domingo, 29 de maio de 2016

The Trial - Roger Waters / Bob Ezrin


Roger Waters - The Wall Live at Xcel Energy Center in 6/03/2010


Good morning, Worm, your Honor
 The Crown will plainly show
 The prisoner who now stands before you
 Was caught red-handed showing feelings

Showing feelings of an almost human nature
 This will not do
 Call the schoolmaster

I always said he'd come to no good
 In the end, your Honor
 If they'd let me have my way
 I could have flayed him into shape

But my hands were tied
 The bleeding hearts and artists
 Let him get away with murder
 Let me hammer him today

Crazy toys in the attic
 I am crazy truly gone fishing
 They must have taken my marbles away
 Crazy toys in the attic, he is crazy

Call the defendant's wife
 You little shit, you're in it now
 I hope they throw away the key
 You should've talked to me more often than you did

But, no, you had to go your own way
 Have you broken any homes up lately?
 Just five minutes, Worm, your Honor
 Him and me alone

Babe, come to Mother, baby
 Let me hold you in my arms
 M'Lord, I never wanted him to get in any trouble
 Why'd he ever have to leave me?
 Worm, your Honor, let me take him home

Crazy, over the rainbow
 I am crazy bars in the window
 There must have been a door
 There in the wall when I came in
 Crazy over the rainbow, he is crazy

The evidence before the court is incontrovertible
 There's no need for the jury to retire
 In all the years of judging I have never heard before
 Of someone more deserving the full penalty of law

The way you made 'em suffer
 Your exquisite wife and mother
 Fills me with the urge to defecate

Since, my friend, you have revealed your deepest fear
 I sentence you to be exposed before your peers
 Tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall

Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall

Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall

Tear down the wall, tear down the wall
 Tear down the wall, tear down the wall



Bom dia, verme, sua excelência.
 A coroa pretende mostrar que
 O prisioneiro diante de você
 Foi pego em flagrante mostrando sentimentos
 Mostrando sentimentos de uma natureza quase humana;
 Isto não presta

Chamem o professor!

Sempre disse que não daria boa coisa
 No final, excelência.
 Se me deixassem fazer à minha maneira
 Eu o colocaria na linha.
 Mas minhas mãos estavam atadas,
 Os mais sensíveis e os artistas
 Perdoavam-lhe tudo.
 Deixe-me martela-lo hoje?

Louco,
 Macacos me mordam eu estou louco,
 Fui fisgado mesmo.
 Deveriam ter tomado minhas bolinhas de gude.
 Louco,
 Macacos me mordam, ele está louco

Chamem a esposa do réu

Seu bostinha agora você está nessa,
 Tomara que eles jogem a chave fora.
 Você deveria ter falado mais vezes comigo
 Mas, não!Tinha que ser do seu jeito,
 Destruiu muitos lares ultimamente?
 Apenas cinco minutos, verme, sua excelência,
 Ele e eu, sozinhos.

Filhiiiiiiiiiinho!
 Vem com a mamãe filhinho,
 Deixe-me segurá-lo em meus braços.
 Senhor nunca quis que ele causasse algum problema.
 Por que tinha que me deixar?
 Verme, sua excelência, deixe-me levá-lo para casa.

Louco,
 por trás do arco-iris, eu sou louco,
 Grades na janela.
 Deveria haver uma porta no muro
 por onde entrei!
 Louco
 Louco, por trás do arco-iris, ele é louco.

A prova apresentada à corte é incontestável,
 Não há necessidade do júri se retirar
 Em todos meus anos de magistrado nunca ouvi de um caso
 De alguém que merecesse tanto a pena máxima da Lei.
 A forma como fez sofrer,
 Sua exótica esposa e mãe,
 Me enche de vontade de defecar!
 Desde que, meu amigo,
 Você revelou seu medo mais profundo,
 Eu lhe sentencio a se expor aos seus semelhantes.
 Derrubem o muro!
 "Derrubem o muro! Derrubem o muro!"





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: