sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Fodendo Na Rua Da Desgraça Com Duas Vadias


Two Girls Kissing In Blue


A bebida está estragada,
O cigarro nunca fumo,
A camisinha já rasgou
E eu não tenho mais
O pau duro
No meio destas duas
Vadias de rua!


Quer saber?
Quer saber quem eu sou?
Eu sou um malandrinho
De rua,
Chupador de bucetas,
Cheirador de cus
E assassino nas
Horas vagas!


Dou um tiro ali,
Arranco uma cabeça aqui,
Estripo lá,
Esfaqueio acolá,
Vou fazendo meu dinheirinho
Com sangue salpicado
Na minha cara de
Canalha do caralho!


Agora estou aqui parado,
Com duas vadias
Me enchendo o saco,
Na porta de uma rua
Que a galera das Sombras
Chama de Rua Da Desgraça,
Rua perto de uma tal
Viela De Deus,
Onde se encontra o Cadáver
Desta bosta!


Enxugo o suor
Da pica,
Deixo
De novo durinho,
Passo um óleo,
E as duas,
Aqui no meio da rua,
Começam a me dar
Uma chupada
Bem nos ovos…


Malandrinhos
E malandrinhas passam,
Fico somente sorrindo
De olhos fechados,
Duas vadias,
Duas vadias me chupando
E o Diabo me dá
Um tapinha nas costas
E O Cadáver De Deus
Recebe uma mijada de gato
Lá naquela Viela…


Inominável Ser
PASSEANDO
PELA
RUA DA DESGRAÇA




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: