sexta-feira, 6 de maio de 2016

Na Gira Dos Caveiras




TATA OMULU 
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU

Omulu Dança,
As Porteiras
Do Grande Cemitério
Abrem-Se.

Tranca Rua Das Almas
Agita Seu Cajado,
Os Caveiras Sacodem
Seus Ossos.

Os Gigantes Acordam,
Tocados Pelos
Senhores Sagrados
Das Ocultas Giras.

Exu Caveira
Brilha Nos Cemitérios,
Seu Brado Estremece
O Inferno.

Tata Caveira
Gira Em Passos
Que Acordam Os Vapores
Dos Templos Passados.

João Caveira
Fala No Idioma
Das Cadavéricas Estrelas
Dos Cemitérios.

Sete Catacumbas
Arrasta Consigo
As Dores Mundanas
E Profanas.

Sete Cruzeiros
Aplica Na Terra
O Jogo Dos Ossos
Da Besta Eterna.

Exu Caveirinha
Exprime Em Lápides
A Arte Secular
Das Letras Reveladas.

Maria Padilha
Das Sete Catacumbas
Do Cemitério
Dança Alegre.

Maria Mulambo
Do Cemitério
Dança Requebrando
Como Mil Pombagiras.

Cigana Do Cemitério
Arremata Contra
Eguns Malditos
E Perversos.

Maria Padilha
Das Santas Almas Benditas
Fecha A Roda
Com Seu Sapateado.

O Povo Do Grande
Cemitério
Reunido Para 
A Grande Gira!

O Povo Do Grande
Cemitério
Reunido Para
A Sagrada Gira!

O Povo Do Grande
Cemitério
Reunido Para
A Eterna Gira!

TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU
TATA OMULU

Inominável Ser
INOMINÁVEL
PARTICIPANTE
DESTA GIRA




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: