domingo, 9 de outubro de 2016

A Serpente, A Leoa E A Loba - Canto VIII


Lilith - Daniel Corcuera


Elevado o odor
Da morte,
O Odor Da
Deusa Morte,
Esta Cigana Cadavérica
Que Cavalga Pelos Campos
Da Grande Guerra
Que Ocorre Distante
Dos Mortais Olhos.
Toda dor dos meus
Humanos dias,
Humanos dias passados
Entre tolos
E medíocres seres
Que acham que são algo;
Todas as dores
Humanamente diárias
Dos meus humanos dias,
Esquecidos são
Ao romper daquela
Batalha.
A Cigana Cadavérica,
Caminhante Entre
O Alvorecer Do Sangue
E O Crepúsculo Do Sangue
E O Eterno Sangrar
De Todas As Esferas,
Sapateia batendo
O cabo de Sua Foice
Em todo solo manchado
De sangue.
E rasga todo solo
De todos os mundos
Com a lâmina
De Sua Foice,
Plantando a mortalidade
De todas as coisas nascidas
Sob a força
Do sol do norte,
Do sol do sul,
Do sol do leste,
Do sol do oeste.
Naquela batalha,
A Batalha De
Har Mah Ron,
Mais uma batalha em
Har Jah Ron,
Gravitavam no firmamento
Set Sóis Negros,
Sete Sóis Rubros,
Sete Luas Negras,
Sete Luas Rubras.
Cada Guerreiro,
Seja do Natural,
Seja do Anti-Natural,
Marcado estava
Pelo Selo Negro
Da Deusa Morte
Que Dá A Esperança
Da Sobrevivência
Nas Trevas
E Pelo Selo Rubro
Da Deusa Morte
Que Dá A Semelhança
Aos Filhos Da Morte
E Do Renascimento
Nas Trevas.
Trevas,
Todos Sobrevivem
Naa Trevas Que Abençoam
A Criação,
Enquanto Houver
O Anti-Natural
Sempre Haverão
As Trevas Na Criação!
Minhas Mães
Marcadas não estão,
Marcadas não estarão,
Marcadas não estavam
Naquela batalha
Em Har Mah!
A Serpente
Abria caminhos
Ao meio cortando
Com Seu Sibilino Machado
Os nossos inimigos,
Os Filhos Do Anti-Natural!
A Leoa
Abria caminhos
Decapitando
Com Sua Espada Rugindo
As cabeças
Dos nossos inimigos,
Os Filhos Do Anti-Natural!
A Loba
Abria caminhos
Arrancando
Com Seu Uivante Punhal
Os corações
Dos nossos inimigos,
Os Filhos Do Anti-Natural!
Sendo O Negro,
Sendo O Rubro
E Todas As Infinitas Cores
Do Natural,
Minhas Mães
Gritavam nossos
Verdadeiros Nomes,
Os Verdadeiros Nomes
De Seus Filhos Naturais,
Guerreiros Marcados
Com O Selo Negro
E O Selo Rubro
Que A Cigana Cadavérica
Lança Pelo Ar!
Marcado eu estava
Com
O Selo Negro!
Marcado eu estava
Com
O Selo Rubro!
Marcado eu lutava
Como
Negro Filho
De Lilith,
De Babalon,
De Hecate!
Marcado eu lutava
Como
Rubro Filho
De Lilith,
De Babalon,
De Hecate!
Marcado eu lutava
Como
O Filho De Todas
As Cores,
Infinitas Cores
De Lilith,
De Babalon,
De Hecate!
Eu cortava
Ao meio,
Eu decapitação
As cabeças,
Eu arrancava
Os corações,
De todos os meus
Inimigos,
Em Har Mah Ron!
A Deusa Morte
Me observava!
A Deusa Morte
Me cercava!
A Deusa Morte
Me abraçava!
Mas,
Eu,
Observado pela
Serpente Lilith,
Cercado pela
Leoa Babalon,
Abraçado pela
Loba Hecate,
Não iria cair
Na Negra Rubra Mortalha
Dela!




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: