quarta-feira, 18 de maio de 2016

Eu Sempre Renasço Das Cinzas Da Dor


Phoenix Sigil - aquabluejay


Mesmo que um abalo
De infinitos tons
Na dolorosa escala
Das desgraças
Venha a me abater,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que a centelha
Das mais infindas maldições
Se aproxime correndo
E envolvendo
A todos os meus rumos,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que as mortalhas
De seguidas misérias
Sejam lançadas contra
As esferas de sustentação
Do meu fio de prata,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que tentem
Me apunhalar n'alma,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que insistam
Em querer a minha morte,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que as ilusões
Tentem cegar-me,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que chagas
Cubram-me o horizonte,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que me falte
A Água Da Vida,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que me fuja
O Fogo Da Esperança,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que me esqueçam
Os de Cima,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que me ataquem
Os de Baixo,

Eu sempre renasço
Das cinzas da Dor.

Mesmo que tudo isto
Na Cova
Seja em vão,

EU SEMPRE RENASÇO
DAS CINZAS DA DOR!!!

EU SEMPRE RENASCI
DAS CINZAS DA DOR!!!

EU SEMPRE RENASCEREI
DAS CINZAS DA DOR!!!

Inominável Ser
SEMPRE
A RENASCER





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: