sexta-feira, 15 de julho de 2016

Eis Uma Das Queridas Senhoras Do Meu Obscuro Coração


Justice Shire 


Os brilhantes tesouros
dos Obscuros Mundos
trazem Vossa Graça
De Planar Sobre
Todos Os Cadáveres
Da Terra.
E eu me regozijo,
celebrando com
todo o sangue
de cada um
em meus lábios,
recitando Cânticos
que apenas Tu
podes ouvir.
E ainda como
a carne deles,
ofereço a mim mesmo
um banquete
para saborear
a carne
e os ossos
daqueles que Tu
pisoteias
com a ferocidade
tão típica
de uma Obscura
Deusa.
E a cada
gota de sangue,
recebo das
Delícias
e dos Terrores
Diurnos
e Noturnos
as Mensagens
dos Mistérios
A Mais.
E a cada
pedaço de carne
mastigado,
recebo
das Vozes
De Todos
Os Lados
as Frutos
Da Árvore
Da Verdadeira
Vida
e os da
Árvore
Da Verdadeira
Morte.
E a cada
órgão mastigado,
recebo das
Trombetas
Do Abismo
as Notas
das Trevosas
Melodias
entoadas
pelos Arquimagos
e Deuses
Maiores
E Menores
Das Trevas.
E a cada
osso mastigado,
recebo dos
Uivos
da Grande Loba
e das
Respirações
Do Grande Dragão
e do
Sibilar
Da Grande Serpente
e do
Rugir
da Grande Leoa
e de
cada Grande
Ou Pequeno
de todas
as Dimensões
um pouco da
Eterna Sabedoria
que se encerra
em meu
Verdadeiro Eu.
Eu não Sei
o Teu Nome,
nem Sei
de onde
Tu vens,
nem Sei
como Tu
chegastes
a mim
nesta madrugada…
Somente Sei
que sou levado
por Ti
a render nestes
versos aqui
uma ode
à Tua Eterna
Obscura Presença
dentro de mim.
Somente Sei
que devo a Ti
oferecer
o sangue
que bebo
e a carne
e os ossos
dos cadáveres
que Tu pisoteias.
Somente Sei
que devo,
também,
pisar acima
de cada um
a tombar
neste mundo
tombado
há muito.
Somente Sei,
Querida Senhora
Do Meu Obscuro
Coração,
que devo continuar
a Ter
e a Ver
e a Saber
do Teu Existir
e Caminhar
e Residir
dentro de mim.
E Que
Assim Seja
Para Toda
Glória
Da Obscuridade.
Assim É
Para Toda
Majestosidade
Da Obscuridade.
Assim Sempre
Será
Para Toda
Finalidade
Da Obscuridade.

Inominável Ser
PARA UMA
AMADA
INOMINÁVEL DEUSA
DA OBSCURIDADE




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: