segunda-feira, 4 de julho de 2016

Morrer & Sonhar


Death and Dream - Nick Runge


A última taça de vinho foi bebida diante dos múltiplos ossos de minha terra nativa. Em meu redor, minhas Amadas Noturnas Inomináveis cantam juntas To Shiver In Empty Halls e a madrugada lá fora é Silêncio Eterno. Chegando como Silenciosos Eternos, Dois Pilares Existenciais tocam em meu Ser e a pena se move como cada vento ao norte, sul, leste e oeste agora está a bater. Sinto todo o Kosmos no Perpétuo Movimento de uma Grande Dança intensamente a expandir-se por todos os Campos. E os Maiores Dançarinos aqui comigo a ditarem estes versos que singram as Vestimentas Da Eternidade… Morte, Deusa Morte, Dançando agora com as Amadas Noturnas Inomináveis… Sonho, Deus Sonho, Sendo A Dança Da Minha Agora Morte… E Elas E Ele Cantam A Cold New Curse…


I


Bravios mares erguidos,
a minha face cansada
segue a ser encharcada
por águas aladas.


Em Seu Manto Eterno,
a Deusa Morte
em mim joga
A Água Primordial.


Em Seu Recinto Eterno,
o Deus Sonho
me banha
No Mar Do Kaos.


Me torno
Um
com A Sensação,
com A Escuridão.


Me torno
Um
com A Explosão,
com A Manifestação.


Me torno
Um
com A Expansão,
com O Imanifestado…


Com Seu sorriso,
a Deusa Morte
me faz Compreender
O Inominável.


Com Seu olhar,
o Deus Sonho
me faz Compreender
O Desconhecido.


E enquanto Elas
e Ele
Cantam E Dançam,
eu me calo.




Death and Dream - Gabriel Hardman 


Feel The Misery e eu olho para os Mundos abertos diante de meus olhos. E me volto para a Terra, uma Esfera Cadavérica que ainda continua treinando em Respirar. Olho para Gaia Moribunda e me ponho a chorar… Olho para o Dragão Moribundo nos Subterrâneos e me ponho ainda mais a chorar… Olho para os Antigos Deuses Mortos e me derramo em oceanos lacrimosos… E com desprezo, foto os Novos Deuses Vivos, fabricados pelos laboratórios midiáticos, prontos para chegarem os mais fracos! Mas, a Deusa Morte sorri novamente para mim e aponta para uma pequena rosa branca no meio do concreto de uma esquina qualquer. E o Deus Sonho me faz Ver que aquela flor está em todas as esquinas das covas chamadas humanas cidades. E as Amadas Noturnas Inomináveis, junto com Eles, agora cantam A Thorn of Wisdom…


II


Todos passam por cima
da flor mais alva
que já tive a satisfação
de observar.


Cada um nela deixa
o pó dos calçados
que ela usa para
tornar algo maior.


Do Pó dos corretos
e errados humanos
passos,
nasce A Bebida.


Do Pó do altruísmo
e do egoísmo humanos
totais,
nasce A Comida.


A Bebida
Da Deusa Morte,
assassinando toda
maior Desgraça.


A Comida
Do Deus Sono,
adormecendo excrescências
maiores Contemporâneas.


Eu bebo
e começo a sonhar
com
O Tempo.


Eu como
e começo a morrer
para este
Tempo.


Morro agora
neste momento,
Sonho agora
em todo momento.




Death and Dream - Colleen Doran


I Celebrate Your Skin, as vozes em um lamento a preencher todos os horizontes da minha cova… Estou no Sonhar… Estou no Reino Da Morte… Estou singrando os Inomináveis Mares… Estou correndo pelos Inomináveis Campos… Estou voando pelos Inomináveis Ares… Quem Vê Aquela Bela Garota Ali A Correr Pelas Coroas Solares? Quem Vê Aquele Belo Homem Ali A Se Oferecer Como Sacrifício Às Faces Lunares? Quem Vê O Casal Maior Da Realidade Por Toda Parte? Deusa Morte, Deus Sonho, A Expansão Que Continua, Este e O Outro Lado em Unidade… As Amadas Noturnas Inomináveis agora dão as mãos à Transformadora e ao Sonhador, a cantarem gravemente I Almost Loved You… E eu sonho morrendo e morro sonhando nesta morte sonhadora…


III


Morrer,
Sonhar:
qual a diferença
entre tais Pontos?


Morrer,
Sonhar:
qual a sentença
entre tais Júris?


Morrer,
Sonhar:
qual a sequência
entre tais Filmes?


Morrer,
Sonhar:
sentar-se à margem
de todos os rios.


Morrer,
Sonhar:
dobrar-se à corrente
de todos os ventos.


Morrer,
Sonhar:
encontrar-se na velocidade
de todas as eras.


Morrer,
Sonhar:
permanecer…
antecipar…


Morrer,
Sonhar:
transferir…
retornar…


Morrer,
Sonhar:
aceitar…
ancorar…


Within A Sleeping Forest estão Cantando… As Amadas Noturnas Inomináveis… A Deusa Morte… O Deus Sonho… Eu, morto… Eu, sonhando… E agora, Minha Noiva À Beira Da Morte me abraça… E eu a abraço… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando… Morrendo… Sonhando…


Inominável Ser
UM
CADÁVER
UM
SONHADOR




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: