quarta-feira, 22 de junho de 2016

Um Dia Eu Sonhei...


Arte de Nua Estrela 


Um dia eu sonhei
Que uma mulher
Carregava meu crânio,
Retirado da catacumba
Onde fui enterrado
Pelo Exu Veludo
Da Calunga
E Seus emissários.

Um dia
Eu sonhei
Outro sonho
Com a mesma mulher
Carregando o meu
Crânio,
Beijado este antes
Pela Patroa Malandra
Da Calunga
Sapateando.

Um dia
Eu sonhei
Mais um sonho
No qual
Meu crânio
Era carregado pela
Mesma mulher
Dos outros sonhos,
Crânio antes abençoado
Pelo fumaça do cigarro 
Do Malando da Calunga
Impondo respeito.

Outro dia acordei
E a mulher daqueles sonhos
Estava acima de mim,
Segurando-me
Pelos cabelos,
Arrastando-me 
Pela casa
E decapitando-me 
No quintal
Perto de uma vala.

Então,
Foi assim que 
Um dos sonhos
Da minha trajetória
Neste vale de 
Crânios andantes
Realizou-se.

Enfim,
Estou bem!

Enfim,
Estou em paz!

Enfim,
Estou feliz!

E o meu crânio
Foi substituido
Pela do Papa
Nos sonhos deste
Com aquela mulher
Que hoje chamo
De Fúria
Carrasca.

Inominável Ser
SENTINDO O PESCOÇO
DOER






Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: