segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Meu Garoto, Minha Garota...



Eu ouço a voz
Do seu sangue,
Vou correndo
Até você,
Vibre,
Meu garoto,
Minha garota,
Toda minha atenção
Está em
Suas veias!

Ouço seu coração,
Cada batida corre
Junto ao odor
Do seu medo
Em seu hálito,
O doce odor
Que capto
Enquanto,
Meu garoto,
Minha garota,
Corrompo você
Onde nem imaginas
Ser corrompido!

Bom garoto…
Boa garota…
Sinto que
Me desejam,
Eu sei bem,
Leio rostos,
Leio faces,
Leio movimentos
De corpos,
Vocês querem
Se mover
Em cima
E abaixo
De mim…

Belo garoto…
Bela garota…
No fundo,
O profundo
De suas mentes
E almas
Ainda tão inocentes,
Minha corrupção
Lhes agrada,
Querem ser como eu,
Correndo pela
Grande Noite,
Sorvendo
O Noturno Sangue,
Vitimando
Outros garotos,
Outras garotas…

Meu garoto!
Minha garoto!
Ainda não
Entenderam?
Não quero
As cinzas
E o pó
Que são seus corpos!
Não quero
Os esgotos ralos
Que são
Seus lábios!
Não quero saber
Se me amam,
Se estão apaixonados
Por mim
Ou pelo que
Eu sou!

Quero um banho
Com o seu sangue,
Meu garoto,
Minha garota!
E empilhar
Vossos crânios
Em minha casa,
Dando os restantes
De seus ossos
Para os
Cães Infernais!
E as suas carnes…
Bem,
Sou uma Vampira
Bastante faminta,
Vou fazer bom proveito
Delas
Ao lado dos meus
Irmãos…

Ah,
Esse é o meu garoto!

Ah,
Essa é a minha garota!

Inominável Ser
TALVEZ
UM GAROTO
OU
UMA GAROTA
Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: