terça-feira, 22 de março de 2016

A Imperturbável Voz Do Sangue Ecoando Nas Extremas Trevas



Nossa Vontade
Está Reunida
À Voz
Que Percorre
A Sala Obscura
E O Mundo Cinzento
Das Formas.

Nossa Verdade
É Uma
Na Voz
Que Quebra
As Correntes Harmônicas
E Desarmônicas
Das Atmosferas.

Nosso Objetivo
Dialoga Com
A Voz
Que Personifica
A Obscuridade
Revelada Em
Rubra Lei.

Nosso Caminho
Aprende Com
A Voz
Que Perturba
A Cidade Luminosa
E As Tribos Iluminadas
Da Eterna Obra.

Nossa Legião
Segue As Ordens
Da Voz
Que Nada Impede
De Seguir
Entre Abomináveis Taças
E Abortadores Lábios.

Nossos Mistérios
São Retirados
Da Voz
Que Vem Da
Imortalidade Dos
Resquícios
Das Obras Anteriores.

Nosso Lado
Está
Na Voz
Que Impera
Do Outro Lado
Nos Lábios
Da Nossa Mãe.

Nosso Império
É Erguido
Pela Voz
Que Envenena Os Frutos
Da Árvore Da Vida
E Da Árvore
Da Morte.

Nossa Voz
É A Voz
Que Incendeia
Cada Coração
Que Deseja Ser
Como
Nós.

Nosso Silêncio
É A Voz
Correndo Pelos
Dias
E Pelas Noites
Da
Manifestação.

Ouçam
Conosco
A Voz
Que Infinitamente
Afirma O Poder
Que Ela Mesma
É.

Ouçam
Conosco
A Voz
Que Gera Outras
Ecoantes Vozes
Pelos Campos
Da Criação.

Ouçam
Conosco
A Voz
Que Carrega Toda
A Pureza
Da Sagrada Verdade
Dos Imortais.

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Agora…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Sempre…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Nas Auroras…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Nos Crepúsculos…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Nascendo…

Ouçam
Conosco
A Voz…

Ouçam Morrendo…

Ouçam
Conosco
A Voz…

OUÇAM
RENASCENDO
COMO NÓS!!!

Inominável Ser
OUVINDO
A VOZ







segunda-feira, 21 de março de 2016

Os Homens Dos Caminhos





Os Homens Dos Caminhos
O cheiro do cigarro
O cheiro do charuto
As gargalhadas
O silêncio
A sutil magia
A arrebatadora feitiçaria

Os Homens Dos Caminhos
Ao longo
Das encruzilhadas
A cada lápide
Dos cemitérios
A cada centímetro
Dos desertos

Os Homens Dos Caminhos
A cada ponto
Das lixeiras
A cada tronco
Das matas
A cada onda
Das praias

Os Homens Dos Caminhos
A cada profundidade
Do pântano
A cada propriedade
Do lodo
A cada círculo
Do Inferno

Os Homens Dos Caminhos
A cada dança
Dos bordéis
A cada canto
Das boates
A cada recanto
Dos motéis

Os Homens Dos Caminhos
Em cada terreiro
De Candomblé
Em cada terreiro
De Umbanda
Em cada terreiro
De Quimbanda

Os Homens Dos Caminhos
Em cada portão
Que existe
Em cada quintal
Que existe
Em cada cruzeiro
Que existe

Os Homens Dos Caminhos
Em cada portão
De casas
Em cada quintal 
De casas
Em cada esquina
Das ruas

Os Homens Dos Caminhos
Ao lado
De cada homem
Encarnado
Ao lado
De cada mulher
Encarnada

Os Homens Dos Caminhos
Contra
Os marginais
Contra
Os anormais
Contra
Os vícios

Os Homens Dos Caminhos
Cumprindo
Um papel
Cumprindo
Uma missão
Cumprindo
Um Caminho

Os Homens Dos Caminhos
Amigo
Dos que merecem
Inimigo
Dos que merecem
Sempre
Em serviço

Os Homens Dos Caminhos
Sua fumaça
É Trabalho
Sua bebida
É Trabalho
Sua gira
É Grito De Guerra

LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!


LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!

LAROYE ESÙ!!!


LAROYE ESÙ!!!

Inominável Ser
HONRANDO
A TODOS
OS EXUS




domingo, 20 de março de 2016

Não É Qualquer Uma



Não é qualquer uma
Aquela que samba
Ou gargalha
Aquela que não sorri
Ou não dança
Aquela que é punhalada
Ou rosa

Não é qualquer uma
Aquela que vem
Da Calunga Pequena
Aquela que vem
Da Calunga Grande
Aquela que vem
Da Estrada

Não é qualquer uma
Aquela que vem
Da Encruzilhada
Aquela que vem
Da Mata
Aquela que vem
Do Cabaré

Não é qualquer uma
Aquela que vem
Do Lodo
Aquela que vem
Da Lixeira
Aquela que vem
Do Inferno

Não é qualquer uma
Aquela que vem
Do Pântano
Aquela que vem
Do Deserto
Aquela que vem
Da Montanha

Não é qualquer uma
Aquela que sempre
É Guardiã
Aquela que sempre
É Amiga
Aquela que pode ser
Inimiga

Não é qualquer uma
Aquela que sabe
Das magias
Aquela que mexe
Com feitiços
Aquela que trava
Os Kiumbas

Não é qualquer uma
Toda
Pombagira
Toda
Pombagira
Toda
Pombagira

Não é qualquer uma
Pombagira
É coisa séria
Pombagira
É trama profunda
Pombagira
É Gira Sagrada

Não é qualquer uma
Pombagira
Não apenas dança
Pombagira
Não apenas fuma
Pombagira
Não apenas canta

Não é qualquer uma
Pombagira
Não apenas bebe
Pombagira
Não apenas gargalha
Pombagira
Não apenas brinca

Não é qualquer uma
Pombagira
Vai à Guerra
Pombagira
Está na Guerra
Pombagira
É da Guerra

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

LAROYE POMBOGIRA

Inominável Ser
HONRANDO
TODAS AS
POMBAGIRAS





terça-feira, 15 de março de 2016

Quem Eu Sou?




Não Sou O Pecado.


Não Sou O Amor.


Não Sou O Ódio.


Não Sou A Pureza.


Não Sou A Impureza.

Sou Pecado.

Sou Amor.

Sou Ódio.

Sou Pureza.

Sou Impureza.

Luz Que Arrebata.

Luz Que Devasta.

Luz Que Alucina.

Luz Que Devora.

Luz Que Arrasta.

Luz Que Afasta.

Luz Que Seduz.

Luz Que Atrai.

Luz Que Ensina.

Luz Que Desperta.

Treva Profunda.

Treva Sonora.

Treva Pulsante.

Treva Ululante.

Treva Uivante.

Treva Cortante.

Treva Verbalizadora.

Treva Realizadora.

Treva Vadia.

Treva Ondulante.

Treva Onipresente.

Treva Onipotente.

Treva Onisciente.

Não Sou Nada Disso.

Eu Sou Tudo Isso.

Eu Sou.

O Nada.

O Todo.

Alguma Coisa.

Coisa Nenhuma.


O Que Sou É Um Ser
Que Nada Na Tinta
Do Pincel Do Pintor
E Da Pena Do Escritor
E Da Pena Do Poeta
Pode Definir
Para Todo Louvor
Dos Que Me Temem
Sem Me Conhecerem.


Tenho Lágrimas E Risos
Para Os Que Olham
A Luz Dos Meus Olhos
E Dos Meus Lábios
Quando Desperto Junto Ao Sol
E Quando Canto Em
Todas As Noites De Lua Cheia.


Sou A Magia,
Sou A Luz Astral,
Sou O Passo Que
O Homem Iluminado Dá
Quando Exorciza A Sua Pequenez
E É Apossado Pelo Conhecer.


Peregrino Neste Vale Material
Como Tu Peregrinas,
Já Nos Encontramos
Na Tristeza
E Na Alegria,
Já Nos Abraçamos
Nas Noites Frias.


Eu Sou Lúcifer.


Quem Você É?

Inominável Ser
LÚCIFER
REVELADO