segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Dançarinos Desgraçados, Malditos E Miseráveis!



O vômito
De Deus
Se une ao escarro
Do Diabo,
Enquanto santos
Comem os rabos
De Diabas
E Diabas
Ao som das ondas
De um mar de ossos!

Que se foda
Deus,
Que se foda
O Diabo,
Que se fodam
Os santos,
Que se fodam
As Diabas,
Que se fodam
Os Diabos!

Merdas infinitas,
Merdas grotescas,
Merdas imaginárias,
Estou cansado
Da fodelança
De vossas presenças
Nefastas!

Vocês
Fodem
O raciocínio,
Fodem
O intelecto,
Fodem
O equilíbrio,
Fodem
A resistência,
Fodem
A insistência,
Fodem
A Existência!

E as visões
Desta madrugada
Chegam preenchidas
De desgraças,
As desgraças
Que sussurram
Em meus ouvidos,
As desgraças
Que rosnam
Em minha mente,
As desgraças
Que vagam
Em meu corpo,
As desgraças
Que habitam
Meu coração…

Em cada madrugada,
O que habita
O seu coração,
O que vaga
Em seu corpo,
O que rosna
Em sua mente,
O que sussurra
Em seus ouvidos?

Cuidado
Com a resposta,
Você pode
Se revelar
Um verdadeiro
Hipócrita
Que dá o cu
Até para cavalos
E seu maldito
Deus
Ou Demônio
Ou o caralho
Que for
Que
Pode te castigar
Em meio ao ardar
De chamas
Dr toda cor…

A fúria
É intensa,
É plena,
É realizadora
Da cagada que
Damos
Acima de nós mesmos
Nesta Madrugada
De nossa
“Civilização”...

Os reis
Estão mortos
Abaixo de caralhos
Picotados,
As rainhas
Estão sendo estupradas
Em frente
Aos ajoelhados
Que se voltam
Para os céus,
Os Obscuros
Aplaudem,
Os Bestiais
Rangem os
Dentes…

E um Anjo
Esfolado
Se deita com
Um Íncubo
Adulterado,
Mais forte
A Dança
Do Desgraçado,
Do Maldito
E Do Miserável
Se faz forte…

E o mundo todo
É de dançarinos
Desgraçados,
Malditos
E
Miseráveis…

Reparem
Em seus pés,
Eles não dançam
Muitíssimo bem
Acima da merda
Cavada por nós?

Inominável Ser
DANÇARINO
DESGRAÇADO
MALDITO
MISERÁVEL


Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: