segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Do Amor Que Se Esvaneceu Entre Ossos




Flutua em redor da Terra
Uma nuvem de antigas
Imagens hoje raras

Nuvem de alegres dias
Nuvem de divinos dias
Nuvem de maravilhosos dias

Flutua tal nuvem como registro
Aos que podem Ver de verdade
Sobre o que O Homem perdeu

Ver como éramos grandes
Ver como éramos absolutos
Ver como éramos Deuses

O Homem que nada Vê de verdade
Todo dia tropeça porcamente
Nas próprias merdas no chão caçadas

Tropeça na merda das futilidades
Tropeça na merda das ilusões
Tropeça na merda das desgraças

O Homem de hoje humanos
O Homem que todos nós somos
Uma Grande Merda Caçada pelo Diabo

Todos nós somos sombras
Todos nós somos esgotos
Todos nós somos poeira

O Homem que nós somos assassinou
Todo o Dourado dos tempos idos
Os tempos de um mundo lindo

Os tempos idos pelos quais choro
Os tempos idos queridos pelos Imortais
Os tempos idos esquecidos pelos mortais

E O Homem que nós somos assassinou
O que de mais importante havia
Naqueles Verdadeiros Tempos Terrestres

O mais importante foi assassinado
O mais importante foi enterrado
O mais importante foi cremado

O Homem assassinou O Amor
Este que tão longe hoje está
De todo coração neste mundo cão

Longe está O Amor
Longe está A Paz
Longe está A Felicidade

Perto está A Desgraça
Perto Está A Maldição
Perto Está A Miséria

A Desgraça Do Homem Que Nós Somos
A Maldição Do Homem Que Nós Somos
A Miséria Do Homem Que Nós Somos

Inominável Ser
EM UM MELANCÓLICO
ESTADO DE SAUDADE
DOS DOUROS
TEMPOS IDOS
Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: