me alegro continuando
a caminhar.

Passo pelas pegadas
de Ashor,
O Primeiro Peregrino
desta Estrada
conhecida também como Go'r.

Percebo a sombra
de Ly'arra,
A Primeira Obscura Deusa
que também caminhou
nesta Estrada.

Recebo a Visão
de Bel Ka Aor,
O Desconhecido Adepto
Do Caminho
Sem Mãos.

Vejo também
Marala,
A Dançarina Caótica
De Mil Braços
Sem Fim.

Vejo também
Jesus,
O Adepto Nazareno
Que Vivo Venceu
A Cruz.

Vejo também
Lúcifer,
O Celestial Que Desceu
Para Ensinar Na Escuridão
O Amor À Luz.

Vejo também
este meu
Imortal Companheiro
aqui ao meu lado,
amigo Guia meu.

Vejo agora,
mais forte,
mais poderosa,
a luz da Estrela
de infinitas pontas.

 Vejo agora,
mais Viva,
mais próxima,
A Estrela Que Fala
A Voz Da Escuridão Cósmica.

Vejo agora,
Recebendo Seus
Filhos E Filhas,
A Deusa Escuridão
Como A Estrela Poderosa.

Vejo-me agora
ao Centro
da Primeira Vastidão
Antes Do Sopro
Criador.

Vejo-me agora,
mas,
via-me sempre dentro
de algo muito acima
da terrestre cova.


O Centro Possui O Correto Ensinamento.

O Centro Conclui Todo Concreto Aprendizado.

O Centro Completa Ciclos E Círculos.

O Centro Compele Ao Verdadeiro Sacerdócio.

O Centro Exala O Aroma Da Verdade.

O Centro...

Onde Todos Aqueles Que Transcenderam Suas Materiais Origens Encontraram O Mistério Máximo Da Unidade:

Na Escuridão Está A Sua Face.


Inominável Ser
NA ESCURIDÃO
VISUALIZANDO
A FACE
DA UNIDADE  
 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Aquele Que Possui As Chaves Dos Portões Dos Abismos Infernais




A Lira De Nahemah
toca uma melodia
da mais milenar
roupagem enobrecida
entre raios
e trovões infernais.

A procissão dos
Espíritos Rebeldes
avança,
lamentos elevados,
urros desatados,
gritos escancarados.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Aretz,
O Vestíbulo,
O Primeiro Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Sheol,
O Limbo,
O Segundo Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Abron,
O Reino Da Mentira,
O Terceiro Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Tit Aisoun,
O Reino Da Carne,
O Quarto Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Bershoat,
O Reino Da Cólera,
O Quinto Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Irasthoum,
O Reino Da Violência,
O Sexto Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Ozmoloth,
O Reino Da Fome,
O Sétimo Círculo.

Seiscentas e seis 
e seis voltas
em redor de Gehenne,
O Reino Da Avareza,
O Oitavo Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Gehenoum,
O Reino Da Cegueira,
O Nono Círculo.

Seiscentas e seis
e seis voltas
em redor de Gehenomot,
O Primeiro Infinito
Dos Círculos Infinitos Infernais.

Procissão de Condenados,
A Procissão Eterna
Dos Maiores Bárbaros
Dos Mundos Moldados,
Filhos Do Primeiro Carrasco.

Seiscentos e seis
e seis Infinitos
Círculos,
Seiscentos e seis
e seis Condenados.

A cada Portão,
uma Chave;
à frente 
de cada Portão,
O Guardião.

A cada nota da Lira,
um Portão aberto;
a cada Portão aberto,
uma nova Canção na Lira
e nos lábios de Nahemah.

E Abaddon 
abrindo cada Portão,
tendo do Alto
a permissão de ser
um Anjo Guardião.

Anjo Guardião
Dos Portões Dos Abismos
Infernais,
Anjo Guardião
Dos Círculos De Expiação.

Círculos De Expiação
Primordiais,
Onde o choro e a dor
somente terminam quando
Abaddon está a cantar.

E quando Abaddon
está a cantar,
uma Alma está
a se direcionar
a um dos Portões Purgatoriais.

E no Fogo Eterno,
Abaddon tem que continuar
Seu Sagrado Trabalho
de cada Portão Infernal
abrir e fechar.

Inominável Ser
 QUE JÁ VIU
ABADDON
AOS PORTÕES
ABRIR E FECHAR