terça-feira, 28 de junho de 2016

Seu Mundinho Plastificado Está Prestes A Ser Despedaçado


Makishima Shougo


Veja como é linda
a sua vidinha:
a segurança de um lar
moldado pelo que
todos dizem
o que você deve ser;
a esperança de um mar
de glórias
e sucessos
que te obrigam a ter;
a estabilidade de sonhos
que a mídia imprime
à velocidade da luz
em seus pensamentos;
as maravilhas tecnológicas
que te afastam 
cada vez mais
do humano contato
olho no olho;
a doença consumista
que te fez uma
eficiente lavagem cerebral
te dizendo sempre
que você deve apenas
terterterterterterter
terterterterterterter
terterterterterterter
..............

Maravilhoso seu mundinho,
um esplendor morto
e insosso!

Pleno é o seu mundinho,
uma pilha de imundícies
que você muito preza!

Riquíssimo mesmo
é esse seu mundinho,
minha amiguinha,
meu amiguinho,
mundinho escravizador
de tuas mãos,
mundinho destruidor
de teus pés,
mundinho detonador
de teus lábios,
mundinho elaborado
para te meter profundamente
no mais vomitado buraco!

Você chegou ao ápice
junto com esta nossa
civilização de plástico
fabricada com os retalhos
de todos os impérios
que um dia fizeram
este nosso mundinho fodido
de hoje
sorrir,
festejar
e Ser!

Parabéns,
mulherzinha,
homenzinho,
O Abismo assim
está vencendo,
seus espíritos
furados
e de plástico
estão cada vez mais
regrados ao som
da música decadente
destes dias
tenebrosos!

As leis
são brinquedos
quebráveis!

Os reis
são garrafas
esmagáveis!

As religiões
são sacos
rasgáveis!

As uniões
são tampinhas
descartáveis!

Os padrões
são copos
furados!

Os bastiões
são pratos
rachados!

Apagaram a luz
da sala de estar,
sairam estuprados
todos que estavam no quarto,
ei,
sabem que até mesmo
o guarda que tomava conta
do prisioneiro mais odiável
fugiu com um travesti
que decapita bonecas
sem braços?

Fecharam as portas
do santuário,
Aquele lá de cima
já virou pó
há muito tempo,
Aquele lá de baixo
trepa com Aquelas
sempre arreganhadas!

Pisa firme,
caralho,
o solo todo
está afundando!

Querem uma ajudinha
para a descida total
na Lama Existencial?

Levantem as cabeças
e me mostrem as vossas
jugulares,
mas eu acho que
eu estaria apenas
cortando a garganta
de zumbis
que ainda teimam
em respirar.

Inominável Ser
E SUA POESIA
DE PLÁSTICO





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: