segunda-feira, 16 de maio de 2016

O Derradeiro Beijo



Entre as montanhas
Que gritam os nomes
Dos Senhores Do Sangue;

No patamar das vigílias
Diante de todos
Os Templos Do Sangue;

Na erma paragem
Que clama por luzes
No Teatro Do Sangue;

Entre os ossos
Que são férteis
Nos Cemitérios Do Sangue;

Nas canções
Que são escritas
Pelos Compositores Do Sangue;

Nos poemas
Que são escritos
Pelos Poetas Do Sangue:

Resquícios de um beijo
Sempre imortalizante
Por ser O Derradeiro

Um beijo
De Imortais

Um beijo
De Essenciais

Um beijo
De Libertadores
Do Pó Material

Inominável Ser
ASSIM
BEIJADO





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: