sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Desgraçada Melancolia



E perturbada está
Toda autora de auroras
Que antes eram
Mui sagradas

Hoje apenas detritos
Em todas as auroras
Trevas das auroras findas
Sem horas

Senhoras Antigas
Perderam o Trono
Vazio está agora
O Grande Trono

Tem certeza
Que você se afiniza
Com esta agonia
De desgraçada época?

Eu sou um perdido

Eu sou um deslocado

Estou fora do meu tempo

Estou fora todo tempo

Meu tempo já passou

E agora melancólico
Caminho pelo protuberante
Asco vomitante
Das ruas dos bairros

Aguardo a sua resposta
Sobre a pergunta acima
Nas Marés
Dos Oceanos do Sonhar

Agora vou me despedindo
A Deusa Desgraça
Aqui quer chegar
E não quero encontrá-la

Agora não

Eu já A encontrei demais

Por aí

Por aqui

Por lá

Dá um tempo
Deusa Desgraça!

A Senhora já tem
Muito trabalho
Por aí
Por aqui

Por lá

E eu tenho
Muito mais trabalho
Ainda
Por aí

Por aqui

Por lá

Um poético trabalho
Meio ferrado
No qual o salário
É ficar

Mais estranho do que já sou

Por aí

Por aqui

Por lá

Inominável Ser
DESGRAÇADAMENTE
MELANCÓLICO
Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: