segunda-feira, 13 de junho de 2016

O Espectro - Florbela Espanca


Spectre - Autoria Desconhecida 

Anda um triste fantasma atrás de mim
Segue-me os passos sempre! Aonde eu for,
Lá vai comigo... E é sempre, sempre assim
Como um fiel cão seguindo o seu Senhor!

Tem o verde dos sonhos transcendentes,
A ternura bem roxa das verbenas,
A ironia púrpurea dos poentes,
E tem também a cor das minhas penas!

Ri sempre quando eu choro, e se me deito,
Lá vai ele deitar-se ao pé do leito,
Embora eu lhe suplique: "Faz-me a graça

De me deixares nessa hora ser feliz!
Deixa-me em paz!..." Mas ele, sempre diz:
"Não te posso deixar, sou a Desgraça!"

28/6/1916




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: